Arquivo diário: 07/04/2014

Parker será desfalque, mas lesão não é grave

Depois de deixar a quadra sentindo dores nas costas durante a vitória do San Antonio Spurs sobre o Memphis Grizzlies, no domingo (6), Tony Parker deve ser desfalque para o técnico Gregg Popovich nos próximos jogos. Porém, de acordo com reportagem do site americano Spurs Nation, o problema do armador francês não é grave, e ele deve voltar a ficar à disposição do treinador da franquia texana em pouco tempo.

Parker em ação contra o Grizzlies antes da lesão (NBAE/Getty Images)

O Spurs deve visitar o Minnesota Timberwolves na terça-feira, em jogo adiado após princípio de incêndio em dezembro, e o Dallas Mavericks, na quinta, sem Parker. A partir daí, o camisa #9 será avaliado dia a dia para que a comissão técnica determine a data do seu retorno.

“Não é nada sério. A recuperação vai levar algum tempo, mas eu não sei quanto. Na verdade, a dor estava crescendo gradativamente, e eu decidi não arriscar os playoffs. Decidi chamar o médico e tomamos juntos a decisão de fazer o exame”, disse Parker, durante sua participação semanal em uma rádio francesa, às segundas-feiras.

“Tenho certeza que é o acúmulo. Joguei três anos seguidos sem tirar férias. Mas a boa notícia é que meu corpo está aguentando bem e não há nada quebrado, só inflamações. Vamos ver o que decidir com Pop”, completou o astro da equipe de San Antonio.

Entre contusões e partidas em que o treinador do Spurs resolveu poupá-lo, Parker já perdeu 12 jogos na temporada – um deles justamente por sentir dores nas costas.

Spurs (60-17) @ Grizzlies (45-32) – Mão na liderança

112×92

O San Antonio Spurs não mostrou abalos depois de ter encerrada sua sequência recorde de 19 vitórias consecutivas em jogos de temporada regular e, neste domingo (6), voltou a vencer ao superar o Memphis Grizzlies, em casa, por tranquilos 112 a 92. O resultado deixou o time texano muito perto de garantir a liderança da Conferência Oeste e a melhor campanha do campeonato. Confira, a seguir, os destaques do confronto.

Poupado no último jogo, Manu mostrou que o descanso fez muito bem (Foto: NBAE/Getty Images)

Nada muda

A derrota para o Oklahoma City Thunder após 19 triunfos consecutivos parece não ter incomodado o Spurs, que repetiu a receita que usou na maior parte das vitórias na histórica sequência: início arrasador, movimentação de bola, defesa sólida e rotação do elenco. Depois de abrir 16 pontos de vantagem já no primeiro quarto – vencido por 26 a dez -, os períodos seguintes foram apenas para “administrar” o resultado.

Leonard igualou seu recorde de pontos na carreira (Foto: NBAE/Getty Images)

Preocupa

Se o primeiro quatro praticamente decretou a vitória, também trouxe uma preocupação por outro lado. No final da parcial, Tony Parker sentiu dores nas costas e abandonou a partida, atuando apenas nos nove minutos iniciais. O jogador passará por exames detalhados nesta segunda-feira para saber exatamente a extensão do problema. Sempre ácido, o técnico Gregg Popovich, quando perguntado sobre o estado do francês, limitou-se a dizer: “Eles vão fazer um exame em suas costas amanhã. Eu não sou médico, eu não sei”.

Esta não é a primeira vez na temporada que o jogador, de 31 anos de idade, sofre com problemas nas costas. O incômodo já o afastou de partidas em diferentes momentos do campeonato. Vale lembrar que nas três últimas temporadas, o armador sacrificou suas férias para atuar pela seleção francesa, primeiro no EuroBasket de 2011 – classificatório para as Olimpíadas de Londres 2012 -, depois nos próprios Jogos Olímpicos no ano seguinte, e novamente no EuroBasket, em 2013.

Deixa com a gente

Se Tony Parker não estava mais em quadra para guiar a equipe, Kawhi Leonard e Manu Ginobili assumiram a “bronca” e comandaram o triunfo. O primeiro anotou 26 pontos, convertendo 12 dos 13 arremessos de quadra que tentou, e igualou sua pontuação recorde na carreira. O segundo também somou 26 pontos e teve sua melhor produção da temporada.

Não assusta

Em 2011, o poderoso garrafão do Memphis Grizzlies, formado por Zach Randolph e Marc Gasol, comandou uma traumática eliminação do Spurs ainda na primeira rodada dos playoffs. Na ocasião, o alvinegro terminara na liderança do Oeste, enquanto o time do Tennessee era apenas o oitavo, colocações que podem se repetir em 2014, já que os texanos lideram a conferência e o rival briga justamente pelo última vaga na fase de mata-mata.

Mas a lição parece ter sido bem aprendida, e a dupla que tanto incomodou no passado não teve espaço para jogar. A estratégia era bem clara: afastá-los o máximo possível do garrafão após os arremessos para evitar os rebotes ofensivos e as “segundas chances”. Deu certo e, juntos, Randolph e Gasol capturaram somente quatro ressaltos no ataque. Curiosamente, a tática produziu uma distorção no time da casa: com os pivôs focados prioritariamente em afastar os dois gigantes adversários da cesta, quem acabou como líder da equipe no fundamento foi o baixinho Patty Mills, de apenas 1,83m, com seis. Tim Duncan capturou cinco, enquanto Tiago Splitter e Boris Diaw pegaram quatro cada.

Quase lá

Com o triunfo em casa, aliado à derrota sofrida pelo Oklahoma City Thunder para o Phoenix Suns, no Arizona, também neste domingo, a diferença entre as duas equipes que lideram o Oeste passou a ser de quatro partidas. Para deixar escapar o primeiro lugar da conferência – e também geral, já que o líder do Leste Miami Heat não pode mais alcançá-los – os texanos teriam que perder pelo menos quatro dos cinco compromissos restantes na temporada. Ou seja, mais dois triunfos garantem a vantagem do mando de quadra até o fim dos playoffs.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 26 pontos e 5 assistências

Manu Ginobili – 26 pontos e 4 rebotes

Tim Duncan – 13 pontos

Memphis Grizzlies

James Johnson  20 pontos e 5 rebotes

Mike Conley – 18 pontos e 6 assistências