Arquivo diário: 01/04/2014

Ayres e Duncan têm noite “mal assombrada” em hotel

assinatura SA Br

"Pernas pra que te-quero" (Reprodução Twitter)

“Pernas pra que te quero!” (Reprodução Twitter)

Após o San Antonio Spurs “assombrar” os seus adversários durante o mês de março, dois jogadores do time passaram por uma experiência inusitada e, ao mesmo tempo, assustadora. Segundo a reportagem do jornal americano San Antonio Express-News, durante a estadia do elenco em um hotel de Oakland, enquanto Jeff Ayres tentava abrir a porta de seu quarto, tanto ele como Tim Duncan ouviram ruídos, aparentemente de um bebê, vindos de dentro do aposento. Após a verificação dos funcionários, constatou-se que o aposento estava completamente vazio.

“Quando cheguei na porta do meu quarto, a chave não funcionou. Mas parecia que havia alguém lá dentro. Então comecei a ouvir um bebê, não chorar, mas fazendo um barulho. Então pensei, ‘que diabo é isso?'” contou Ayres, que retornou à recepção para pedir outra chave e relatar os ruídos.

“Eles (funcionários) ligaram para o quarto, mas não tinha ninguém. Eles poderiam ter me dado uma nova chave e me acompanhado, para ter certeza que ninguém estava lá, mas preferiram me dar um novo quarto… foi a coisa mais apavorante”, confessou o ala-pivô da equipe texana.

A experiência de Ayres foi confirmada por Tim Duncan, que ouviu os mesmos ruídos.

“Havia alguém ou alguma coisa no quarto dele. Tinha um bebê lá, com certeza”, confirmou.

“Não foi assustador na hora, pois parecia que tinham apenas dado o quarto errado para ele. No dia seguinte me contaram que não havia ninguém lá… nessa hora que você começa a ter calafrios”, lembrou The Big Fundamental, relembrando o acontecimento.

As histórias de fantasmas no Claremont Resort não são novidades na Bay Area. Há boatos que o local é assombrado por vários espíritos, como o de uma garotinha de seis anos, que aparentemente morreu no local. Outros antigos hóspedes, como o ex-jogador do Dallas Cowboys Dat Nguryen, já haviam relatado ruídos estranhos e perturbações no hotel. As camareiras, por sua vez, contam que, às vezes, televisores e gavetas têm vontade própria.

“Ouvi as histórias do lugar e prefiro não ficar lá outra vez”, confessou Duncan.

Anúncios

Duncan é o jogador da semana e Pop o técnico do mês

18 vitórias consecutivas, recorde da história da franquia em se tratando de jogos válidos pela temporada regular, e liderança geral da NBA, com 3,5 jogos de vantagem para o Oklahoma City Thunder, dono da segunda melhor campanha. A boa fase do San Antonio Spurs tem rendido frutos. Tanto é que Tim Duncan foi eleito o melhor jogador da semana e Gregg Popovich, o melhor treinador do mês na Conferência Oeste.

Lendas do Spurs (Reprodução/kiaenzona.com)

O prêmio para Duncan veio na semana entre os dias 24 e 30 de março. No período, o ala-pivô apresentou médias de 20 pontos, 8,5 rebotes, 4,3 assistências e dois tocos por exibição. Foram 29 pontos, 13 rebotes, cinco assistências, dois tocos e duas roubadas de bola no dia 26, na vitória sobre o Denver Nuggets; 20 pontos, oito rebotes, quatro assistências e dois tocos no dia 28, em novo triunfo sobre o mesmo adversário, e 12 pontos, oito rebotes, seis assistências e quatro tocos no dia 29, quando o Spurs bateu o New Orleans Pelicans.

Foi a 22ª segunda vez que Duncan foi eleito o melhor jogador da semana na NBA. Ele é o sexto que mais vezes recebeu a honraria desde que ela foi criada, na temporada 1979/1980 da NBA. No Leste, Nikola Vucevic, do Orlando Magic, foi o agraciado.

Pop, por sua vez, levou a premiação após guiar o Spurs a uma campanha de 16 vitórias em 16 jogos em março. Delas, o time texano marcou 100 ou mais pontos em 13, e venceu por dez ou mais pontos de diferença em 11. Jason Kidd, do Brooklyn Nets, ficou com a honraria no Leste.