Spurs (40-15) @ Blazers (36-10) – Engrenando

111×109

O San Antonio Spurs venceu mais uma na temporada 2013/2014, e, o mais importante, convenceu. Mesmo desfalcado de Tim Duncan, Tony Parker e Kawhi Leonard, os texanos arrancaram a vitória, fora de casa, sobre o Portland TrailBlazers, por 111 a 109. Foi o primeiro triunfo em três jogos na temporada contra o rival de Oregon, que também não contou com uma importante peça, o ala-pivô LaMarcus Aldridge. Vamos aos destaques.

Green teve atuação decisiva em momentos chaves (Sam Forencich/NBAE/Getty Images)

Equilíbrio

Spurs e Blazers fizeram um duelo “pegado” do início ao fim, sem deixar que a diferença no placar se ampliasse por um só instante. A cada arrancada, o adversário rapidamente respondia e colava novamente no placar. Foi assim do início até os segundos finais.

Manu parece 100% recuperado (Sam Forencich/NBAE/Getty Images)

Um contra um

De um lado, Damian Lillard acertava bolas “impossíveis” e fazia malabarismos para completar suas bandejas. Do outro, Patty Mills, mais uma vez inspirado, respondia na mesma moeda, com chutes precisos de todos os cantos da quadra. A dupla proporcionou um bonito duelo, especialmente no quarto período.

Boa, argentino!

Manu Ginobili parece ter retornado da lesão em boa forma técnica. Apesar dos minutos ainda limitados – jogou por apenas 19 -, o argentino mostrou a velha qualidade nas infiltrações e na criação de jogadas, terminando com 16 pontos, cinco rebotes e quatro assistências.

Defesa

Apesar do placar centenário, a defesa do Spurs teve participação impecável em lances decisivos. Danny Green e Tiago Splitter trabalharam de maneira efetiva para conter as investidas rivais.

O ala, incluvise, bloqueou em duas oportunidades arremessos de Wesley Matthews no minuto final, e terminou com três tocos contabilizados. Enquanto Kawhi Leonard não retorna, o camisa #4 tem se saído bem na função de principal marcador de perímetro da equipe.

Quase escapou

O Spurs chegou a abrir seis pontos de vantagem a 32 segundos do final, e a vitória parecia garantida. Por pouco, porém, ela não escapou. Uma bola de três pontos de muito longe de Mo Williams derrubou a diferença para três, e uma bandeja perdida por Tiago Splitter daria a chance do Blazers empatar. Daria, pois Boris Diaw apareceu e bateu a carteira de Robin Lopez, que havia coletado o rebote defensivo, a 15 segundos do final.

Agora sim tudo garantido certo? Errado… Diaw fez o passe para Marco Belinelli, fora da linha dos três pontos. O italiano sofreu pressão de dois marcadores e a arbitragem acabou marcando bola presa, colocando o ala e o armador Damian Lillard no bola ao alto. Por sorte, os texanos ganharam a posse de bola na disputa e com mais quatro lances livres – dois de Danny Green e dois de Marco Belinelli – enfim garantiram o triunfo.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Patty Mills – 29 pontos

Marco Belinelli – 20 pontos

Danny Green – 16 pontos, 7 rebotes e 3 tocos

Portland Trail Blazers

Damian Lillard – 31 pontos e 6 assistências

Mo Williams – 19 pontos

Robin Lopez 11 pontos e 14 rebotes

Anúncios

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 20/02/2014, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s