Confiança para os estreantes

Com quatro jogos de pré-temporada já disputados pelo San Antonio Spurs, uma série de jogadores do elenco, que perdeu Gary Neal e DeJuan Blair e ganhou Marco Belinelli e Jeff Ayres em relação ao último campeonato, segue disputando minutos na rotação em funções de apoio para Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan, principais pilares da equipe. Entre esses atletas está Aron Baynes, que briga por minutos no garrafão, que tem, atualmente, The Big Fundamental e Tiago Splitter como a dupla titular. Até aqui, o pivô australiano tem sido um dos destaques da fase de preparação e, começando uma campanha pela primeira vez desde sua chegada ao Texas, tem a chance de viver processo semelhante ao que aconteceu com Gary Neal, Kawhi Leonard e Nando De Colo no time local.

Baynes pode ganhar lugar na rotação (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Digo isso porque, no dia 12 de outubro de 2010, Neal, prestes a começar sua temporada de novato, acertou a cesta de três pontos que deu a vitória ao Spurs por 100 a 99 sobre o Los Angeles Clippers, em jogo válido pela pré-temporada. Mais de um ano depois, no dia 22 de dezembro de 2011, Leonard, que havia sido draftado recentemente pela franquia, derrubou a bola de média distância que deu ao alvinegro o triunfo por 97 a 95 sobre o Houston Rockets, em amistoso de preparação. Por fim, De Colo, na mesma fase, converteu, no dia 11 de outubro do ano passado, o arremesso que fez a equipe bater o Atlanta Hawks por 101 a 99, após finalmente desembarcar na NBA depois de algumas temporadas no basquete europeu.

Mas o que Baynes tem a ver com isso? É simples. Aparentemente, o jogador assumiu a função de decidir os jogos do Spurs na pré-temporada. Foi dele o tapinha que levou o jogo contra o CSKA, que terminou em vitória do Spurs por 95 a 93, para a prorrogação. E foi dele o arremesso que fez com que a equipe texana vencesse por 106 a 104 o mesmo Hawks derrubado por De Colo há cerca de um ano.

O plano do técnico Gregg Popovich durante a pré-temporada é claro. O treinador do Spurs, ao invés de revezar o seu elenco durante toda a partida, costuma “gastar” seus titulares nos dois primeiros quartos e acionar bastante os reservas a partir do terceiro. Com isso, tendo nomes pouco badalados em quadra no período final, pode encontrar jogadores alternativos para decidir bolas e, com isso, dar moral para eles. Melhor ainda se for um novato, como foram Neal, De Colo ou Leonard, ou um jogador que disputa sua primeira fase de preparação com a franquia, como Baynes, contratado com o último campeonato em andamento.

A utilização de Baynes tem sido benéfica até aqui. Nos quatro primeiros jogos da pré-temporada, ele é o quinto maior cestinha do time, com 9,3 pontos por jogo, atrás apenas de Tim Duncan (12,7), Manu Ginobili (12), Tony Parker (11,3) e Patrick Mills (9,5). É também o vice-líder em rebotes, com 5,3 por jogo, atrás apenas de Kawhi Leonard (5,8). Tudo isso com 17,5 minutos por jogo, mesmo tempo de quadra que Tiago Splitter recebeu.

A presença de Baynes, jogador com presença de garrafão, certamente será útil na segunda unidade, que teve Boris Diaw, Matt Bonner e DeJuan Blair na última temporada e carecia de um jogador com essa característica. Resta saber, agora, se o australiano conseguirá carregar o bom momento e a confiança para a fase regular ou se cairá gradativamente de produção como De Colo fez em 2012/2013.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 19/10/2013, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Ele tem coisa que inegavelmente falta ao Spurs: explosão física no garrafão. Depois de um toco que ele deu acho que contra o Bobcats (tá, eu sei que o Bobcats é café com leite) eu levei fé na força dele. Fora os dunks de outro planeta que um cara pesado como ele consegue também. Vale a pena investir neste jogador, deixando o Splitter pra jogar no pick n’ roll e defesa mais técnica, e colocando ele pra defesa física.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.