Arquivo diário: 28/09/2013

Young ou Maggette para a reserva de Leonard?

A princípio, dois jogadores devem brigar pela 15ª e última vaga no elenco do San Antonio Spurs para a temporada 2013/2014 da NBA. Os alas Sam Young, ex-Indiana Pacers, e Corey Maggette, ex-Detroit Pistons, estão entre as novidades do acampamento de preparação da equipe texana, que vai começar nos próximos dias. Trazendo os dois jogadores, a franquia mostra que está disposta a preencher a vaga de reserva de Kawhi Leonard, lacuna no plantel desde a saída de Stephen Jackson que foi preenchida de maneira provisória por Tracy McGrady nos playoffs. Entre os dois, quem seria melhor para a função?

Young fez boa defesa em Anthony (Brent Smith/Reuters)

Desde a final da NBA, que teve o Miami Heat com o título e o Spurs com o vice, venho batendo na tecla de que ainda há uma pequena carência no elenco da franquia texana. Falta um jogador que, além de ocupar os minutos da ala quando Leonard for descansar, possa jogar ao lado dele em formações mais baixas sem fazer com que o time perca força na coleta de ressaltos. Diante dos atuais campeões, quando teve de desistir de usar Tim Duncan e Tiago Splitter juntos para igualar o small-ball da equipe da Flórida, Gregg Popovich viu seus comandados cederem importantes rebotes ofensivos, inclusive nas indigeríveis cestas de três pontos de LeBron James e Ray Allen. Falei sobre isso quando sugeri a contratação de Viktor Sanikidze, prospecto georgiano ligado a San Antonio, e quando analisei o suposto interesse nos agentes livres James Johnson e Josh Childress.

Por isso, em um primeiro momento, o ex-jogador do Pacers parece ter o perfil mais adequado para fechar o elenco do Spurs. Primeiramente, porque o ala tem mentalidade defensiva, característica exigida por Pop na posição desde a era Bruce Bowen. E se dá bem especialmente ao combater adversários mais pesados. Nos playoffs da última temporada, Carmelo Anthony anotou, em média, 34,3 pontos a cada 100 posses de bola pelo New York Knicks enquanto Young estava em quadra, contra 39,8 com ele fora. Tentou 58,3 arremessos do garrafão a cada 100 posses com ele em quadra, contra 66,6 com ele fora.

Em formações mais baixas, Young não está muito acostumado a jogar como um falso ala-pivô. Entre os 20 quintetos que o Pacers mais usou com o ala na última temporada, em nenhum ele estava escalado na posição 4. Mesmo assim, ele pode ser considerado um reboteiro acima da média para sua posição. Na fase de classificação, pela franquia de Indianápolis, ele coletou 9,2 rebotes a cada 100 posses, o que correspondeu a 9,8% dos ressaltos do time enquanto estava em quadra. Como base de comparação, o melhor jogador de perímetro do Spurs nas estatísticas foi justamente Leonard, com 9,6 rebotes a cada 100 posses, ou 11,3% dos ressaltos do time. Algo que me leva a acreditar que um time com Young na posição 3 e Leonard na 4 funcionaria bem e limitaria o trabalho dos adversários na tábua ofensiva.

O que preocupa em relação a Young é seu tiro de três pontos, outra característica valorizada por Pop para os atletas que atuam na posição. Na última temporada, o ala converteu apenas 30,8% de suas tentativas de longa distância. Entre os jogadores de perímetro que entraram em quadra pelo Spurs, somente Cory Joseph (28,6%) e Stephen Jackson (27,1%) tiveram desempenho inferior. Seria um motivo a mais de preocupação para Chip Engelland, especialista em arremessos que faz parte da comissão técnica da franquia texana.

Maggette, por outro lado, é um jogador de características completamente diferentes. O ala, nos últimos anos, vem sendo usado como um pontuador que vem do banco de reservas pelas equipes em que atua. Na última temporada, ficou um pouco encostado no Pistons, disputando apenas 18 jogos e apresentando médias de 5,3 pontos e 1,4 rebotes em 14,3 minutos por exibição. Mas essa amostra, ainda que pequena, revela que o atleta está longe de ser o que Pop precisa utilizar na posição. Ele coletou apenas 5,4% dos ressaltos de sua equipe enquanto estava em quadra. No time texano, seria melhor apenas do que os armadores Tony Parker (5,3%) e Patrick Mills (4,4%), mesmo tendo os mesmos 1,98m de altura, de Young.

Relatos de jornalistas americanos dizem, no entanto, que Maggette é um jogador de grupo, que faz bem ao ambiente e que é um líder no vestiário. E, sem dúvidas, é um veterano que sabe fazer cestas, o que poderia ajudar a desafogar o ataque da equipe de San Antonio nas noites de folga de Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan. Mesmo assim, Young parece ser uma contratação mais lógica para o Spurs. Será ele o 15º jogador da franquia?

Anúncios