Arquivo diário: 09/09/2013

O adeus à vaga para os playoffs

Nunca quis colocar no título de um texto do Vestiário Feminino algum emoticon que expressasse tristeza. Até a coluna desta segunda-feira (9). Nesta semana, o San Antonio Silver Stars perdeu definitivamente sua chance de vaga nos playoffs de 2013 da WNBA após uma derrota por 83 a 80 sofrida em casa diante do Phoenix Mercury.

Não foi dessa vez. O San Antonio Silver Stars está eliminado da temporada de 2013 da WNBA (WNBA.com)

Não bastasse a saída oficial da pós-temporada, no duelo contra o Tulsa Shock, equipe contra a qual as texanas não haviam perdido nenhuma partida neste ano, um dos placares mais dilatados da temporada foi protagonizado no domingo pelas pupilas de Dan Hughes. 98 a 65 foi o resultado final da derrota, com direito a um recorde estabelecido por Riquna Williams, do time rival. A ala marcou 51 pontos na partida, a maior marca na história da WNBA. Até o ano passado, o título pertencia a Diana Taurasi e Lauren Jackson, que anotaram 47 pontos.

As jogadoras do Tulsa Shock comemoram o recorde alcançado por Raquna Williams (WNBA.com)

São coisas que acontecem…

Essa é a última semana do Silver Stars na temporada de 2013 da WNBA, e em sua agenda há compromissos contra o Phoenix Mercury (13, sexta-feira) e o Atlanta Dream (15, domingo). Infelizmente, não é mais possível torcer por um lugar nos playoffs. Não dá para torcer pelo apoio de jogadoras que passaram o ano inteiro fora das quadras devido a lesões. As novatas não podem fazer milagres, e as heroínas que seguraram as pontas não serão responsáveis por uma retomada triunfal. Porém, tudo isso serviu como lição.

Dan Hughes é conhecido por ser teimoso, e, apesar de ser um ótimo técnico, insiste em alguns pontos duvidosos, como a permanência de Jayne Appel e a não aquisição de uma pivô de ponta. Diante da ausência de Becky Hammon e Sophia Young, nenhum grande nome foi contratado para que uma disputa real acontecesse. As meninas mais novas, como Danielle Robinson e Danielle Adams, até tiveram uma boa representatividade, mas na temporada em questão alguns times estavam realmente completos e com todo o seu poder de fogo.

Dizem que todo time tem o seu ano ruim, e 2013 foi a vez do Silver Stars.

Comandada por Parker, França passa em primeiro

Nesta segunda-feira (9), a França entrou em quadra contra a Bélgica já classificada para a segunda fase do Eurobasket, disputado na Eslovênia. O único objetivo da equipe nacional era passar de fase com a primeira colocação do grupo A. Os adversários, que também já tinham sua vaga na segunda parte da competição garantida, não facilitaram para que o país vizinho conseguisse esse objetivo. No entanto, mesmo tendo ficado atrás no placar após boa parte do jogo, o time armado por Tony Parker venceu por 82 a 65.

Parker voltou a brilhar pela França (Fiba Europe/Castoria/Wiedensohler)

Parker voltou a brilhar pela França (Fiba Europe/Castoria/Wiedensohler)

O camisa #9 do San Antonio Spurs foi o cestinha da partida com 20 pontos, além de obter seis assistências. O ala-pivô Boris Diaw e o armador reserva Nando de Colo, também atletas do time dirigido por Gregg Popovich, fizeram 12 e sete pontos, respectivamente.

Na quarta-feira, às 16h (de Brasília), já na segunda fase, a França pega a Lituânia, que passou em segundo no grupo B após derrota para a Bósnia por 78 a 72, em jogo que contou com dois pontos em 16 minutos de Robertas Javtokas, prospecto ligado ao Spurs.

Já outro prospecto texano, o ala-pivô Viktor Sanikidze, da Geórgia, anotou oito pontos e quatro derrotas por sua seleção, que perdeu para a Espanha por 83 a 59 nesta segunda e não conseguiu se classificar para a segunda fase da competição.

O italiano Marco Belinelli, por sua vez, foi poupado na vitória do seu país por 82 a 79 sobre a Suécia. O ala-armador e sua seleção terão pela frente agora a dona da casa Eslovênia, na quinta-feira, às 12h45, na estreia da equipe nacional na segunda fase.