Falta grana?

Há sempre uma luz no fim do túnel. Essa luz muitas vezes parece distante e impossível de ser alcançada. É mais ou menos assim que se encontra o San Antonio Silver Stars. Em questão de vitórias, nessa semana ainda houve uma importante contra o Seattle Storm, o que permitiu a subida da equipe no ranking da Conferência Oeste. Porém, em desempenho e ações, existe um grande problema sendo enfrentado.

DeLisha Milton-Jones não faz mais parte do elenco (Reprodução/jwsbasketball.org)

A equipe anunciou logo no começo do mês o buyout do contrato de DeLisha Milton-Jones. Com isso, a jogadora foi dispensada, o que nos leva a pensar duas coisas: ou o técnico Dan Huges perdeu a cabeça e preferiu investir em Jayne Appel ao invés da veterana, ou a grana está curta. Eu acredito que a segunda opção seja a mais válida.

O Silver Stars renovou os contatos de Becky Hammon, Sophia Young e Dan Hughes, nomes de peso na liga. Vale lembrar que o treinador também assume a função de gerente geral. Ainda há Vickie Johnson na assistência do comandante. Contando com os gastos que a franquia está tendo com cirurgias, fisioterapia e outras coisas necessárias para o tratamento de suas enfermas nesta temporada, os dólares estão voando fácil.

Devido ao baixo rendimento da equipe em quadra, a venda de ingressos da franquia também cai. Nesta semana, havia entrada para o jogo do Silver Stars contra o Seattle Storm deste domingo (11) em promoção no Groupon.

Apesar dos termos contratuais da renovação com Hammon não terem sido revelados, já foi afirmado que a ala-armadora fica na franquia até se aposentar. Ou seja, uma atleta de ponta, incontáveis vezes All-Star e franchise face certamente recebeu uma bolada. Só não eram previstos os empecilhos deste ano.

E as outras jogadoras? Se analisarmos bem, são novas na WNBA ou não têm tanto peso no nome. Danielle Robinson e Danielle Adams estão em seu terceiro ano. Shenise Johnson no segundo. Jayne Appel no quinto, mas não é valorizada. Jia Perkins já está na liga há um tempo, mas não é, digamos, “top”. Quem ainda pode ficar mais cara é Shameka Christon.

Enfim, com todas as pedras no meio do caminho, o que se pode concluir é que o ano é de analise para corrigir alguns pontos importantes. O elenco do Silver Stars é bom. Muito talentoso e bem entrosado, mas precisa de uma pivô de ELITE com URGÊNCIA. Sem isso, não adianta. Primeiras rodadas de playoffs serão o máximo da conquista ao passar dos tempos.

Espero que 2013 seja uma lição aprendida.

UM OLHAR MAIS PROFUNDO

Corey Gaines, ex-técnico do Phoenix Mercury, foi demitido. Tendo em mãos incríveis jogadoras como Diana Taurasi, Candice Dupree, DeWanna Bonner e Britney Grinner, o comandante não conseguiu colocar as peças para engrenar e protagonizou uma das maiores vergonhas da WNBA em 2013. A equipe do Arizona está na terceira posição da Conferência Oeste com 12 vitórias e 11 derrotas. Nada do que era esperado.

Publicado em 11/08/2013, em San Antonio Silver Stars, Vestiário Feminino. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s