Arquivo diário: 24/06/2013

Blazers teria interesse em Splitter

O surgimento de cada vez mais rumores vai confirmado a situação de Tiago Splitter como um dos pivôs mais concorridos da offseason. De acordo com reportagem do site americano HoopsHype, o Portland TrailBlazers tem interesse na contratação do brasileiro, que acaba de sagrar-se vice-campeão da NBA com o San Antonio Spurs.

Splitter em ação contra o Blazers (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

De acordo com o jornalista John Canzano, Splitter seria uma das opções para o Blazers, que busca contratar um pivô para a próxima temporada. Nikola Pekovic, que terminou o campeonato com a camisa do Minnesota Timberwolves, também interessaria.

Na última temporada, com a camisa do Spurs, Splitter assumiu a condição de titular e apresentou médias de 10,3 pontos e 6,4 rebotes em 24,7 minutos por partida. Nos playoffs, o pivô brasileiro obteve, em média, 6,1 pontos e 3,1 rebotes em 20,4 minutos por exibição.

Ainda de acordo com o HoopsHype, o salário de Splitter na última temporada foi de US$ 3,94 milhões de dólares. Vale lembrar que o Spurs tem o direito de igualar qualquer proposta feita pelo jogador na offseason se pretender mantê-lo no Texas.

Essa não é a primeira especulação que surge a respeito de Splitter na offseason. De acordo com relatos da imprensa internacional, o pivô brasileiro também despertou o interesse de Atlanta Hawks e Dallas Mavericks, na NBA, e do Real Madrid, na Espanha.

Anúncios

Patrick Mills renova contrato com o Spurs

A toalha vai continuar balançando no Texas. Nesta segunda-feira (24), o San Antonio Spurs anunciou, por meio de seu site oficial, que o armador australiano Patrick Mills exerceu a sua opção unilateral e renovou o contrato com a franquia para a temporada 2013/2014.

E dá-lhe toalha! (NBAE/Getty Images)

Selecionado pelo Portland TrailBlazers na 55ª escolha do Draft de 2009, Mills chegou ao Spurs poucas semanas antes dos playoffs do ano passado, depois de uma passagem pelo basquete chinês. Ao longo da temporada 2012/2013, sua primeira completa no Texas, o armador apresentou médias de 5,1 pontos e 1,1 assistências em 11,3 minutos por exibição.

Nos playoffs, Mills foi pouco utilizado: disputou apenas nove jogos, obtendo, em média, 1,3 pontos e 0,3 rebotes em 2,4 minutos por partida. Além disso, na reta-final do mata-mata, ele teve de passar por uma cirurgia no pé direito.

De acordo com o site HoopsHype, Mills ganhará pouco mais de US$ 1,13 milhões no ano final do seu contrato. Depois disso, o australiano será agente livre antes da temporada 2014/2015.

Parker, De Colo e Diaw devem jogar pela França

Mesmo sofrendo com lesões na reta final da temporada, Tony Parker, do San Antonio Spurs, não vai descansar durante toda a offseason. De acordo com reportagem do site americano Project Spurs, o armador foi pré-convocado, ao lado de Nando De Colo e Boris Diaw, para a seleção francesa que disputará o Eurobasket na Eslovênia entre os dias 4 e 22 de setembro.

Campeões do Oeste e agora na seleção (Reprodução/Facebook/CHOLET-BASKET)

Parker aparece como o principal nome da pré-lista do treinador Vincent Collet, que ainda terá de fazer cinco cortes antes do torneio. Na última temporada, o armador do Spurs apresentou médias de 20,3 pontos e 7,6 assistências em 32,9 minutos por jogo. Na pós-temporada, o camisa #9 sofreu com contusões, mas, mesmo assim, obteve médias de 20,6 pontos e sete assistências em 36,4 minutos por jogo na fase mata-mata.

Na seleção francesa, Parker deverá ter a companhia de dois jogadores do Spurs. O primeiro deles é Nando De Colo, que acaba de terminar sua temporada de novato, na qual apresentou médias de 3,8 pontos, 1,9 assistências e 1,9 rebotes em 12,8 minutos por exibição. Nos playoffs, o armador perdeu espaço: disputou somente cinco jogos – médias de 0,8 pontos e 0,8 rebotes em 2,8 minutos por partida -, chegou a ficar inativo nas fases finais e, em entrevista à imprensa francesa, demonstrou incômodo com a situação.

O segundo é Boris Diaw, ala-pivô que, na temporada, obteve médias de 5,8 pontos e 3,4 rebotes em 22,8 minutos por jogo. Nos playoffs, o jogador, que tem uma player option e pode escolher sair de seu contrato com o Spurs na offseason, apresentou médias de 4,1 pontos e 2,5 rebotes em 17,1 minutos por partida.

Confira abaixo a lista completa de pré-convocados:

Alexis Ajinca (Strasbourg-FRA)
Antoine Diot (Paris-Levallois-FRA)
Boris Diaw (San Antonio Spurs-EUA)
Charles Kahudi (Le Mans-FRA)
Edwin Jackson (ASVEL-FRA)
Evan Fournier (Denver Nuggets-EUA)
Florent Pietrus (Valencia-ESP)
Joffrey Lauvergne (Partizan-SER)
Kim Tillie (Murcia-ESP)
Leo Westermann (Partizan-SER)
Mickael Gelabale (Minnesota Timberwolves-FRA)
Nando De Colo (San Antonio Spurs-EUA)
Nicolas Batum (Portland TrazilBlazers-EUA)
Ronny Turiaf (Los Angeles Clippers-EUA)
Thomas Heurtel (Caja Laboral-ESP)
Tony Parker (San Antonio Spurs-EUA)
Yannick Bokolo (Gravelines-FRA)

Além dos 17 jogadores convocados, mais cinco jogadores foram pré-selecionados como suplentes da seleção francesa. Um deles é o ala Livio Jean-Charles, que joga no ASVEL e, segundo rumores, é um alvo em potencial do Spurs para o Draft de 2013.

Os demais suplentes da França são Adrien Moerman (Limoges-FRA), Andrew Albicy (Paris-Levallois-FRA), Jeremy Leloup (Strasbourg-FRA) e Rudy Gobert (Cholet-FRA).

Draft 2013 – Os armadores

Começa hoje o especial do Spurs Brasil sobre o Draft de 2013 da NBA. A série será dividida em quatro partes – armadores, alas, garrafão e palpites. Neste primeiro post, é hora de falar sobre a posição que talvez seja a mais rica no elenco do San Antonio Spurs.

Isaiah Canaan: Surpresa à vista? (Reprodução/scoutingthemidmajors.com)

É na armação que está o atual melhor jogador do time: Tony Parker. O francês tem vínculo com o Spurs até o fim da temporada 2014/2015 e, no período, receberá US$ 12,5 milhões anuais. Cory Joseph, que terminou os playoffs como reserva imediato do camisa #9, também está garantido no elenco para o próximo campeonato, no qual receberá cerca de US$ 1,18 milhões. Depois, a franquia tem a opção de renovar unilateralmente o contrato do canadense por aproximadamente US$ 2,13 milhões para a temporada 2014/2015 e de igualar qualquer proposta que ele receber para a temporada 2015/2016.

Para a armação, o Spurs tem ainda duas opções. A primeira delas é Nando de Colo, que, apesar de ter ficado insatisfeito por perder espaço na rotação, tem contrato garantido de pouco menos de US$ 1,5 milhões na próxima temporada antes de se tornar agente livre. A segunda é Patrick Mills, que tem a opção unilateral para renovar com a franquia texana por um ano pelo valor de US$ 1,13 milhões para continuar no time.

Além de todos eles, se quiser reforçar a armação, o Spurs pode recorrer a Marcus Denmon. Selecionado pela franquia na 59ª escolha do Draft de 2012, o jogador disputou a última temporada pelo Elan Chalon, da França, enquanto manteve seu vínculo com a equipe texana. Por lá, no campeonato local, o atleta de 23 anos e 1,91m de altura foi atrapalhado por uma fratura no pé direito, mas mesmo assim disputou 20 partidas e apresentou médias de 12,9 pontos (39,4% FG, 37,3% 3 PT, 87% FT) e três rebotes em 31,5 minutos por exibição.

Mesmo com tantas alternativas para a posição 1, o Spurs, por ter um elenco cheio de opções em todos os setores e escolhas baixas no Draft – a 28ª e a 58ª – deve estar pronto para selecionar o melhor prospecto disponível, independentemente de sua função em quadra, quando chegar sua vez. Por isso, a equipe texana, aberta às possibilidades, recebeu o armador Isaiah Canaan para uma sessão de treinos em San Antonio.

Canaan é um jogador de 22 anos e 1,83m de altura que acaba de completar sua quarta e última temporada no basquete universitário atuando pelo Murray State Racers e apresentando médias de 21,8 pontos (43,1% FG, 37% 3 PT, 82,2% FT), 4,3 assistências e 3,5 rebotes em 36,5 minutos por exibição. Especialistas imaginam que o armador será selecionado entre o fim da primeira rodada e o início da segunda – ou seja, dentro do alcance do Spurs.

Abaixo, confira um vídeo sobre Canaan produzido pelo DraftExpress:

O Spurs está cheio de opções para a armação. Mas tudo pode mudar – como quando a franquia texana trocou, com o Pacers, George Hill pelas escolhas de Draft que viraram Kawhi Leonard e Davis Bertans e mais os direitos de Erazem Lorbek. Se a equipe de San Antonio aprontar mais uma surpresa e precisar de um armador, Canaan pode ser o escolhido.

O Draft acontecerá na próxima quinta-feira, em Nova York, na arena do Brooklyn Nets.

Confira os demais prospectos que o Spurs pode selecionar no Draft

* As informações salariais foram retiradas do site HoopsHype

Palmas para Shenise Johnson

Nessa semana, San Antonio passou por fortes emoções. O principal time da cidade foi um dos protagonistas da final da NBA contra o Miami Heat. O resultado, infelizmente, não foi o desejado pela franquia ou os torcedores, mas houve festa no retorno dos jogadores a um dos mais importantes municípios do Texas. Por isso, fica aqui os meus parabéns ao San Antonio Spurs pela campanha na temporada 2012/2013! Que venha a próxima! Para a equipe das meninas, no entanto, a jornada ainda está no começo. E, digamos, com pedras no caminho.

O San Antonio Silver Stars amargou uma corrida de quatro derrotas seguidas (Chicago Sky, Minnesota Lynx, Los Angeles Sparks e Minnesota Lynx). O quinto jogo, disputado neste domingo (23), contra o New York Liberty, foi o da redenção. Apesar de uma prorrogação ter sido necessária, a equipe texana finalmente trouxe um resultado positivo.

Shenise Johnson, uma das surpresas agradáveis do San Antonio Silver Stars (Reprodução/wnba.com/silverstars)

A vitória surgiu das mãos de Shenise Johnson, apesar dela não ter feito muitos pontos (foram oito, apenas). A decisão surgiu nos últimos momentos da partida, cujo placar terminou em 78 a 77, na casa do time adversário. A cesta que cedeu o ponto de diferença foi dela.

Johnson ainda é nova na liga americana feminina de basquete. Essa é sua segunda temporada como profissional, e ela atua no Silver Stars desde que chegou à WNBA. Antes da competição ter início no ano passado, o treinador Dan Hughes e as jogadoras do time sempre mencionavam o talento da novata da Universidade de Miami. No decorrer da competição, mesmo que discretamente, dava para perceber do que estavam falando.

Tanto em controle de bola quanto em acompanhamento de jogadas, Johnson se mostrava madura. Agora, em 2013, com uma reestruturação do elenco devido à ausência de Becky Hammon e Sophia Young, a ala-armadora se mostrou eficiente para a estratégia de Hughes.

Nesse começo de ano, seus números já mostram evolução. Só em pontos, o salto foi de 6,5 por partida para 10,4. A confiança do técnico é provada pelo aumento de sua presença em quadra. De 18,2 minutos por jogo em 2012, Johnson já tem média de 24 nessa temporada. A posição de titular, no entanto, ainda é uma realidade distante, uma vez que Jia Perkins, Danielle Robinson e Shameka Christon ainda têm um nível acima da garota.

Agora, a situação do Silver Stars está um pouco complicada. Em quinto lugar na Conferência Oeste, com três vitórias e cinco derrotas, a equipe precisa retomar o fôlego e voltar às atuações do início da temporada. Principalmente diante do time que enfrentará na terça-feira, o Phoenix Mercury de Diana Taurasi e Britney Griner. Acredite, há chances de vitória sim.

Um olhar mais profundo

A corrida pelo MVP da temporada de 2013 da WNBA já começou! As três primeiras jogadoras entre as preferidas a levar o troféu são Maya Moore (merecido), Angel McCoughtry (tenho minhas ressalvas) e Elena Delle Donne (não sou a favor de novatas receberem essa premiação). No entanto, ainda é cedo demais para saber quem realmente deve ter a consagração. Acredito que Diana Taurasi, aos poucos, chegue ao topo. Após uma temporada estática (2012), seu ressurgimento em quadra nesse ano está assustador.

Clique aqui e acompanhe o desenrolar dessa disputa.