Arquivo diário: 07/06/2013

Spurs (1) @ Heat (0) – 0.1

92×88

Existem lances que você sabe que vão entrar para a história do esporte poucos instantes depois de vê-los acontecendo. Nesta quinta-feira (6), no jogo 1 da final da temporada 2012/2013 da NBA, disputado na Flórida, tivemos a chance de presenciar uma dessas jogadas que serão reprisadas para sempre. Na última bola do San Antonio Spurs, Tony Parker converteu um arremesso quando restava apenas um décimo de segundo no relógio da posse para decretar a vitória sobre o Miami Heat e roubar o mando de quadra. A seguir, confira como a partida se desenhou antes de poder chegar a esse final épico.

Duncan, como sempre, foi um monstro (NBA/Getty Images)

O maior décimo da história

Tony Parker foi o grande comandante da vitória do Spurs. O armador deixou a quadra com 21 pontos (9-18 FG, 3-4 FT), seis assistências, duas roubadas de bola e NENHUM desperdício. O francês ainda protagonizou as duas bolas mais importantes do duelo. Primeiro quando entortou Norris Cole, faltando seis minutos para o fim, e, com um giro espetacular, colocou seu time na frente por três pontos, 81 a 78. A partir daí, o Heat sentiu a pressão e passou a errar arremessos que vinha acertando quando estava em vantagem. Mesmo assim, a equipe da casa chegou a cortar a diferença para 90 a 88 quando restavam apenas 31 segundos. O camisa #9 do time de San Antonio, então, sofreu grande defesa de LeBron James, mas, após quase cair e perder a bola, conseguiu um arremesso espírita quando havia apenas um décimo de segundo no cronômetro da posse. Era a cesta de uma vitória que pode tornar-se histórica.

Foi Parker quem decidiu o jogo (NBA/Getty Images)

Lendário

É um privilégio para nós presenciar a carreira de Tim Duncan. O lendário ala-pivô talvez foi aquele que, nestes playoffs, melhor explorou a baixa estatura dos pivôs do Heat e causou estrago jogando perto da cesta. The Big Fundamental deixou a quadra com 20 pontos (8-19 FG, 4-4 FT), 14 rebotes, quatro assistências e quatro tocos e foi uma verdadeira âncora para a defesa de garrafão do Spurs, que funcionou bem. Se conseguir continuar tendo impacto perto da cesta, o astro pode tirar a equipe de Miami de sua zona de conforto na marcação.

O argentino vive

Manu Ginobili nunca precisou fazer 30 pontos para dominar uma partida. As contribuições do argentino sempre foram cirúrgicas, em momentos em que a equipe precisa dele. E foi assim do primeiro ao último período, quando o Spurs sempre esteve atrás no placar. Sempre que o Heat ameaçava disparar, era o camisa #20 quem fazia uma cesta para manter seu time no jogo.

Bela partida do ala-armador, que, mesmo quase colocando tudo a perder com um arremesso de muito longe desnecessário no quarto final, obteve 13 pontos (4-11 FG, 2-5 3 PT, 3-4 FT), três assistências e duas roubadas de bola na partida.

Segura ele, Kawhi!

Antes da partida, havia uma dúvida na cabeça dos fãs de NBA: como o Spurs vai marcar LeBron? Vai deixá-lo pontuar e tentar limitar os coadjuvantes ou vai basear toda a sua defesa no astro? A resposta foi a segunda alternativa. Kawhi Leonard foi muito bem dando o primeiro combate e os homens de garrafão, especialmente Tim Duncan e Tiago Splitter, estavam sempre alertas para fechar o caminho de The King até a cesta. Por ser um dos melhores jogadores do mundo, o camisa #6 ainda deixou a quadra com um triplo-duplo: foram 18 pontos, 18 rebotes e dez assistências. No entanto, considerando sua média de 25,7 pontos por exibição nos playoffs, pode-se dizer que a missão foi bem sucedida.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 21 pontos, 6 assistências e 2 roubadas de bola

Tim Duncan – 20 pontos, 14 rebotes, 4 assistências e 3 tocos

Manu Ginobili – 13 pontos, 3 assistências e 2 roubadas de bola

Danny Green – 12 pontos e 5 rebotes

Kawhi Leonard – 10 pontos e 10 rebotes

Miami Heat

LeBron James – 18 pontos, 18 rebotes e 10 assistências

Dwyane Wade – 17 pontos

Chris Bosh – 13 pontos, 5 rebotes e 3 roubadas de bola

Ray Allen – 13 pontos e 3 rebotes

Anúncios