Arquivo diário: 05/06/2013

Splitter prevê final dura contra LeBron e o Heat

Para quem não sabe, eu, Lucas Pastore, além de blogueiro no Spurs Brasil, sou editor do LANCE!Net. Lá, tive a oportunidade de, em parceria com Fábio Aleixo, falar com Tiago Splitter, pivô titular do San Antonio Spurs, sobre a final da NBA, em entrevista publicada nesta quarta-feira (5) no Diário LANCE!. No bate-papo, o brasileiro exaltou a defesa e o atleticismo do Miami Heat e projetou um difícil duelo contra LeBron James, astro da franquia da Flórida.

Splitter terá de encarar LeBron na final (Alan Diaz/AP)

“O Miami é o grande favorito desde que começou a temporada, com grandíssimos jogadores, como Dwyane Wade, LeBron James e Chris Bosh. São os caras que sabemos que vão levar o time nas costas no momento importante. O Heat tem uma defesa muito boa. Os jogadores são muito atléticos e isso complica bastante as coisas”, disse Splitter.

“É complicado, porque não existe um antídoto contra ele (LeBron James). Ele é muito grande para a posição em que joga. Se colocar um ala na marcação, ele supera na força física. Se colocar um pivô para defender, ele supera na velocidade. Não há resposta contra isso. A solução é a defesa coletiva, e fazer ajustes”, declarou o pivô do Spurs.

Na entrevista, entre outros assuntos, Splitter também falou sobre a possibilidade de se tornar o primeiro brasileiro campeão da NBA e sobre a parceria com Tim Duncan. Clique aqui e confira na íntegra o bate-papo com o pivô brasileiro do Spurs.

Prévia de Heat x Spurs – Final da NBA

Segura o monstro, Kawhi! (Steve Mitchell/USA TODAY Sports)

Chegou a hora! Em pouco mais de cinco anos de existência, finalmente o Spurs Brasil vai cobrir o San Antonio Spurs em uma final de NBA. Disputando o título da liga profissional americana de basquete, a equipe texana terá pela frente o Miami Heat na série decisiva, que começa já nesta quinta-feira (6).

Para chegar até aqui, o Spurs bateu o Los Angeles Lakers por 4 a 0, o Golden State Warriors por 4 a 2 e o Memphis Grizzlies também por 4 a 0 nos playoffs. Enquanto isso, o Heat venceu o Milwaukee Bukcs por 4 a 0, o Chicago Bulls por 4 a 1 e o Indiana Pacers por 4 a 3, em série que terminou na segunda-feira. O time texano, por sua vez, não joga desde o dia 27/05.

Na temporada regular, o Heat, primeiro colocado na Conferência Leste, teve campanha de 66-16, enquanto o Spurs, vice-líder da Conferência Oeste, teve 58-24. Por isso, a equipe da Flórida terá a vantagem do mando de quadra na série decisiva. Vale lembrar que, ao longo da temporada regular, o time de Miami venceu os dois confrontos, mas em nenhum dos dois os astros dos dois lados estiveram em quadra. Relembre a seguir:

29/11/2012 – Spurs 100 @ 105 Heat

O Spurs decidiu poupar Tony Parker, Manu Ginobili, Danny Green e Tim Duncan da partida e sequer levou o quarteto para a Flórida. A decisão irritou David Stern, comissário da NBA, que impôs uma multa de US$ 250 à franquia. Mesmo assim, o time texano complicou o adversário e só perdeu no fim, tendo Gary Neal, com 20 pontos e sete assistências, como destaque. Do lado do Heat, o cestinha foi LeBron James, com 23 pontos, nove rebotes e sete assistências.

31/03/2013 – Spurs 86 vs 88 Heat

Dessa vez, foi o Heat quem resolveu poupar jogadores. Já na reta final da temporada regular, Mario Chalmes, Dwyane Wade e LeBron James não enfrentaram o Spurs em San Antonio. Mesmo assim, o time da Flórida beliscou uma vitória graças à grande atuação de Chris Bosh, que deixou a quadra com 23 pontos e nove rebotes. Do lado texano, o destaque foi Tim Duncan, com 17 pontos e 12 rebotes.

Em outras palavras: Spurs e Heat vão se enfrentar para valer pela primeira vez na temporada nas finais! Isso torna a série a mais imprevisível dos playoffs até aqui. Mesmo assim, os blogueiros do Spurs Brasil arriscaram análises e palpites para o confronto. Confira a seguir:

Leonardo Sacco

Palpite: Spurs 4 a 2
Não vai ser simples, mas é possível. Na série que vai definir o campeão da NBA, o Heat leva vantagem dentro de quadra, mas o Spurs leva a melhor em dois quesitos exteriores. Enquanto os adversários têm LeBron James em fase exuberante e um time completamente físico, em jogo que faz o time texano não ser favorito, fora das quatro linhas contamos com Gregg Popovich e o fator quadra. Enquanto o treinador é o melhor da NBA e um dos poucos capazes de mudar completamente um time e adaptá-lo muito bem a qualquer adversário, os oponentes contam com o iniciante Eric Spoelstra, que já demonstrou algum valor, mas não é nenhum gênio. E a equipe de San Antonio fará três jogos seguidos em seus domínios. Aí mora a chave da vitória. Se vencer um dos dois duelos iniciais, na Flórida, coloca uma mão na taça. Se simplesmente fizer o dever de casa, já chega pressionando o adversário por estar a uma vitória do título. No entanto, creio que qualquer derrota no AT&T Center significará perda do campeonato para o Spurs. Por fim, dentro de quadra, o alvinegro precisa contar com as boas fases de Tony Parker e, principalmente, Tim Duncan. O veterano será essencial ao trabalhar no garrafão adversário, que mostrou ser setor frágil na série contra o Indiana Pacers. E Tiago Splitter tem de tomar cuidado. Diante da franquia de Miami, seu jogo fica muito prejudicado. Não será um duelo como contra Marc Gasol. Será bem pior e o brasileiro terá de se reinventar.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Heat: LeBron James

Lucas Pastore

Palpite: Heat 4 a 2
O time do Heat é um dos mais versáteis da história da NBA. Com três estrelas capazes de desempenhar múltiplas funções – Dwyane Wade, LeBron James e Chris Bosh -, o técnico Erik Spoelstra montou um elenco de apoio que lhe oferece a possibilidade de moldar seu time de acordo com o adversário. O posicionamento dos coadjuvantes tem função importantíssima nisso, e jogadores como Mario Chalmers, Ray Allen, Chris Andersen e Udonis Haslem podem ter papel fundamental na série. Tudo isso aliado a uma intensidade física invejável. O Spurs é um grande time e tem, sim, chances de impor a segunda derrota da história do Big Three da franquia da Flórida nos playoffs. Mas acho que, no fim das contas, o maior gás dos protagonistas do time adversário vai pesar contra a equipe texana.
Peça-chave do Spurs: Boris Diaw
Peça-chave do Heat: Dwyane Wade

Pedro Suaide

Palpite: Spurs 4 a 3
Serão duras as batalhas rumo aos anéis, amigos. Os texanos descansaram após a varrida sobre o Memphis Grizzlies e estão inteiros. Já os jogadores da Flórida estão cansados após uma série muito disputada técnica e fisicamente contra o Indiana Pacers, e terão apenas três dias de recuperação antes do início da disputa pelo troféu. Analisando ambos os quintetos, acredito que o Spurs é mais time, mas existe um fator chamado LeBron James. A série será disputada, mas eu vejo a experiencia de Tony Parker, Tim Duncan e Manu Ginobili, mesclada com a vontade e juventude de Kawhi Leonard e Tiago Splitter, levando vantagem, por estarem todos descansados e por ser uma das últimas temporadas do Big Three. Chris Bosh e Chris Andersen terão de jogar mais do que nunca para não serem engolidos por The Big Fundamental. Kawhi Leonard terá de provar que realmente é um grande marcador, segurando o máximo que conseguir LeBron James. O francês e o argentino terão de ser mais decisivos. E The King terá de mostrar porque foi eleito quatro vezes MVP tendo apenas 28 anos. Os jogos realmente prometem, e agora, é só sentar e torcer.
Peça-chave do Spurs: Manu Ginobili
Peça-chave do Heat: LeBron James

Sergio Neto

Palpite: Spurs 4 a 3
Sem dúvidas, uma final de NBA com fortes emoções e jogos disputadíssimos (totalmente diferente da varrida sobre o Cleveland Cavaliers na última vez em que LeBron James encontrou o Spurs nesta ocasião). O time de San Antonio vem de um breve descanso depois de varrer o Memphis Grizzlies, enquanto o Heat sofreu para eliminar o Indiana Pacers no que foi uma das séries mais “físicas” da temporada até então. Vejo forças que se anulam, caso de Tony Parker e Mario Chalmers, Noris Cole e Cory Joseph, Danny Green e Ray Allen, Tiago Splitter + Tim Duncan e Chris Bosh + Udonis Haslem… Também imagino um Dwayne Wade coadjuvante, sem grandes atuações. O que será realmente notável será o duelo entre Kawhi Leonard e LeBron James. Esse será, defensivamente, o grande desafio do segundanista e, com certeza, fator decisivo em praticamente em todas as partidas. O MVP da temporada irá anotar lá seus 20 pontos por jogo, mas com certeza terá muito trabalho para atingir essa meta. Com toda a experiência do alvinegro texano, Manu Ginobili, Gary Neal e Danny Green serão importantes e contribuirão para as vitórias texanas.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Heat: LeBron James

Vinicius Esperança

Palpite: Spurs 4 a 1
Essa será uma série definida nos detalhes. Vai depender muito da atuação das principais peças de cada time, Tony Parker de um lado e LeBron James do outro. O ala do Heat, que vem fazendo a sua melhor temporada da carreira, vai ficar responsável por conduzir seu time a mais um título. Porém, diferentemente do ano passado, a equipe da Flórida não tem dois jogadores apresentando um basquete muito convincente: Dyanwe Wade e Chris Bosh. O ala-armador, machucado, tem uma de suas piores temporadas, e o ala-pivô nunca foi muito bem aproveitado na franquia. Sobrará para The King a maior parte do trabalho, e o astro deverá ser muito contestado por Kawhi Leonard. Vai ser uma bela disputa. Para o lado do armador do Spurs, ele também terá dificuldades, mas acho que o francês, com sua rapidez, driblará a maioria delas.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Heat: LeBron James

Olho neles!

Dos cinco blogueiros do Spurs Brasil que participaram da prévia, dois apontaram Kawhi Leonard como chave do Spurs. Isso porque ele terá a mais ingrata missão que um jogador de basquete pode ter: marcar LeBron James. Se conseguir tirar o astro da zona de conforto, o segundanista pode ser protagonista do título.

Desde que chegou a Miami para se juntar a Dwyane Wade e Chris Bosh, LeBron disputou 11 séries de playoffs, vencendo dez e perdendo só uma. No mata-mata de 2013, o ala tem médias de 26,2 pontos, 7,3 rebotes e 6,4 assistências por jogo. É preciso dizer porque quatro blogueiros do Spurs Brasil o elegeram como chave?