Arquivo diário: 22/05/2013

Spurs (2) vs Grizzlies (0) – Duncan salva a noite

93×89

Depois de atropelar o Memphis Grizzlies no primeiro jogo da final da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs tinha tudo para repetir o feito nesta terça-feira (21), mas foi surpreendido pelo adversário e quase perdeu o jogo, mas acabou vencendo por 93 a 89 após prorrogação. O time da casa conseguiu frear as principais armas do time visitante durante quase todo o duelo, mas no último quarto não manteve o ritmo e permitiu que os oponentes se recuperassem de forma extraordinária, vencendo o período por 21 a 9 e levando o jogo para o tempo extra. Confira a seguir como foi o confronto:

O herói da partida (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

O jogo

Seguindo a mesma linha do jogo anterior, o Spurs ditava o ritmo do jogo ao adversário, que tinha suas principais peças em uma noite nada boa. O primeiro quarto foi equilibrado, com os mandantes o tempo todo na liderança e o Grizzlies logo atrás. O time visitante viu Mike Conley, seu principal jogador até então, ir para o banco com duas faltas. Todos os titulares da equipe texana e mais Boris Diaw já haviam pontuado na partida. A defesa do alvinegro forçava o erro dos adversários e o ala-pivô francês fazia uma ótima defesa em cima de Zach Randolph. Ao mesmo tempo, o time Memphis tinha um péssimo aproveitamento do perímetro, 27%. O final do primeiro período acabou a favor da franquia de San Antonio, mas por 15 a 13 apenas.

Timmy, mesmo pendurado, foi essencial no final de jogo (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

No segundo quarto, o Grizzlies passou à frente no placar pela primeira vez, mas não se manteve por muito tempo. Matt Bonner acertou um arremesso de três pontos e colocou o Spurs de volta no jogo. Tony Parker, até então, já anotava uma ótima marca de cinco assistências. O time visitante se encontrava perdido sem Conley para liderar a equipe. Com isso, o o time de Memphis desperdiçou diversos ataques seguidos, deixando a equipe texana abrir 13 pontos de vantagem com uma corrida de 7 a 0. No final do período, os adversários somavam 13 arremessos de quadra errados consecutivos  O jogo foi para o intervalo com 46 a 31 para os donos da casa.

No segundo tempo, o Spurs manteve seu bom rendimento, com bolas de três de Danny Green e Kawhi Leonard. Porém, o time viu Tim Duncan deixar a quadra com quatro faltas. Contudo, todos os titulares já haviam anotado dois dígitos na pontuação, enquanto o Grizzlies dependia de Conley, que tentava colocar o time no jogo. No final do quarto, o placar mostrava 76 a 64.

O último quarto com certeza não foi um mar de rosas para o Spurs. Por um lado, Jerryd Bayless fazia uma boa partida e colocava o Grizzlies no jogo, derrubando a diferença para apenas dez pontos. Por outro, Parker tentava manter a vantagem e a superioridade dos texanos. Foi aí que os problemas começaram a surgir, assim como no terceiro período do jogo anterior. Os arremessos do perímetro do alvinegro texano pararam de cair e os visitantes começaram a apertar no placar com Randolph, que finalmente se encontrou. Para complicar mais a situação, Manu Ginobili cometeu uma falta flagrante restando 26 segundos para o final do jogo, o que permitiu o empate à equipe de Memphis, que levou o jogo pra prorrogação.

O tempo extra também foi acirrado, com os dois times cometendo erros no ataque. Mas foi nos momentos mais dramáticos que brilhou a estrela do veterano Tim Duncan, que converteu duas bolas no final da prorrogação e deu a vitória para o Spurs por 93 a 89. O próximo confronto das equipes será no sábado (25) na casa do Grizzlies.

Último quarto para esquecer

Os erros que prejudicaram o Spurs no terceiro quarto do último jogo aconteceram de novo, no último período desta vez. O time texano foi muito inconstante, desperdiçou muitos ataques e permitiu que o Grizzlies recuperasse o placar. Ainda na terceira parcial, havia quem dizia que o jogo já estava definido. Porém, os arremessos pararam de cair e a defesa cometeu vários erros, permitindo que Zach Randolph, apagado no jogo até então, e Marc Gasol se encontrassem na partida, pegando muitos rebotes e desequilibrando o jogo no garrafão. O próximo jogo será na casa dos adversários, e erros como esse não podem ser cometidos caso o alvinegro queira vencer fora de casa e ficar mais tranquilo na série.

ALTOS e baixos

Sem dúvida, Tony Parker e Kawhi Leonard são jogadores decisivos no elenco. Porém, estes tiveram ótimos e péssimos momentos no jogo. Por um lado, o francês distribuiu 18 assistências, um número impressionante, mas por outro lado, deixou a desejar na pontuação, anotando apenas 15 pontos. O ala também teve seus bons e maus momentos. O segundanista contribuiu em três quartos do jogo com ótimos chutes do perímetro e de três pontos, além de uma excepcional defesa aos adversários e uma boa participação nos rebotes. Porém, quando o time mais precisava no último quarto e na prorrogação, o camisa #2 (e Green também) simplesmente não pontuou, além de perder bolas importantes.

Com um período final irreconhecível, o Spurs permitiu ao Grizzlies coletar um número alarmante de rebotes. A dupla de pivôs, Gasol e Randolph, pegou ao todo 32 ressaltos que foram decisivos, principalmente no último quarto.

Os arremessos

As bolas de três e o bom aproveitamento do perímetro no primeiro tempo de jogo desequilibravam e ampliavam a vantagem para o Spurs, principalmente no terceiro quarto, quando Parker, Green, Leonard e Ginobili acertaram bolas importantes. No total, foram nove tiros convertidas de três pontos e 36 de dois pontos para o time texano. Mas o Grizzlies também não ficou para trás. Nos momentos mais críticos do jogo, Conley e Bayless contribuíram para sua equipe, com cestas de dois e três pontos decisivas.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 17 pontos, 9 rebotes e 3 assistências

Tony Parker – 15 pontos e 18 assistências

Tiago Splitter – 14 pontos

Kawhi Leonard – 12 pontos e 9 rebotes

Danny Green – 11 pontos

Memphis Grizzlies

Mike Conley – 18 pontos e 4 assistências

Jerryd Bayless – 18 pontos e 3 assistências

Zach Randolph – 15 pontos e 18 rebotes

Marc Gasol – 12 pontos e 14 rebotes

Anúncios