Arquivo diário: 07/05/2013

Spurs (1) vs Warriors (0) – Manu e o tabu

129×127

A estreia do San Antonio Spurs na semifinal da Conferência Oeste foi um verdadeiro teste para cardíaco. Nesta segunda-feira (6), a equipe texana recebeu o Golden State Warriors, na primeira partida da série, e se viu perto de ser derrotada em casa pelo adversário pela primeira vez desde 1997. No entanto, na raça, o time da casa conseguiu empatar o jogo nos minutos finais do quarto período e, na segunda prorrogação, pesou o poder de decisão de Manu Ginobili, que converteu a cesta decisiva. Veja a seguir como foi o emocionante duelo.

MANU! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Tabu de pé

A última vez que o Warriors venceu o Spurs em San Antonio foi no dia 25 de junho de 1997, quando Tim Duncan ainda era um jogador de basquete colegial e a equipe texana mandava seus jogos no Alamodome. Porém, no quarto período, parecia que a marca chegaria ao fim – especialmente quando os visitantes abriram 16 pontos de vantagem. Porém, comandado por nove pontos de Kawhi Leonard e oito de Tony Parker, o time da casa conseguiu uma reação espetacular e foi cortando a diferença até igualar o placar com um tiro de longa distância de Danny Green. Ao fim do tempo regulamentar, os dois times empataram por 106 a 106.

Duncan teve dificuldade no garrafão (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Manu do inferno do céu

Ao fim da primeira prorrogação, com Spurs e Warriors empatados, Manu Ginobili teve a bola da vitória, mas acabou errando. No segundo tempo extra, quando seu time vencia por três pontos de diferença, o argentino tentou um arremesso do perímetro pouco inteligente, de muito longe, e o erro permitiu a reação dos visitantes, que viraram para 127 a 126. Porém, restando pouco mais de três segundos para o fim, a equipe de Oakland cometeu o erro de deixar o argentino livre em uma reposição. O camisa #20 não perdoou e matou o tiro do perímetro, colocando números finais no placar.

Batalha no garrafão

É de conhecimento de todos que o ponto forte do Warriors é o perímetro. Porém, no jogo 1, o time texano foi dominado no garrafão. Com Tim Duncan gripado, Boris Diaw atuando pela primeira vez desde 6 de abril, Tiago Splitter fora por lesão no tornozelo esquerdo e Matt Bonner e DeJuan Blair ineficientes, o alvinegro coletou 45 rebotes, contra 55 dos visitantes.

Curiosamente, os melhores momentos do Spurs no jogo foram com quatro jogadores abertos e só Diaw na área pintada. A partir da reação no quarto período, o francês fez seus sete pontos e só saiu na última posse da primeira prorrogação, quando Duncan saiu do banco. Agora, resta saber se a tendência será mantida com o retorno do pivô brasileiro.

Quem marca Curry?

Stephen Curry fez o estrago esperado e um pouco mais: o armador do Warriors só não estava em quadra em quatro segundos dos 58 minutos disputados, e terminou com 44 pontos (Q-U-A-R-E-N-T-A E Q-U-A-T-R-O) e 11 assistências. Ao longo do jogo, Tony Parker e Danny Green tentaram marcá-lo sem sucesso. Cory Joseph se esforçou e fez bom trabalho se livrando dos corta-luzes e mantendo contato com o adversário, mas foi nulo no ataque e ficou pouco tempo em quadra. E, no fim, foi Kawhi Leonard quem estava defendendo o astro rival durante a reação histórica do Spurs. Será que a tarefa continuará com o ala ao longo da série?

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 28 pontos, 8 assistências e 8 rebotes

Danny Green – 22 pontos (6-9 3 PT), 3 roubadas de bola e 2 tocos

Tim Duncan – 19 pontos e 11 rebotes

Kawhi Leonard – 18 pontos, 9 rebotes, 3 assistências e 2 roubadas de bola

Manu Ginobili – 16 pontos, 11 assistências e 7 rebotes

Golden State Warriors

Stephen Curry – 44 pontos, 11 assistências, 4 rebotes e 2 roubadas de bola

Harrison Barnes – 19 pontos e 12 rebotes

Klay Thompson – 19 pontos, 5 rebotes, 3 assistências e 2 roubadas de bola

Anúncios