Arquivo diário: 27/04/2013

Enterra, Kawhi!

Com médias de 12 pontos (57,1% FG, 20% 3 PT, 100% FT) e 7,3 rebotes em 34,1 minutos por partida, Kawhi Leonard é, com exceção do Big Three, o principal cestinha do San Antonio Spurs na série contra o Los Angeles Lakers, válida pela primeira rodada dos playoffs de 2013. Cada vez mais, o ala vai se desgarrando dos coadjuvantes do elenco e chegando mais perto dos astros Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan. E, ao longo do confronto com a franquia angelina, o segundanista deu mais um passo para isso ao ser o protagonista de uma jogada desenhada por Gregg Popovich.

Atleticismo é um dos pontos fortes de Leonard (Reprodução/spurs.com)

Na reta final da temporada regular, quando Cory Joseph foi promovido do Austin Toros por conta das contusões de Manu e, principalmente, de Parker, Pop afirmou que, durante sua passagem pela D-League, o armador canadense havia aprendido 70% do sistema tático ofensivo do Spurs – restava apenas ensinar ao garoto as jogadas elaboradas especificamente para serem concluídas pelo Big Three. Ou seja: só os três astros do time texano tinham jogadas desenhadas para eles. Mas isso mudou ao longo da série contra o Lakers.

No jogo 2 da série, que terminou com vitória do Spurs por 102 a 91, foi executada uma jogada para Leonard finalizar. Logo após tempo técnico no segundo quarto, Pop, vendo seu time na frente por um ponto, resolveu desenhar uma ponte aérea com passe de Parker para o ala segundanista, que funcionou perfeitamente e levantou a torcida no AT&T Center. Vamos, a seguir, ao passo a passo do lance.

A jogada começa com Parker conduzindo a bola para a quadra de ataque e tocando para Gary Neal, que está posicionado em uma das alas. Após o passe, o armador francês se movimenta em direção à zona morta oposta.

Tática 1

Na sequência, como o Spurs tem só um pivô no quinteto utilizado, é Danny Green quem faz o corta luz para Neal se movimentar em direção ao centro da quadra. Enquanto isso, Leonard sai da zona morta em que Parker agora está e se desloca em direção à cabeça do garrafão.

Tática 2

Leonard então recebe a bola de Neal e a toca rapidamente para Parker.

Tática 3

Na sequência, Duncan estabelece um corta-luz para que Leonard tenha caminho aberto em direção à cesta. O ala então faz o corte sem a bola e recebe o passe de ponte aérea de Parker. Enquanto isso, Neal e Green, os dois principais arremessadores de longa distância do Spurs, trocam de posição no perímetro para chamar a atenção da defesa.

Tática 4

O resultado você pode conferir no vídeo abaixo.

É bem verdade que foi um lance pontual, elaborado em um tempo técnico, e que poderíamos passar resto dos playoffs sem ver algo semelhante. No entanto, na sexta-feira (26), no jogo 3, que terminou em vitória do Spurs por 120 a 89 sobre o Lakers, uma variação foi testada em uma reposição de bola, mas Leonard não conseguiu completá-la. Além disso, recentemente o time texano teve entre suas fileiras Richard Jeffeson, outro ala atlético, e a jogada fazia parte do livro ofensivo da equipe. Relembre:

Mais que uma nova jogada, que termina em um arremesso de alto aproveitamento, o Spurs tem muito a ganhar com o lance. Leonard passa a ser protagonista de uma movimentação ofensiva desenhada por Pop, o que pode dar ainda mais confiança ao segundanista. Veremos se o papel de ala continuará crescendo nos playoffs.

Anúncios

Spurs (3) vs (0) Lakers – Atropelo na Califórnia!

120×89

Quem pensou que na presença de sua torcida o Los Angeles Lakers poderia fazer um jogo melhor do que os dois últimos se enganou. O San Antonio Spurs não tomou conhecimento do rival, em duelo disputado nesta sexta-feira (26), conseguiu uma vitória histórica por 120 x 89 e abriu 3 a 0 na série válida pela primeira rodada dos playoffs. Agora, para concretizar a varrida, o time texano precisa vencer mais uma fora de casa, no domingo.

Duncan em mais uma boa atuação pelo Spurs (Reprodução/spurs.com)

Atropelo

O Lakers sofreu a pior derrota de todos os tempos em casa nos playoffs. Os 31 pontos de diferença e 120 sofridos fizeram com o que o jogo 3 dessa série entrasse para a história de forma negativa para a franquia. O resultado terrível pode ser associado à ausência de um armador de ponta, já que os Steves, Nash e Blake, ficaram fora por contusão. O time, que já não conta com Kobe Bryant nos playoffs, não teve bons nomes no perímetro.

O MVP da D-League, Andrew Goudelock, e Darius Morris até conseguiram bons números, anotando 20 e 24 pontos, respectivamente, mas nada que suprisse a falta dos lesionados.

Parker teve boa atuação (Reprodução/spurs.com)

Juventude x Experiência

Quem viu o jogo deve ter percebido que saiu faísca no duelo entre Tim Duncan, de 37 anos, e Dwight Howard, 27. No encontro entre o veterano ala-pivô do Spurs e o atlético pivô do Lakers, a experiência acabou levando vantagem mais uma vez. Obviamente, os dois não tiveram contato durante toda partida, já que o brasileiro Tiago Splitter é o responsável por marcar, durante boa parte dos confrontos, do astro da equipe angelina. Enquanto The Big Fundamental conseguiu 26 pontos, nove rebotes e três assistências na vitória de sua equipe, o Superman D12 deixou a quadra com 26 pontos, 11 rebotes e nenhuma assistência.

“Tim Duncan ainda é a fundação da nossa equipe. Ele joga com se fosse seis ou sete anos mais novo. Para mim, é um milagre”, comemorou o treinador do Spurs, Gregg Popovich, após a partida.

Splitter

A importância de Splitter para o Spurs pode não ser notada por meio de de números, mas o camisa 22 tem mostrado muita qualidade na marcação dos pivôs angelinos. Porém, no fim do jogo, o brasileiro torceu o tornozelo esquerdo e deixou o jogo carregado.

O raio-x do pivô deu negativo, ou seja: nenhum fratura foi detectada. No entanto, é provável que ele fique até 10 dias fora de combate, segundo o jornalista Buck Harvey. Ainda de acordo ele, Boris Diaw, que, lesionado, ainda não atuou nos playoffs, pode voltar no domingo.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 26 pontos e 9 rebotes

Tony Parker – 20 pontos e 7 assistências

DeJuan Blair – 13 pontos e 7 rebotes

Kawhi Leonard – 12 pontos e 4 rebotes

Danny Green – 11 pontos, 4 assistências e 4 rebotes

Los Angeles Lakers

Dwight Howard – 25 pontos pontos e 11 rebotes

Darius Morris – 24 pontos e 6 assistências

Andrew Goudelock – 20 pontos

Pau Gasol – 11 pontos, 13 rebotes e 10 assistências