Arquivo diário: 11/04/2013

Blair minimiza processo por dívida com joalheria

Blair enterra em jogo contra o Nuggets (David Zalubowski/AP)

DeJuan Blair vive situação delicada fora das quadras. Graças a uma dívida que contraiu em uma joalheria, o ala-pivô enfrenta processo judicial e até mesmo corre risco de prisão. Porém, de acordo com reportagem do site americano Spurs Nation, o jogador do San Antonio Spurs, ao falar sobre o assunto, não se mostrou preocupado com a situação.

“Não é nada demais. As providências já foram tomadas. A história só ganhou essa proporção porque eu sou quem eu sou. Aconteceu na minha temporada de novato, quando eu era jovem e imaturo, quando eu tinha acabado de chegar à liga. Eu amadureci. Está tudo tranquilo. As providências estão sendo tomadas. Meus advogados estão tomando conta de tudo, então não é nada demais para mim”, disse Blair, antes da derrota do Spurs para o Denver Nuggets, na noite de quarta-feira (10).

O empresário de Blair, Happy Walters, confirmou que o jogador tem representantes trabalhando no caso e disse que a joalheria está tentando se aproveitar do ala-pivô.

“Esse é o submundo dos esportes profissionais, no qual pessoas do mundo dos negócios tentam se aproveitar de caras que acabam de chegar à liga. Eles dizem ‘Pegue essa joia e me pague depois’. É uma parte do mundo dos negócios que as pessoas desconhecem. Todo o jogador que eu conheço passou por algo desse tipo, e isso aconteceu quando DeJuan era um jovem novato. Os advogados estão lidando com isso e DeJuan vai pagar o que deve. Ele aprendeu sua lição e ele ainda está aprendendo outras”, declarou o agente.

Spurs (57-21) @ Nuggets (54-24) – Remendado

86×96https://i2.wp.com/i884.photobucket.com/albums/ac50/glaglauber/Logos%20NBA/DenverNuggets.jpg

O San Antonio Spurs sentiu o peso dos desfalques e, jogando fora de casa, acabou derrotado pelo Denver Nuggets, que abusou da correria e da fragilidade do banco adversário para levar a melhor pelo placar final de 96 a 86, na noite desta terça-feira (10). A derrota pode complicar o objetivo texano de encerrar a temporada regular na liderança da Conferência Oeste. Confira os pontos chaves do confronto.

Os titulares nem chegaram a pisar em quadra no último período (AP Photo/David Zalubowski)

Início arrasador

Quem acompanhou a partida desde o início podia imaginar que o San Antonio Spurs ia caminhar para uma vitória tranquila, mesmo na casa do adversário. Logo de cara, Tim Duncan liderou uma arrancada de 14 a 0 no placar, só permitindo que o Denver Nuggets convertesse seus primeiro pontos após mais de cinco minutos jogados. Os mandantes ainda conseguiram reduzir o prejuízo, mas perderam o primeiro quarto por 18 a 11.

Desfalques e mais desfalques

Quatro foram os desfalques texanos para a partida. Tony Parker, que tinha boas chances de jogar, foi vetado momentos antes da partida e não entrou em quadra. Stephen Jackson, também vetado pelo departamento médico, sequer viajou para o Colorado. Manu Ginobili, se recuperando de lesão muscular, só deve voltar nos playoffs. Além deles, Boris Diaw também não viajou e, com um problema nas costas, deve ficar fora de duas a três semanas para se recuperar. Com isso, o francês também pode perder o início da pós-temporada.

Blair mostrou lampejos, mas foi pouco para salvar o banco do Spurs (AP Photo/David Zalubowski)

Cobertor curto

Com tantas ausências, Gregg Popovich tinha à disposição um elenco limitado. Os únicos reservas eram Cory Joseph, Gary Neal, Patty Mills, DeJuan Blair, Matt Bonner e Aron Baynes. Dentre todos, só Baynes – que jogou apenas os seis minutos finais – teve saldo positivo de pontos enquanto esteve em quadra (+3). Os demais variaram entre -9 e -16.

Restou a Pop duas opções: sacrificar seus titulares com um longo tempo em quadra ou esperar que os reservas ao menos não comprometessem. O treinador arriscou a segunda, mas sem sucesso. Os suplentes não tiveram qualidade suficiente para manter o ritmo e foram surrados.

Correria e rebotes

Cada erro ou rebote mais espirrado do Spurs automaticamente se transformava em um veloz ataque do Nuggets. Em qualquer oportunidade, Corey Brewer e Wilson Chandler saíam em disparada enquanto a função de carregar a bola ficava nas mãos de Andre Iguodala, que, com versatilidade e atleticismo, recolhia o próprio rebote e corria a quadra inteira sem dificuldade.

No ataque de meia quadra, o índice de eficiência do ataque do time da casa caía. No entanto, a falta de pontaria era compensada com rebotes. Ao todo foram 16 ofensivos, seis deles só do gigante Kosta Koufos, que mesmo sem muita técnica levou a melhor sobre os pivôs texanos graças à sua enorme envergadura.

Liderança em risco

A derrota em Denver fez o Spurs perder a liderança do Oeste para o Oklahoma City Thunder. Ambas as equipes têm a mesma campanha de 57-21, mas o rival vive melhor fase e venceu sete dos últimos dez jogos, enquanto os texanos saíram vitoriosos em apenas cinco.

Antes do fim da temporada regulas, os dois times têm mais quatro compromissos. O Spurs enfrenta Sacramento Kings (casa), Los Angeles Lakers (fora), Golden State Warriors (fora) e Minnesota Timberwolves (casa). O Thunder mede forças com Golden State Warriors (fora), Portland TrailBlazers (fora), Sacramento Kings (casa) e Milwaukee Bucks (casa).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 17 pontos

Gary Neal – 17 pontos

DeJuan Blair – 12 pontos e 5 rebotes

Denver Nuggets

Wilson Chandler – 29 pontos, 8 rebotes e 4 assistências

Corey Brewer – 28 pontos

Adnre Iguodala – 12 pontos, 13 rebotes e 10 assistências