Arquivo diário: 05/04/2013

Baynes beira o duplo-duplo pelo Toros

Aron Baynes voltou ao Austin Toros. Na sexta-feira (5), o San Antonio Spurs anunciou que o pivô seria enviado mais uma vez para o time da D-League e, no mesmo dia, o australiano já foi à quadra, tendo uma boa exibição e beirando o duplo-duplo.

De volta ao Toros (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Baynes foi titular na derrota do Toros, que jogou fora de casa, por 112 a 104 para o Rio Grande Valley Vipers. O jogador deixou a quadra com 20 pontos (8-13 FG, 4-5 FT) e nove rebotes em 32:23 minutos. Como lado negativo, ficam as seis faltas cometidas pelo pivô.

Foi o décimo jogo de Baynes com o Toros nesta temporada. O australiano apresenta médias de aproximadamente 13 pontos e 8,1 rebotes em cerca de 26,1 minutos por exibição na D-League. Com a camisa do Spurs, o jogador entrou em quadra em 12 oportunidades, obtendo, em média, 2,8 pontos e 1,7 rebotes em 7,6 minutos por partida.

Ainda não se sabe se Baynes passará mais um período com o Toros ou se o jogador estará de volta ao elenco do Spurs para participar do jogo deste sábado, contra o Atlanta Hawks, em San Antonio, às 21:30 (de Brasília).

LEIA MAIS: Confira o resumo da semana do Austin Toros

Anúncios

Físico de Parker preocupa; francês pode virar desfalque

Parker pode ir parar no estaleiro (Layne Murdoch/NBAE/Getty)

O departamento médico do San Antonio Spurs, atualmente ocupado com Manu Ginobili e Stephen Jackson, pode ganhar mais uma preocupação nos próximos dias. Segundo reportagens da imprensa americana, a situação física do armador Tony Parker preocupa e o francês pode até mesmo virar desfalque nos próximos jogos.

Parker anotou apenas dois pontos durante a derrota do Spurs para o Oklahoma City Thunder, na quinta-feira (4). De acordo com o site americano Project Spurs, o técnico Gregg Popovich suspeita que o francês tenha desenvolvido uma nova contusão após se recuperar de uma torção no tornozelo esquerdo.

“Sinto que ele está com tendinite, com algo na canela ou algo assim”, declarou o técnico.

Segundo Jeff McDonald, que escreve para o San Antonio Express-News, Parker não quis falar sobre possíveis contusões após a derrota para o Thunder. No entanto, R. C. Buford, General Manager do Spurs, afirmou que o armador jogou com dores no tornozelo, no pescoço e nas costas.

Até aqui, as reportagens são imprecisas e a situação física de Parker segue desconhecida. No entanto, a presença no armador francês no jogo de sábado, contra o Atlanta Hawks, em San Antonio, já é apontada como duvidosa.

Spurs (56-20) @ Thunder (55-20) – Valeu pela raça

88×100

Na noite desta quinta-feira (4), o San Antonio Spurs foi absolutamente dominado pelo Oklahoma City Thunder, que jogava em casa, durante três quartos. No último período, a equipe texana, na base da raça, esboçou uma recuperação e chegou a estar perdendo por apenas quatro pontos de diferença. No entanto, a reação veio tarde demais, e os mandantes acabaram vencendo mesmo por 100 a 88. Confira, a seguir, como foi a partida.

Não foi dessa vez (Richard A. Rowe/OKC Thunder photo)

Marcação pesada

O técnico Scott Brooks e o Thunder deram uma aula de como marcar o Spurs. Fechando as linhas de passe e pressionando o homem com a posse, o time da casa impediu que os texanos fizessem sua característica movimentação de bola. Com isso, três titulares sofreram: Danny Green, que deixou a quadra com seis pontos (2-7 FG, 2-6 3 PT); Tiago Splitter, que marcou apenas quatro (1-7 FG, 2-2 FT) e, principalmente, Tony Parker, que foi mantido longe do garrafão e anotou apenas dois pontos (1-6 FG, 0-1 3 PT) em toda a partida.

Duncan bem que tentou (Layne Murdoch/NBAE/Getty)

Presente e futuro

Por encontrar uma forte defesa do outro lado, o Spurs teve de confiar nas jogadas individuais para pontuar. E encontrou dois portos seguros para fazê-lo: Tim Duncan, que deixou a quadra com 24 pontos (9-19 FG, 6-6 FT), 11 rebotes e três tocos, e Kawhi Leonard, que também marcou 24 pontos (9-18 FG, 3-4 3 PT, 3-6 FT), além de impressionantes 14 rebotes e seis assistências. Mas foi pouco diante de um Thunder inspirado.

E o banco?

Sem poder contar com Manu Ginobili e Stephen Jackson, machucados, o técnico Gregg Popovich preferiu usar somente três reservas na partida contra o Thunder: Nando De Colo, Gary Neal e Boris Diaw. E a experiência dos desfalques fez falta no comando da segunda unidade, já que uma das principais corridas do time da casa, que aconteceu entre o fim do primeiro quarto e o início do segundo, aconteceu justamente quando os titulares estavam descansando.

Ao menos, dois reservas do Spurs tiveram boa atuação. Neal deixou a quadra com 14 pontos (5-11 FG, 1-4 3 PT, 3-3 FT), convertendo cestas importantes no segundo e no terceiro períodos. E De Colo foi além: anotou oito pontos (3-9 FG, 2-5 3 PT), quatro rebotes, duas assistências e duas roubadas de bola e terminou o jogo armando o time, já que seu compatriota Parker vivia uma rara noite ruim e foi sacado por Pop.

Briga pelo topo

Com o resultado, Spurs e Thunder empataram a série da temporada regular por 2 a 2. Ao longo do campeonato, quem atuou em casa venceu. Isso mostra o quanto é importante a briga pelo topo da Conferência Oeste: neste momento, o time texano tem apenas meio jogo de vantagem sobre o adversário.

Até o término da temporada, o Spurs tem um calendário complicado: recebe o Atlanta Hawks, visita o Denver Nuggets, recebe o Sacramento Kings, visita o Los Angeles Lakers, visita o Golden State Warriors e recebe o Minnesota Timberwolves. O Thunder, por sua vez, visita o Indiana Pacers, recebe o New York Knicks, visita o Utah Jazz, visita o Golden State Warriors, visita o Portland TrailBlazers, recebe o Sacramento Kings e recebe o Milwaukee Bucks antes do fim do campeonato. Quem termina em primeiro?

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 24 pontos, 14 rebotes e 6 assistências

Tim Duncan – 24 pontos, 11 rebotes e 3 tocos

Gary Neal – 14 pontos

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 27 pontos, 7 assistências, 7 rebotes e 3 roubadas de bola

Kevin Durant – 25 pontos, 9 rebotes, 6 assistências e 3 tocos

Derek Fisher – 17 pontos