Arquivo mensal: abril 2013

Bertans vai treinar em San Antonio na offseason

O San Antonio Spurs deverá contar com um convidado especial para os treinos de verão da próxima offseason. De acordo com reportagem do site americano Project Spurs, Davis Bertans, que tem seus direitos ligados à franquia, viajará para o Texas ao fim da temporada para trabalhar sob orientação dos técnicos da equipe alvinegra.

Bertans: a caminho do Texas (Reprodução/b92.net)

Bertans, ala de 20 anos de idade e 2,08m de altura, foi selecionado pelo Spurs na 42ª escolha do Draft de 2011 e vem atuando pelo Partizan, da Sérvia. Em entrevista ao site Sportacentrs, Arturs Kalnitis, agente do letão, confirmou os treinos no Texas.

“Davis vai para San Antonio logo após a temporada para trabalhar com os técnicos do Spurs. Ele ficará nos Estados Unidos até o início dos treinos da seleção da Letônia”, disse Kalnitis.

Nesta temporada, Betans disputou dez jogos na Euroliga pelo Partizan e apresentou médias de 6,6 pontos (38,5% FG, 47,1% 3 PT, 62,5% FT) e 2,3 rebotes em 20 minutos por exibição. Para quem tiver curiosidade de ver o ala em ação, o site da Liga Adriática disponibiliza todos os jogos da competição, na qual o letão obteve, em média, 9,8 pontos (45,9% FG, 44,6% 3 PT, 75% FT) e 2,7 rebotes em 22,8 minutos por partida, liderando o campeonato no aproveitamento de arremessos de longa distância.

Ainda segundo o Project Spurs, essa são será a primeira vez que Bertans treinará em San Antonio. Na última offseason, o atleta trabalhou com a comissão técnica do Spurs junto com Adam Hanga, outro prospecto ligado à franquia texana.

Anúncios

Spurs (4) @ Lakers (0) – Peguem as vassouras

103×82

Acabou neste domingo (28) a primeira rodada dos playoffs da NBA para o San Antonio Spurs, e logo com uma varrida sobre o Los Angeles Lakers. Após quatro partidas e quatro vitórias, os texanos agora descansam e se preparam para encarar o vencedor da série entre Denver Nuggets e Golden State Warriors, que está 3 a 1 para a franquia de Oakland. Por outro lado, os californianos já podem ir para casa, contratar, reformular, recuperar, treinar para a próxima temporada e, mais importante, tentar esquecer essa, que foi muito prejudicada por lesões e não atendeu às expectativas. Vamos a seguir aos destaques da vitória do alvinegro.

Diga aonde você vai que eu vou varrendo… (Andrew D. Bernstein/NBA)

Jogando como equipe

No jogo de domingo, a equipe do Spurs foi liderada por Tony Parker, como já vem sendo de costume. Porém, fora o armador francês, que se sobressaiu com 23 pontos, outros jogadores tiveram todos atuações medianas, cada um ajudando um pouco o time. Tim Duncan, Gary Neal, DeJuan Blair e Kawhi Leonard contribuíram com 11, 11, 13 e 13 pontos, respectivamente, além dos nove de Danny Green e dos oito de Manu Ginobili. Todos deram uma parcela do placar final da equipe e, somados, guiaram à franquia a classificação.

Parker foi o cestinha do Spurs no jogo (Andrew D. Bernstein/NBA)

Roubadas Turnovers

Outros fatores essenciais na vitória texana foram os muitos roubos de bola e os poucos erros cometidos ao longo da partida. Foram 13 roubadas, quatro a mais do que a média do Los Angeles Clippers, que foi a melhor da temporada, e oito turnovers, quatro a menos do que a média do New York Knicks, líder do campeonato no quesito. A consistência ofensiva do Spurs e a falta de segurança no ataque do Lakers, causadas, respectivamente, pela falta e pelo excesso de pressão do adversário, foram grande parcela do resultado.

Desfalques angelinos

Não podemos descartar que a falta de alguns jogadores no Lakers foi um fator que influenciou muito na varrida. Sem Kobe Bryant, Steve Nash, Steve Blake e Jordie Meeks antes da partida, e Metta World Peace e David Ebanks, desfalques de última hora, o que já era provável virou um fato consumado – principalmente após a exclusão de Dwight Howard, que tomou sua segunda falta técnica no terceiro período.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e 4 assistências

Kawhi Leonard – 13 pontos, 7 rebotes e 3 roubos de bola

DeJuan Blair – 13 pontos e 5 rebotes

Tim Duncan – 11 pontos e 6 rebotes

Los Angeles Lakers

Pau Gasol – 16 pontos, 8 rebotes e 5 assistências

Andrew Goudelock – 14 pontos e 4 rebotes

Antwan Jamison – 12 pontos e 5 rebotes

Spurs (3) @ Lakers (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Los Angeles Lakers – Primeira rodada dos playoffs

Data: 28/04/2013

Horário: 20h00 (Horário de Brasília)

Local: Staples Center

Na TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,13 (favorito) @ Lakers 6,11

O San Antonio Spurs joga novamente na Califórnia contra o Los Angeles Lakers, buscando varrer o rival e se garantir na semifinal da Conferência Oeste, contra o vencedor do duelo entre Denver Nuggets e Golden State Warriors. Essa deverá ser a partida mais difícil do confronto e a que os angelinos têm a maior chance de vitória, pois jogam para honrar uma das camisas mais tradicionais da liga e tentar o milagre de virar uma série que está 3 a 0 pela primeira vez na história. O embate será repleto de desfalques: pelos texanos, Tiago Splitter não poderá atuar por conta de uma lesão no tornozelo esquerdo. Além disso, Tony Parker está com a vista embaçada após levar arranhão no olho no jogo 3, mas ele diz estar bem e deve ir para o jogo. A boa notícia é o provável retorno de Boris Diaw. Pelos angelinos, Kobe Bryant está fora desde o início da série e assim será até a próxima temporada. Steve Nash, Steve Blake e Jodie Meeks também deverão ficar de terno e gravata.

Série nos playoffs (3-0)

21/04/2013 – Spurs 91 vs 79 Lakers

O Spurs recebeu o Lakers em San Antonio e venceu com certa facilidade. Para que isso fosse possível, Manu Ginobili voltou a ser decisivo, marcando 18 pontos, combinados com mais 18 de Tony Parker e 17 de Tim Duncan.

24/04/2013 – Spurs 102 vs 91 Lakers

O Spurs mais uma vez foi dominante e conseguiu abrir 2 a 0 na série em casa. Tony Parker comandou o time ofensivamente com 28 pontos.

26/04/2013 – Spurs 120 @ 89 Lakers

Vitória do Spurs com a maior diferença de pontos da série, e ainda por cima na casa do adversário. Tim Duncan e Tony Parker foram decisivos, como de costume, com, respectivamente, 26 pontos e nove rebotes e 20 pontos e sete assistências.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw/Matt Bonner

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Cada vez mais importante, Kawhi Leonard vem fazendo um ótimo início de pós-temporada, tendo as melhores médias do Spurs além do Big Three. Hoje é dia do garoto mostrar que já pode ser considerado um homem, varrendo o tradicional Los Angeles Lakers.

PG – Darius Morris

SG – Andrew Goudelock

SF – Metta World Peace

PF – Pau Gasol

C – Dwight Howard

Fique de Olho – Chamado da D-League de última hora para completar o elenco, Andrew Goudelock foi titular no último jogo e, apesar da derrota de seu time, fez uma grande partida, anotando 20 pontos e roubando três bolas em 41 minutos. Hoje, o jogador será essencial para uma possível vitória angelina, que está desfalcada de seus principais armadores.

Pop dá a entender que vai se aposentar junto com Duncan

Com médias de 19,7 pontos e oito rebotes em 33,4 minutos por exibição na pós-temporada, Tim Duncan vem sendo um dos principais nomes do San Antonio Spurs na série contra o Los Angeles Lakers, que já tem o time texano vencendo por 3 a 0. A forma do astro fez Gregg Popovich, técnico da equipe, rasgar elogios ao camisa #21. Porém, de acordo com reportagem da Fox Sports Southwest, o treinador pode, em meio aos comentários, ter deixado escapar a informação de que planeja se aposentar junto com o ala-pivô.

A lendária dupla do Spurs (Dennis Wierzbicki/USA Today)

“Ele é um indivíduo com uma mente única, e isso permite que ele mantenha durante todo o ano o regime de trabalho, tanto nos treinos quanto na dieta. Ele tem um senso de responsabilidade inacreditável em relação ao seu lugar no programa e quer manter o nível de desempenho que ele apresenta noite após noite”, disse Pop, em entrevista ao jornal San Antonio Express-News.

“Quando ele achar que não vai mais conseguir, ele vai parar. Pode acontecer no meio de uma partida. Posso imaginar ele deixando a quadra e dizendo ‘Ah, não vou mais puxar peso, estou fora’. E ele vai sair. E eu simplesmente vou atrás dele. Sem orgulho, sem mais nada”, completou o comandante do Spurs.

Após renovar seu contrato com a franquia na última offseason, Duncan tem vínculo com o Spurs até o fim da temporada 2013/2014 e, depois disso, tem opção para prolongá-lo por mais um ano. Depois disso, difícil imaginá-lo em quadra. Será este o prazo também para Pop?

Enterra, Kawhi!

Com médias de 12 pontos (57,1% FG, 20% 3 PT, 100% FT) e 7,3 rebotes em 34,1 minutos por partida, Kawhi Leonard é, com exceção do Big Three, o principal cestinha do San Antonio Spurs na série contra o Los Angeles Lakers, válida pela primeira rodada dos playoffs de 2013. Cada vez mais, o ala vai se desgarrando dos coadjuvantes do elenco e chegando mais perto dos astros Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan. E, ao longo do confronto com a franquia angelina, o segundanista deu mais um passo para isso ao ser o protagonista de uma jogada desenhada por Gregg Popovich.

Atleticismo é um dos pontos fortes de Leonard (Reprodução/spurs.com)

Na reta final da temporada regular, quando Cory Joseph foi promovido do Austin Toros por conta das contusões de Manu e, principalmente, de Parker, Pop afirmou que, durante sua passagem pela D-League, o armador canadense havia aprendido 70% do sistema tático ofensivo do Spurs – restava apenas ensinar ao garoto as jogadas elaboradas especificamente para serem concluídas pelo Big Three. Ou seja: só os três astros do time texano tinham jogadas desenhadas para eles. Mas isso mudou ao longo da série contra o Lakers.

No jogo 2 da série, que terminou com vitória do Spurs por 102 a 91, foi executada uma jogada para Leonard finalizar. Logo após tempo técnico no segundo quarto, Pop, vendo seu time na frente por um ponto, resolveu desenhar uma ponte aérea com passe de Parker para o ala segundanista, que funcionou perfeitamente e levantou a torcida no AT&T Center. Vamos, a seguir, ao passo a passo do lance.

A jogada começa com Parker conduzindo a bola para a quadra de ataque e tocando para Gary Neal, que está posicionado em uma das alas. Após o passe, o armador francês se movimenta em direção à zona morta oposta.

Tática 1

Na sequência, como o Spurs tem só um pivô no quinteto utilizado, é Danny Green quem faz o corta luz para Neal se movimentar em direção ao centro da quadra. Enquanto isso, Leonard sai da zona morta em que Parker agora está e se desloca em direção à cabeça do garrafão.

Tática 2

Leonard então recebe a bola de Neal e a toca rapidamente para Parker.

Tática 3

Na sequência, Duncan estabelece um corta-luz para que Leonard tenha caminho aberto em direção à cesta. O ala então faz o corte sem a bola e recebe o passe de ponte aérea de Parker. Enquanto isso, Neal e Green, os dois principais arremessadores de longa distância do Spurs, trocam de posição no perímetro para chamar a atenção da defesa.

Tática 4

O resultado você pode conferir no vídeo abaixo.

É bem verdade que foi um lance pontual, elaborado em um tempo técnico, e que poderíamos passar resto dos playoffs sem ver algo semelhante. No entanto, na sexta-feira (26), no jogo 3, que terminou em vitória do Spurs por 120 a 89 sobre o Lakers, uma variação foi testada em uma reposição de bola, mas Leonard não conseguiu completá-la. Além disso, recentemente o time texano teve entre suas fileiras Richard Jeffeson, outro ala atlético, e a jogada fazia parte do livro ofensivo da equipe. Relembre:

Mais que uma nova jogada, que termina em um arremesso de alto aproveitamento, o Spurs tem muito a ganhar com o lance. Leonard passa a ser protagonista de uma movimentação ofensiva desenhada por Pop, o que pode dar ainda mais confiança ao segundanista. Veremos se o papel de ala continuará crescendo nos playoffs.