Arquivo mensal: março 2013

Resumo da semana em Austin

Grande quinta-feira (28), leitores do Spurs Brasil! O post sobre o Austin Toros saiu com um dia de atraso, pois ontem me dei ao luxo de assistir um joguinho do nosso querido San Antonio Spurs – e por sinal, que vitória foi aquela sobre o Denver Nuggets, hein?! Mas, enfim, bora lá com os jogos da semana…

Mais uma semana para o Austin Toros de Tre Kelley (Reprodução/nba.com/dleague/austin)

2 de 4 jogos, mas podia ser melhor…

Ninguém gosta de perder, isso é claro. Mas um fato, talvez curioso, é que o Toros podia ter ganho os quatro jogos da semana. Dois foram em casa e dois fora. Uma vitória veio em casa, e uma vitória fora. Nas partidas em que foi derrotado, a equipe manteve o equilíbrio e podia ter saído com a vitória. Ontem, por exemplo, o time perdeu por dois pontos, em uma partida atípica do nosso pivô Aron Baynes, que saiu com zero pontos. Se acertar alguns detalhes, caprichar um pouco em alguns arremessos e respirar antes de passar a bola, a franquia de Austin tem tudo pra ganhar de qualquer adversário na D-League.

Austin Toros – 129 @ 123 Springfield Armor – 21/03/2013

Jogo que, até o fim do terceiro quarto, parecia estar decidido para a equipe da casa. Ganhando por 17 pontos de diferença e jogando muito melhor, aproveitando as falhas na defesa do Toros, o Armor tinha a vitória em mãos. Porém, com um último quarto arrasador (39 a 22 pro Toros), o time texano conseguiu empatar a partida, levando para o tempo extra. Na prorrogação, o confronto foi vencido com Austin marcando oito pontos e só tomando dois.

Destaques:

Austin Toros:

– Lester Hudson: 30 pontos

– Tre Kelley: 24 pontos e 15 assistências

– Patrick Sullivan: 22 pontos e 12 rebotes

Springfiled Armor:

– Dominique Jones: 28 pontos e 9 assistências

– Tornike Shengelia: 27 pontos

– Tyshawm Taylor: 25 pontos e 7 assistências

Austin Toros – 104 @ 106 – Fort Wayne Mad Ants – 22/03/2013

Partida que contou com três prorrogações, sendo decidida nos últimos segundos. Durante os 48 primeiros minutos, jogo muito equilibrado, terminando empatado em 93 a 93. No segundo tempo extra, a partida ia se decidindo para o Toros, quando, faltando 0,01 segundos, Tony Mitchell acertou uma bola de 3 e empatou o jogo em 104 a 104. A parcial final permaneceu empatada até os cinco segundos finais, quando o mesmo Mitchell faz seu quadragésimo sétimo ponto em uma cesta de dois e garantiu a vitória para equipe da casa.

Destaques:

Austin Toros:

– Jamychal Green: 29 pontos e 13 rebotes

– Tre Kelley: 12 pontos e 11 assistências

Fort Wayne Mad Ants:

– Tony Mitchell: 47 pontos e 12 rebotes

– Brandon Wallace: 11 pontos e 11 rebotes

Iowa Energy – 94 @ 99 – Austin Toros – 24/03/2013

Jogo contra o Iowa? Todo mundo já sabe o final da história… Mais uma vitória. Como sempre um jogo parelho, mas não difícil. No primeiro quarto, o Toros abriu vantagem de sete pontos e, a partir daí, só administrou o jogo. Fica de brinde a reprise do jogo e uma enterrada sensacional de Baynes:

Destaques:

Austin Toros:

– Aron Baynes: 19 pontos e 14 rebotes

– Jamychal Green: 12 pontos e 10 rebotes

Iowa Energy:

– Paul Harris: 31 pontos e 11 rebotes

Sioux Falls Skyforce – 92 @ 90 – Austin Toros – 27/03/2013

Jogo muito disputado, com ambas as equipes se revezando na liderança da partida, e que foi vencida pelos visitantes. O primeiro quarto terminou empatado. No segundo, o Toros abriu uma certa folga, que foi perdida no terceiro. O último período definiu a vitória do Skyforce, por dois pontos de diferença. Baynes deixou a desejar nesse jogo: tendo 26 minutos na partida, pegou somente sete rebotes, não marcou nenhum ponto e ainda teve seis turnovers.

Destaques:

Austin Toros:

– Tre Kelley: 23 pontos

Sioux Falls Skyforce:

– Jarvis Varnados: 23 pontos

– Demetris Nichols: 20 pontos e 9 rebotes

Com os jogos desse semana, a equipe texana ficou em quinto lugar na classificação geral, com 25 vitórias e 20 derrotas.

É isso aí pessoal, Toros seguindo aos trancos e barrancos depois da saída do Cory Joseph, mas se mantendo dentro da zona dos playoffs. Esperamos que os próximos dias sejam mais produtivos para equipe. Abraços e até semana que vem!

GO TOROS!

Spurs (54-17) vs Nuggets (49-24) – Sem vacilar no final

100×99

Na noite desta quarta-feira (27), o San Antonio Spurs recebeu o Denver Nuggets no AT&T Center e saiu vitorioso em uma partida que só foi decidida nos momentos finais. Diferentemente da derrota para o Houston Rockets, dessa vez o alvinegro conseguiu segurar o adversário e não deixou a vitória escapar. O time texano segue líder isolado da Conferência Oeste e luta para obter a melhor campanha da NBA. Já os visitantes, que recentemente haviam alcançado a marca de 15 vitórias seguidas, que terminou contra o New Orleans Hornets, têm agora duas derrotas consecutivas, mas continuam sendo presença garantida nos playoffs.

Gregg Popovich e George Karl: duelo de gigantes (NBAE/Getty)

Gregg Popovich e George Karl: duelo de gigantes (D. Clarke EvansNBAE/Getty)

Bolas de três

Uma das principais características do Spurs é o bom aproveitamento das bolas de três pontos. Atletas como Danny Green, Manu Ginobili, Kawhi Leonard, Gary Neal e Stephen Jackson são constantes ameaças de longa distância. Contra o Nuggets, mais uma vez esta arma fez a diferença. A equipe acertou dez das 15 tentativas do perímetro, enquanto o Nuggets não acertou nenhuma de suas dez tentativas.

Banco inspirado

A dupla de garrafão comemora  (NBAE/Getty)

A dupla de garrafão comemora (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

E o banco estava inspirado, mas não o nosso, o deles. 59 dos pontos do Nuggets vieram dos reservas da equipe de Denver, que conta com jogadores do calibre de Wilson Chandler, Andre Miller, Corey Brewer e JaVale McGee. Este último fez estragos no garrafão texano, que ainda encontra dificuldades na parte defensiva, e saiu de quadra com 21 pontos, 11 rebotes e três tocos.

Momentos finais

Nos momentos finais da partida, a diferença entre as duas equipes era mínima, e por vezes a liderança do placar mudava de lado. Na última posse do Spurs, Tim Duncan recebeu a bola e errou o arremesso, assim como no findar do jogo anterior, contra o Rockets.

Por sorte, na última jogada do Nuggets, o armador Andre Miller não conseguiu converter uma bandeja e o Spurs se segurou, atingindo a 54ª vitória na temporada.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos, 14 rebotes e 5 tocos

Danny Green – 20 pontos e 4 rebotes

Tony Parker – 18 pontos e 11 assistências

Kawhi Leonard – 11 pontos e 7 rebotes

Denver Nuggets

Javale McGee – 21 pontos, 11 rebotes e 3 tocos

Andre Miller – 14 pontos e 8 assistências

Spurs (53-17) vs Nuggets (49-23) – Temporada Regular

San Anonio Spurs vs Denver Nuggets – Temporada Regular

Data: 27/03/2013

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,42 (favorito) vs Nuggets 2,88

Após uma dura derrota nos segundos finais para o Houston Rockets, rival de divisão, o San Antonio Spurs volta à sua casa, o AT&T Center, para enfrentar o surpreendente Denver Nuggets, que ocupa o quarto lugar na Conferência Oeste e vinha de uma sequência de 15 vitórias, que se encerrou com uma derrota para o New Orleans Hornets na última segunda-feira (25). Ty Lawson, armador dos visitantes, está há três jogos sem atuar e é dúvida.

Confrontos na temporada (1-1)

17/11/2012 – Spurs 126 vs 100 Nuggets

Com atuação de gala de Manu Ginobili, que vinha realizando exibições de baixo nível até então, o Spurs venceu facilmente o Nuggets, com destaque também para o altíssimo aproveitamento nas bolas de três.

18/12/2012 – Spurs 106 @ 112 Nuggets

Após revés diante do Oklahoma City Thunder, o Spurs foi novamente derrotado, desta vez pelo Denver Nuggets, em partida na qual Danilo Gallinari e Kenneth Faried fizeram a diferença paraseu time. Pelo Spurs, os monstruosos 31 pontos, 18 rebotes, seis assistências e cinco tocos de Tim Duncan não foram suficientes para a vitória

PG – Tony Parker

SG – Danny Green/Manu Ginobili

SF – Kawhi Leonard

PF – Tiago Splitter

C – Tim Duncan

Fique de olho – A temporada já se aproxima do fim, e Manu Ginobili ainda não encontrou o seu bom basquete. O ala-armador oscila entre boas e más partidas, e ainda não inspira total confiança entre os torcedores.

PG – Andre Miller

SG – Andre Iguodala

SF – Danilo Gallinari

PF – Kenneth Faried

C – Kosta Koufos

Fique de Olho – “Manimal”, como é conhecido, está em sua segunda temporada e já é uma afirmação na liga. Apesar de ser baixo para a posição, o Kenneth Faried é cheio de energia e usa sua explosão e atleticismo para pontuar com facilidade e coletar rebotes perto da cesta.

Baynes tem mais uma boa atuação com o Toros

No domingo (24), Aron Baynes não estava à disposição do técnico Gregg Popovich durante a derrota para o Houston Rockets. Ao invés disso, o australiano estava com o Austin Toros, que, pela D-League, venceu, em casa, o Iowa Energy por 99 a 94.

Baynes segue seu plano de desenvolvimento (Reprodução/basket4us.com)

Baynes atuou como pivô titular do Toros e teve boa atuação, deixando a quadra com 19 pontos (8-12 FG, 3-4 FT), 14 rebotes e dois tocos em 31:11 minutos. Ele foi o cestinha da equipe texana na partida.

Contratado no início deste ano, Baynes disputou 11 partidas com a camisa do Spurs, e apresentou médias de 2,2 pontos (58,8% FG, 66,7% FT), 1,4 rebotes e 0,4 tocos em 6,6 minutos por exibição.

LEIA MAIS: Confira o resumo da última semana do Austin Toros

Spurs (53-17) @ Rockets (39-31) – O carrasco Harden

95×96

No último confronto da temporada regular entre San Antonio Spurs e Houston Rockets, que podem se encontrar nos playoffs, melhor para a equipe de uniforme vermelho, que venceu por 96 a 95 neste domingo (25). O time alvinegro vencia a partida, até que, restando apenas 4,5 segundos no relógio, James Harden converteu dois pontos para seu time e acabou com a hegemonia do Spurs em cima dos seus rivais locais e com a sequência de quatro vitórias seguidas. Vale lembrar ainda que o ala-armador é considerado o décimo melhor jogador da liga até agora. Confira a seguir como foi a partida.

Não foi dessa vez que o Spurs dominou o Texas (NBAE/Getty)

O jogo

Foi uma partida muito disputada, exatamente o que se espera de um dérbi do Texas e de um possível confronto na próxima fase da liga. O Spurs visitou o Rockets e acabou perdendo para o rival nos momentos finais de jogo. Os destaques do confronto começaram a aparecer no segundo quarto. Tim Duncan liderava o alvinegro nesse momento de jogo, e, do lado dos mandantes, o carrasco James Harden fazia sua parte e diminuía a diferença toda vez que esta ampliava. No segundo tempo, o jogo continuou acirrado, com os principais jogadores das equipes desempenhando seus papéis e mostrando um belo clássico até então. Nos minutos finais, com o placar encostado, mas favorável ao Spurs, Danny Green teve sua bandeja bloqueada e logo em seguida o Rockets converteu uma bola de três pontos, encostando de vez e deixando o confronto ainda mais emocionante. Nos segundo finais, aconteceu de tudo. Kawhi Leonard arremessou uma bola de três pontos que bateu na quina da tabela. Em seguida, Carlos Delfino quase perdeu a posse de bola restando menos de dez segundos para o final, porém os árbitros deram a posse de bola para o Rockets, alegando que o argentino pediu tempo, e aí começou a jogada que definiu o jogo. O lateral foi cobrado por James Harden que logo em seguida recebeu novamente, avançou e converteu da cabeça do garrafão a cesta da vitória. Tim Duncan e Manu Ginobili até tentaram um arremesso salvador nos últimos segundos de jogo, mas não evitaram a derrota.

O Spurs agora enfrenta o Denver Nuggets, na quarta-feira (27), e o Houston Rockets encara o Indiana Pacers no mesmo dia.

Duncan bem que tentou, mas não impediu a derrota (NBAE/Getty)

Sempre ele

Tony Parker fez uma ótima partida pelo time de San Antonio, de novo. O francês, que acaba de voltar após se recuperar de contusão no tornozelo esquerdo, liderou o time nos momentos mais tensos da partida e não fez feio. O armador terminou o confronto com 23 pontos (7-13 FG) anotados e sete assistências distribuídas.

Os alas

Sem dúvida, Danny Green e Kawhi Leonard são jogadores de muita qualidade e de vital importância no esquema tático do Spurs. A culpa da derrota passou longe de ser somente dos dois, porém pode-se dizer em que dois momentos cruciais, os alas falharam. Primeiramente Green, que teve sua bandeja bloqueada, o que originou um contra-ataque do Rockets e acabou com cesta de três pontos que encostou o placar. Segundo, o segundanista Kawhi Leonard recebeu a bola na zona morta, e com a vantagem no placar, desperdiçou um arremesso de três pontos no qual a bola sequer encostou no aro.

Apesar dos lances que poderiam ter sido decisivos, ambos foram essenciais na partida. Green acabou o jogo com nove pontos e três rebotes, e Leonard com 12 pontos e seis rebotes.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e 7 assistências

Tim Duncan – 17 pontos e 7 rebotes

Kawhi Leonard – 12 pontos e 6 rebotes

Tiago Splitter – 10 pontos, 6 rebotes e 4 assistências

Houston Rockets

James Harden – 29 pontos, 9 rebotes e 6 assistências

Chandler Parsons – 20 pontos e 9 rebotes