Spurs (48-15) vs. Thunder (47-16) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs. Oklahoma City Thunder – Temporada Regular

Data: 11/03/2013

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: SPORTS+

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,72 (favorito) vs Thunder 2,12

Primeiro colocado na Conferência Oeste, o San Antonio Spurs encara, em casa, o vice-líder Oklahoma City Thunder. Os texanos buscam se recuperar após a traumática derrota contra o Portland TrailBlazers, na última sexta-feira, e precisam da vitória para seguirem isolados na liderança. Já os visitantes têm no confronto direto a oportunidade de encostar definitivamente no rival na tabela de classificação.

Confrontos na temporada (1-1)

01/11/2012 – Spurs 86 vs 84 Thunder

Jogando em casa, o Spurs venceu o Thunder graças a um arremesso convertido no último segundo por Tony Parker. O armador, junto com Tim Duncan, guiou a equipe texana ao triunfo.

17/12/2012 – Spurs 93 @ 107 Thunder

Com dificuldades no terceiro quarto e com problema nos rebotes, o Spurs, fora de casa, foi completamente dominado pelo Thunder. Sem Manu Ginobili, lesionado, Tony Parker e Tim Duncan sequer atuaram no último quarto, quando a partida já estava definida.

PG – Cory Joseph

SG – Danny Green/Manu Ginobili

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Spliter

Fique de Olho – Sem Tony Parker, a responsabilidade de comandar o time em quadra cai no colo de Manu Ginobili, que se torna muito mais um armador do que um ala com a ausência do francês. Cory Joseph ainda é inexperiente e Patrick Mills tem características de finalizador; com isso, o argentino é o responsável pela criação de jogadas. 

PG – Russell Westbrook

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C Kendrick Perkins

Fique de Olho – Frear Kevin Durant e Russell Westbrook é uma missão praticamente impossível. Diante disso, caberá ao Spurs tentar anular outras armas do time de Oklahoma. O garrafão é, notadamente, o ponto mais fraco da equipe e apenas Serge Ibaka consegue produzir ofensivamente. Anulá-lo pode sobrecarregar o perímetro adversário e facilitar o trabalho da defesa texana.

Anúncios

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 11/03/2013, em Pré-Jogo. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Ao contrário do que muita gente tem publicado, Westbrook não é um tapado que toma péssimas decisões. É um grande jogador em um ótimo time que ainda não está totalmente formado (nem o time nem o atleta). O segredo pra parar o ataque do Thunder é marcar muito bem o Durant (Kawhi nele!) e deixar o Westbrook arremessar à meia distância (não infiltrar, só arremessar). Ele vai pontuar muito, mas o ataque vai ficar sem as outras opções que normalmente vem com a genialidade do Kevin Durant. Mais ou menos como a Argentina fez com o Brasil e Marcelinho Huertas nos Jogos Olímpicos.
    E precisamos de todo jeito igualar a briga pelos rebotes. O garrafão com Ibaka e Perkins é osso duro, mas precisamos que Duncan e Splitter vençam a esmagadora superioridade física do adversário com o que o NOSSO garrafão tem de esmagadoramente superior: inteligência e qualidade de passe, entendimento tático e posicionamento. Tiagão vai ter que jogar com sangue no zóio. O que talvez se torne realidade depois da derrota vexatória pro Blazers.
    Go Spurs Go!

    • Felipe Ladislau

      boa analise, mas nas finais do ano passado o spurs não usou essa tatica de marcar o Durant e deixar o Westbrook “livre”? e depois teve a tatica de marcar os dois jogadores… tomamos 20 pontos do ibaka deixando o garrafão “livre”. Realmente jogar com o OKC é foda. E sem o Parker… mas acredito que a marcação hj ser mais pegada.

      • Nas finais do Oeste nós tivemos alguns problemas:
        1. Danny Green, Gary Neal, Blair e Splitter não apareceram pra jogar. Nosso esquema é absurdamente coletivo e sem eles não deu pra segurar.
        2. Ibaka, e principalmente o grosso do Perkins resolveram jogar e atacar como nunca haviam feito na vida, justo na série contra a gente.
        3. Bateu o cansaço contra um time de moleques desgraçadamente atléticos.

        Até deu certo o esquema de deixar o Westbrook com a bola nas mãos, o jogo 2 daquelas finais foi um retrato fiel disso. O problema é que um certo barbudo resolveu jogar muito também, controlando o desespero do Russell e ajudando a equilibrar o Thunder. Agara eles não tem mais esse barbudo. Vamos ver no que vai dar esse jogo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s