A defesa voltou

O sistema ofensivo do San Antonio Spurs, marcado pelo jogo coletivo e pela movimentação de bola, encantou os fãs de NBA na temporada passada, quando o time chegou à absurda marca de 20 vitórias seguidas, sendo dez em jogos de playoffs. Porém, logo em seguida, as quatro derrotas em série sofridas diante do Oklahoma City Thunder nas finais da Conferência Oeste mostraram que, para conquistar o penta, a equipe texana precisava voltar a apresentar a defesa vistosa, sua marca registrada nos quatro títulos conquistados. Aparentemente, isso está acontecendo.

Centrada no All-Star Tim Duncan, a defesa do Spurs voltou a assustar (Getty Images)

Ontem, fui pego de surpresa ao ler um tweet de Kevin Arnovitz, da ESPN, que chegou a mim após ser reproduzido por Matthew R Tynan, que escreve para o site Pounding the Rock, especializado no Spurs. De acordo com o jornalista, existem 78 quintetos que atuaram juntos por pelo menos 100 minutos na temporada 2012/2013. Entre todos eles, o mais eficiente defensivamente é justamente Tony Parker, Danny Green, Kawhi Leonard, Tim Duncan e Tiago Splitter, formação titular da equipe de San Antonio.

De acordo com o site 82games.com, o quinteto citado no parágrafo anterior sofre, em média, 0,88 pontos por posse. Mas impressiona saber que esta não é a formação mais eficiente do Spurs na marcação. Das 20 combinações de jogadores mais utilizadas pelo técnico Gregg Popovich na temporada, cinco têm números melhores na defesa:

Tony Parker – Gary Neal – Manu Ginobili – Matt Bonner – Tim Duncan – 0,86 pontos por posse
Tony Parker – Manu Ginobili – Kawhi Leonard – Boris Diaw – Tim Duncan – 0,82 ppp
Tony Parker – Manu Ginobili – Danny Green – Tim Duncan – Tiago Splitter: 0,78 ppp
Tony Parker – Gary Neal – Manu Ginobili – Tim Duncan – Tiago Splitter: 0,78 ppp
Tony Parker – Danny Green – Stephen Jackson – DeJuan Blair – Tim Duncan: 0,70 ppp

Mas o que teria levado o Spurs a tamanha evolução de um campeonato para o outro? Primeiramente, o tempo para Pop trabalhar. Vale lembrar que a preparação para a temporada passada foi atrapalhada pelo locaute e, se não bastasse, Patrick Mills e Boris Diaw chegaram à equipe já perto dos playoffs. Agora, o time está muito mais entrosado e adaptado ao sistema defensivo, o que só tem a ajudar na marcação.

Em segundo lugar, a evolução de Leonard tem causado impacto positivo no time. O atleta perdeu alguns jogos no começo da temporada por conta de uma tendinite no joelho esquerdo. Porém, desde o dia 22 de dezembro – data do retorno do ala ao quinteto titular -, o Spurs tem a melhor defesa da NBA de acordo com o Twitter The NBA on ESPN. É mole?

Por fim, é possível citar a saúde dos jogadores de garrafão como razão do sucesso do Spurs. Em sua melhor forma física desde que chegou à NBA, Tiago Splitter assumiu uma vaga no quinteto inicial e, contando apenas as partidas que fez com titular, apresenta médias de 6,7 rebotes e um toco, além de 11,5 pontos, em 26,7 minutos por exibição. Ao lado dele, o homem que dispensa apresentações: Tim Duncan, que, com 2,74 bloqueios por jogo, é o terceiro melhor no fundamento nesta temporada e, não à toa, está de volta ao All-Star Game.

De um campeonato para o outro, o Spurs pulou da décima para a terceira colocação entre as melhores defesas da liga de acordo com o Basketball Reference. E os números podem melhorar ainda mais com a contratação de Aron Baynes, que chegou com fama de bom marcador no garrafão. Será o bastante para brigar novamente pelo título?

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 26/01/2013, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Gostaria de destacar o desempenho nos rebotes: antes o Spurs tomava uma surra em quase todo jogo. Agora faz muitos jogos que estamos vecendo essa disputa, ou empatando (ontem contra o Dallas considero empate técnico). Inclusive vencemos o garrafão no Grizzlies no fundamento. Isso faz toda a diferença também.

  1. Pingback: Spurs (36-11) vs Suns (15-29) – Sangue nos olhos « Spurs Brasil

  2. Pingback: Dois dos lados da quadra | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s