Arquivo diário: 26/01/2013

Spurs (35-11) vs Suns (15-28) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Phoenix Suns – Temporada Regular

Data: 26/01/2013

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,21 (favorito) vs Suns 4,45

Vindo de sete vitórias seguidas – a última delas sobre o rival Dallas Mavericks -, o San Antonio Spurs, vice-líder da Conferência Oeste, enfrenta o penúltimo colocado, Phoenix Suns, que, apesar da má campanha, surpreendeu o Los Angeles Clippers na quinta-feira. Para a partida, existe a possibilidade do time texano contar com o reforço de Tim Duncan e Gregg Popovich, ausentes dos dois últimos jogos. O ala-pivô foi poupado por conta de dores no joelho esquerdo, enquanto o técnico estava doente.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – Tony Parker jogou com o supercílio esquerdo inchado e com pontos contra o Mavs após levar uma cotovelada de Elton Brand. Isso, no entanto, não impediu o armador francês de anotar 23 pontos e dez assistências na partida. Tomara que a lesão não atrapalhe o francês, que tem médias de 19,8 pontos e 7,4 assistências por jogo na temporada.

PG – Goran Dragic

SG – Jared Dudley

SF – P.J. Tucker

PF – Luis Scola

C – Marcin Gortat

Fique de Olho – Jogando pelo Houston Rockets, Luis Scola cansou de castigar o Spurs em clássicos texanos. Será que ele conseguirá repetir o sucesso pelo Suns? Na temporada, o ala-pivô argentino tem médias de 13,3 pontos e 6,5 rebotes em 27,8 minutos por exibição.

A defesa voltou

O sistema ofensivo do San Antonio Spurs, marcado pelo jogo coletivo e pela movimentação de bola, encantou os fãs de NBA na temporada passada, quando o time chegou à absurda marca de 20 vitórias seguidas, sendo dez em jogos de playoffs. Porém, logo em seguida, as quatro derrotas em série sofridas diante do Oklahoma City Thunder nas finais da Conferência Oeste mostraram que, para conquistar o penta, a equipe texana precisava voltar a apresentar a defesa vistosa, sua marca registrada nos quatro títulos conquistados. Aparentemente, isso está acontecendo.

Centrada no All-Star Tim Duncan, a defesa do Spurs voltou a assustar (Getty Images)

Ontem, fui pego de surpresa ao ler um tweet de Kevin Arnovitz, da ESPN, que chegou a mim após ser reproduzido por Matthew R Tynan, que escreve para o site Pounding the Rock, especializado no Spurs. De acordo com o jornalista, existem 78 quintetos que atuaram juntos por pelo menos 100 minutos na temporada 2012/2013. Entre todos eles, o mais eficiente defensivamente é justamente Tony Parker, Danny Green, Kawhi Leonard, Tim Duncan e Tiago Splitter, formação titular da equipe de San Antonio.

De acordo com o site 82games.com, o quinteto citado no parágrafo anterior sofre, em média, 0,88 pontos por posse. Mas impressiona saber que esta não é a formação mais eficiente do Spurs na marcação. Das 20 combinações de jogadores mais utilizadas pelo técnico Gregg Popovich na temporada, cinco têm números melhores na defesa:

Tony Parker – Gary Neal – Manu Ginobili – Matt Bonner – Tim Duncan – 0,86 pontos por posse
Tony Parker – Manu Ginobili – Kawhi Leonard – Boris Diaw – Tim Duncan – 0,82 ppp
Tony Parker – Manu Ginobili – Danny Green – Tim Duncan – Tiago Splitter: 0,78 ppp
Tony Parker – Gary Neal – Manu Ginobili – Tim Duncan – Tiago Splitter: 0,78 ppp
Tony Parker – Danny Green – Stephen Jackson – DeJuan Blair – Tim Duncan: 0,70 ppp

Mas o que teria levado o Spurs a tamanha evolução de um campeonato para o outro? Primeiramente, o tempo para Pop trabalhar. Vale lembrar que a preparação para a temporada passada foi atrapalhada pelo locaute e, se não bastasse, Patrick Mills e Boris Diaw chegaram à equipe já perto dos playoffs. Agora, o time está muito mais entrosado e adaptado ao sistema defensivo, o que só tem a ajudar na marcação.

Em segundo lugar, a evolução de Leonard tem causado impacto positivo no time. O atleta perdeu alguns jogos no começo da temporada por conta de uma tendinite no joelho esquerdo. Porém, desde o dia 22 de dezembro – data do retorno do ala ao quinteto titular -, o Spurs tem a melhor defesa da NBA de acordo com o Twitter The NBA on ESPN. É mole?

Por fim, é possível citar a saúde dos jogadores de garrafão como razão do sucesso do Spurs. Em sua melhor forma física desde que chegou à NBA, Tiago Splitter assumiu uma vaga no quinteto inicial e, contando apenas as partidas que fez com titular, apresenta médias de 6,7 rebotes e um toco, além de 11,5 pontos, em 26,7 minutos por exibição. Ao lado dele, o homem que dispensa apresentações: Tim Duncan, que, com 2,74 bloqueios por jogo, é o terceiro melhor no fundamento nesta temporada e, não à toa, está de volta ao All-Star Game.

De um campeonato para o outro, o Spurs pulou da décima para a terceira colocação entre as melhores defesas da liga de acordo com o Basketball Reference. E os números podem melhorar ainda mais com a contratação de Aron Baynes, que chegou com fama de bom marcador no garrafão. Será o bastante para brigar novamente pelo título?

Stern odeia o Spurs, diz pivô do Mavericks

David Stern, comissário da NBA, odeia o San Antonio Spurs. Essa é a opinião de Chris Kaman, jogador do Dallas Mavericks, que anotou oito pontos e três rebotes na derrota de seu time para o alvinegro texano na noite de sexta-feira (25). De acordo com reportagem do site Project Spurs, o pivô afirmou que a baixa audiência que o rival de sua franquia apresenta quando vai às finais da liga é o motivo da controvérsia do dirigente.

Haters gonna hate (Reuters)

“Eu provavelmente não deveria falar isso, mas ele não gosta quando o Spurs está nas finais porque a audiência diminui. As pessoas dizem isso o tempo inteiro. Eu não sei se é verdade, mas eu ouvi histórias sobre isso que dizem que a audiência diminui. O basquete deles é o basquete mais puro que você vai encontrar, na minha opinião, na NBA. Basta vê-los jogar”, disse Kaman, em entrevista ao site americano Dallas News.

“Eles jogam em um ritmo bom. A defesa deles é sólida. As jogadas deles são sólidas. Eles conseguem envolver todos os jogadores. É por isso que, quando eles pouparam jogadores contra o Heat e os mandaram para casa, eles mesmo assim quase venceram aquele jogo“, completou o pivô do Mavericks.

Citado por Kaman, o jogo do Spurs contra o Miami Heat foi uma das polêmicas em que o Spurs se envolveu na temporada. O técnico Gregg Popovich resolveu poupar Tony Parker, Manu Ginobili, Danny Green e Tim Duncan naquela partida, o que rendeu uma multa de 250 mil dólares à franquia. Além disso, The Big Fundamental e o armador francês ainda voltaram aos holofotes por conta de uma festa de Halloween, na qual apontaram armas para uma pessoa vestida de árbitro da NBA.

Spurs (35-11) @ Mavericks (18-25) – Prepare a vassoura

113×107

Na noite desta sexta-feira (25), o San Antonio Spurs visitou o Dallas Mavericks e conseguiu sua terceira vitória sobre o rival na temporada 2012/2013 da NBA – não tão fácil quanto as duas primeiras, é bem verdade. Foi o sétimo triunfo seguido do time alvinegro, que atuou desfalcado no clássico texano e, mesmo assim, ficou perto de varrer o adversário no atual campeonato. Veja, a seguir, como foi o duelo.

Parker voltou a ser o comandante do Spurs (Glenn James/NBAE/Getty)

Que susto!

Quem assistiu aos três primeiros quartos achou que o Spurs dominaria a partida e venceria com facilidade, como aconteceu nos dois primeiros confrontos da temporada. Isso porque, em determinado momento do terceiro quarto, o time de San Antonio chegou a estar vencendo por 26 pontos de vantagem. Porém, no quarto período, o Mavericks reagiu e, aos poucos, foi minando a diferença, que caiu para os dígitos simples. No entanto, era tarde demais para os donos da casa, que não conseguiram reverter o placar.

Assim que se faz, Blair! (Glenn James/NBAE/Getty)

Problemas e mais problemas

Apesar do retorno de Kawhi Leonard, o Spurs não pôde contar com Tim Duncan, com dores no joelho esquerdo, e com Gregg Popovich, que está doente. Se não bastasse, Manu Ginobili ainda não está 100% após retornar de lesão na coxa esquerda e atuou por apenas oito minutos, conseguindo duas assistências e uma roubada de bola. Além disso, Tony Parker jogou com o supercílio esquerdo inchado após levar cotovelada de Elton Brand no primeiro quarto e, apesar dos 23 pontos e dez assistências, cometeu cinco desperdícios de posse. Haja dor de cabeça!

Força do grupo

Mesmo com todos os problemas, nenhum jogador do Spurs precisou ficar por meia hora em quadra. Quem mais atuou foi Parker, que esteve em ação por 29:57 minutos. Isso será importante no sábado, já que o time volta a atuar, dessa vez em casa, contra o Phoenix Suns, às 23h30 (de Brasília). Existe a possibilidade de Duncan voltar na partida.

Efeito Baynes

Ameaçado de perder espaço no elenco após a contratação de Aron Baynes, DeJuan Blair aproveitou a chance que teve com a ausência de Duncan e fez uma de suas melhores partidas na temporada, deixando a quadra com 22 pontos e quatro rebotes, acertando dez dos 13 arremessos de quadra que tentou. Além dele, os dois titulares do garrafão também foram bem: Tiago Splitter chegou ao duplo-duplo ao conseguir 13 pontos e 12 rebotes, enquanto Boris Diaw anotou dez pontos, seis rebotes e quatro assistências.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos, 10 assistências e 4 rebotes

DeJuan Blair – 22 pontos e 4 rebotes

Gary Neal – 18 pontos e 6 assistências

Tiago Splitter – 13 pontos e 12 rebotes

Danny Green – 11 pontos, 4 assistências, 3 rebotes e 3 roubadas de bola

Kawhi Leonard – 10 pontos, 8 rebotes e 4 roubadas de bola

Boris Diaw – 10 pontos, 6 rebotes e 4 assistências

Dallas Mavericks

Rodrigue Beaubois – 19 pontos e 3 rebotes

Vince Carter – 17 pontos e 4 rebotes

O.J. Mayo – 14 pontos e 7 assistências