Spurs (29-11) vs Wolves (16-18) – De volta aos trilhos

106×88

Vivendo um momento de altos e baixos na temporada, o San Antonio Spurs se recuperou da derrota sofrida diante do Memphis Grizzlies, na última sexta-feira (11), ao bater o Minnesota Timberwolves, em casa, por 106 a 88 neste domingo. Vamos aos destaques.

Tim Duncan se destacou em vários fundamentos (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Lampejos

O Spurs encantou no fim da última temporada ao emplacar 20 vitórias seguidas rumo à final da Conferência Oeste e só parou diante do Oklahoma City Thunder. Apesar de ter mantido todo o elenco, a equipe ainda não conseguiu repetir o mesmo basquete. Mas, depois de três quartos apertados contra o Wolves, os texanos mostraram que não esqueceram como se joga. Com a ótima movimentação de bola, a defesa adversária não foi páreo para os donos da casa, que liquidaram a fatura no último quarto ao elevar a vantagem para a casa dos 20 pontos.

E o mais impressionante é que tudo isso foi feito sem a presença do Big Three em quadra, já que Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan não atuaram no quarto período. Patrick Mills, Gary Neal, Stephen Jackson, Kawhi Leonard e Tiago Splitter deram conta do recado.

Neal rendeu bem como arremessador (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Força que vem do banco

O banco texano voltou a brilhar contra o time de Minnesota. Os suplentes foram responsáveis por 55 dos 106 pontos anotados pela equipe na partida. Destaque para Stephen Jackson, com nove pontos e sete rebotes, além de Gary Neal, autor de 15 pontos – a maioria no período final – e três bolas certeiras de longa distância.

Aqui ainda faço um adendo. Gary Neal é um dos atletas mais criticados do atual elenco, mas merece elogios pela atuação deste domingo. Jogando boa parte do tempo ao lado de Patty Mills, o camisa #14 pôde se concentrar naquilo que faz melhor: arremessar. E não decepcionou, não desperdiçando quando esteve livre.

Paredão

A partida marcou o maior número de tocos distribuídos pelo Spurs na temporada: 13 no total. Destes, sete foram só de Tim Duncan, que também estabeleceu seu recorde pessoal no atual campeonato.

Os outros que registraram a estatística defensiva foram Danny Green (2), Stephen Jackson (1), Tiago Splitter (1), Patty Mills (1) e Manu Ginobili (1).

Ele voltou

Ainda no primeiro quarto, Gregg Popovich supreendeu ao promover a entrada do “esquecido” DeJuan Blair. Sem participar das partidas desde o dia 5 de janeiro, o ala-pivô não foi acionado nos últimos três jogos, mas voltou a receber uma chance do treinador. E se saiu bem. Em apenas nove minutos em quadra, anotou nove pontos e pegou quatro rebotes.

Apreensão

Se a noite foi de festa pela vitória, um lance deixou a torcida preocupada no AT&T Center. Pouco antes do final do primeiro tempo, Manu Ginobili partiu pelo lado esquerdo da quadra, mas levou a mão à parte posterior da coxa esquerda e imediatamente desabou. O argentino foi levado para os vestiários e não voltou mais. Até então, Manu era o principal jogador do Spurs, com 12 pontos e cinco assistências em 12 minutos jogados.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 20 pontos e 6 assistências

Gary Neal – 15 pontos

Tim Duncan – 12 pontos, 9 rebotes, 7 tocos e 5 assistências

Manu Ginobili – 12 pontos e 5 assistências

Minnesota Timberwolves

JJ Barea – 15 pontos e seis assistências

Nikola Pekovic – 14 pontos

Luke Ridnour – 13 pontos e seis assistências

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 14/01/2013, em Resumo de Jogos e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. O spurs é o time que mais jogou na temporada até agora né?
    Isso pode ser bom la no fim com um ritmo menor de jogos

    • Verdade amigo. Uns dias de descanso para o Big 3, especialmente Duncan e Manu podem fazer grande diferença.

      Eu tenho pra mim que o Manu já havia se machucado no lance anterior. Observem que pouco antes de sair mancando ele perde uma bandeja ridiculamente fácil, coisa que não é do seu feitio. Pena que ele não joga pra assombrar o Grizzlies, o elenco vai ter de vencer por ele.

      Sobre o jogo, já comentei alguma coisa no boteco, mas uma coisa importante faltou dizer: uma das maiores conquistas, além da vitória em si e boa atuação dos reservas, é o fato de que Duncan não precisou jogar o último período, algo que eu desejava muito. Que nosso Big Fundamental descanse e continue defendendo desse modo absurdo, pois vamos precisar muitíssimo dele ainda.

  1. Pingback: Dos males o menor | Destino Riverwalk

  2. Pingback: Ginobili para por até 14 dias; Joseph é chamado « Spurs Brasil

  3. Pingback: Spurs (29-11) vs. Grizzlies (24-12) – Temporada Regular « Spurs Brasil

  4. Pingback: Spurs (28-11) @ Timberwolves (18-27) – Temporada Regular « Spurs Brasil

  5. Pingback: Spurs (49-15) @ Wolves (21-39) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  6. Pingback: Spurs (58-23) vs. Timberwolves (30-51) – Temporada Regular | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s