Arquivo diário: 10/11/2012

Sempre alerta, Mills!

Não dá para aproveitar melhor uma oportunidade. Beneficiando-se da ausência de Stephen Jackson, gripado, Patrick Mills veio do banco de reservas na vitória do San Antonio Spurs sobre o Sacramento Kings e anotou 18 pontos, sendo o segundo maior cestinha da partida, atrás apenas de Tim Duncan, que marcou 23. Com uma atuação dessas, o armador australiano prova que está pronto para assumir uma fatia na rotação do time texano se Gregg Popovich assim quiser.

Patrick Mills em ação pelo Spurs; será que veremos isso mais vezes? (NBAE/Getty Images)

Neste início de campeonato, o treinador vem usando Gary Neal como armador reserva, assim como fez no fim da temporada passada. No entanto, com o desfalque do capitão, o camisa #14 foi empurrado para uma das alas da segunda unidade, ao lado de Manu Ginobili, e Mills pôde atuar por 21 minutos – aproveitando-se, também, do estado físico de Tony Parker, outro limitado pela gripe.

O australiano tem um estilo parecido com o do francês. Tanto Mills quanto Parker gostam de usar o bloqueio dos pivôs para abrir espaço para uma infiltração ou um arremesso de média distância. Os dois também gostam de puxar o contra-ataque em velocidade quando o time recupera a bola. No entanto, mesmo sendo um jogador que cria mais para ele mesmo do que para o time, o camisa #8 tem mais facilidade em envolver os companheiros do que Neal, que é um ala-armador de origem e que sempre prioriza o arremesso.

Apesar das características semelhantes, Mills está longe de Parker tecnicamente. O francês é muito melhor em pontuar e em comandar o ataque do time. No entanto, o australiano tem duas vantagens sobre o francês. A primeira delas é a forte defesa – ontem, por exemplo, ele foi o principal responsável por segurar o perigoso Isaiah Thomas a apenas dez pontos.

Além disso, Mills também é especialista no arremesso de três pontos. Isso pode fazer a diferença em uma segunda unidade com excelentes passadores, como Manu Ginobili, Stephen Jackson, Tiago Splitter e, agora, Boris Diaw, já que Pop promoveu o retorno de DeJuan Blair ao time titular.

Entendo o técnico do Spurs quando ele opta por deixar Mills de fora da rotação. Afinal, para ele entrar em quadra, atletas importantes, com Neal, Manu, Jackson, Danny Green e/ou Kawhi Leonard, precisariam perder tempo de jogo. No entanto, o armador provou que está pronto para quando for acionado. Por isso, peço que Pop o acione mais vezes, especialmente quando suas características forem exigidas: velocidade, arremesso de três pontos e defesa na posição 1. Coloca o Mills, professor!

Spurs (5-1) @ Blazers (2-3) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Portland TrailBlazers – Temporada Regular

Data: 11/11/2012

Horário: 01h00 (Horário de Brasília)

Local: Rose Garden

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,73 (favorito) @ Blazers 2,11

Após começar a temporada com quatro vitórias seguidas, algo inédito na história da franquia, o San Antonio Spurs tropeçou fora de casa ao ser derrotado pelo Los Angeles Clippers. No entanto, na noite de sexta-feira, a equipe texana voltou ao caminho das vitórias ao bater o Sacramento Kings. Agora, o time tenta engrenar fora de casa contra o Portland TrailBlazers. Stephen Jackson, que não jogou na noite anterior, é dúvida, assim como Tony Parker e Matt Bonner, já que os três estão gripados.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Após começar a temporada como última opção no garrafão, DeJuan Blair recuperou seu espaço e foi titular do Spurs ao lado de Tim Duncan no jogo contra o Kings. O ala-pivô tem médias de seis pontos e 6,3 rebotes em 19 minutos por exibição nesta temporada.

PG – Damian Lillard

SG – Wesley Matthews

SF – Nicolas Batum

PF – LaMarcus Aldridge

C – J.J. Hickson

Fique de Olho - Selecionado na sexta escolha do último Draft, Lillard já é, para muitos, o favorito ao prêmio de novato na temporada. O armador, que sustenta médias de 18,6 pontos e 7,2 assistências eem 37,8 minutos por exibição, pode dar dor de cabeça para Parker, principalmente se o francês estiver avariado pela gripe.

Spurs (5-1) @ Kings (2-4) – Foi feio, mas valeu

97×86

Na noite de sexta-feira, o San Antonio Spurs visitou o Sacramento Kings e venceu o adversário por 97 a 86. A equipe texana esteve longe de suas melhores exibições, mas, mesmo assim, o resultado foi importante, já que o time vinha de derrota para os Los Angeles Clippers. Confira a seguir o resumo da partida.

De volta ao caminho das vitórias (Rocky Widner/NBAE/Getty)

Xô, gripe!

No jogo contra o Kings, o elenco do Spurs esteve avariado pela gripe. Doente, Stephen Jackson não jogou, o que abriu espaço para que Cory Joseph fosse relacionado – o canadense, no entanto, não entrou em quadra. Mais dois jogadores sofreram com o problema: Tony Parker, que atuou por apenas 24 minutos e deixou a quadra com cinco pontos, seis assistências e três rebotes, e Matt Bonner, que não saiu do banco de reservas.

Duncan deu show (Rocky Widner/NBAE/Getty)

DeJuan Blair titular

Depois de fazer um bom jogo contra o Indiana Pacers, DeJuan Blair recebeu a chance de ser titular ao lado de Tim Duncan contra o Kings. O ala-pivô anotou quatro pontos e três assistências em 19:52 minutos, enquanto The Big Fundamental deixou a quadra com 23 pontos – foi o cestinha do jogo -, 12 rebotes, quatro assistências, quatro tocos e três roubadas de  bola em pouco mais de 31 minutos. Um show!

Vieram do banco de reservas no garrafão Boris Diaw, com nove pontos, nove rebotes e quatro assistências em 28:40 minutos, e Tiago Splitter, com seis pontos e três rebotes em 16:23 minutos.

Boa, Mills!

A ausência de Stephen Jackson fez com que Gary Neal saísse da reserva da armação para atuar em uma das alas na segunda unidade, ao lado de Manu Ginobili. Deste modo, Patrick Mills recebeu a chance de fazer parte da rotação do time.

E ele não decepcionou: em pouco mais de 21 minutos, acertou oito dos nove arremessos que tentou e deixou a quadra com 18 pontos. Só Duncan esteve à sua frente na partida.

Haja coração…

Apesar da vitória por dígitos duplos, o Spurs complicou mais do que deveria o jogo e só deslanchou no período final. A equipe texana cometeu 20 desperdícios, número elevadíssimo. Curiosamente, Tony Parker e Manu Ginobili, com quatro perdas de posse cada, foram os destaques negativos na estatística. O time precisa cuidar melhor da bola a partir da noite deste sábado, quando visita o Portland TrailBlazers

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos, 12 rebotes, quatro assistências, quatro tocos e três roubadas de bola

Patrick Mills – 18 pontos e três assistências

Kawhi Leonard – 11 pontos, nove rebotes, dois tocos e duas roubadas de bola

Sacramento Kings

Jason Thompson – 17 pontos, seis rebotes e duas roubadas de bola

Marcus Thornton – 17 pontos, quatro rebotes e três assistências

DeMarcus Cousins – 14 pontos, nove rebotes e três assistências

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores