Um balanço da pré-temporada

O momento é praticamente perfeito para falarmos da pré-temporada do San Antonio Spurs. Pouco mais de uma semana separa a fantasia da realidade. E é por isso que devemos tomar todo o cuidado possível quando fizermos um balanço final dos jogos da equipe nesses encontros sem muito valor – mas que, em nenhum momento, deixam de ser importantes. Vamos por partes.

Garrafão de peso

Parece que o problema recente do time com pivôs está perto de ser solucionado. Isso não quer dizer que não teremos mais dores de cabeça quando tocarmos no assunto. Fora do peso em outras temporadas, DeJuan Blair parece ter colocado a cabeça e a forma física em seus devidos lugares. Volta aos seus primeiros anos de NBA, com presença importante no garrafão para rebotes e arsenal ofensivo considerável, é a meta. A baixa estatura, porém, preocupa. Não é jogador para bater de frente com pivôs tops de linha.

E nesse seleto grupo de pivôs já tentou viver, há muito tempo e em uma galáxia distante, Eddy Curry, o reforço-surpresa-que-causou-mais-surpresa-em-quadra. Ele foi bem. Está mais magro. Mas está longe de ser a solução. Pelo salário baixo que deverá ganhar, merece uma chance em um elenco completamente carente de opções ofensivas na posição 5. Mas todo cuidado é pouco com ele. Com a cabeça no lugar e a barriga vazia, pode ser uma opção interessante. De qualquer modo, nunca jogou os playoffs e, assim, é uma incógnita maior ainda quando falamos do funil mais apertado – sem piadas com sua medida generosa.

Bem-vindo, De Colo

De Colo, a melhor resposta da pré-temporada

O jogador que deixou a melhor impressão nesta pré-temporada foi o francês Nando De Colo. Claro, eram jogos que não valiam nada a não ser pela preparação. Mas o armador foi bem, muito bem. Mais importante do que sua mobilidade ofensiva e a noção defensiva ou até mesmo seu chute decisivo quando ninguém esperava, De Colo mostrou ser do tipo de jogador que já saiu do forno. Terá uma temporada para amadurecer na NBA, onde nunca atuou. Não deverá assumir uma função decisiva, mas mostrou que seu amadurecimento técnico já veio. Restará a adaptação – que, ao que parece, já está bem encaminhada.

Corrigindo velhos problemas

Talvez a parte mais importante da pré-temporada. Alguns torcedores reclamaram das experiências de Gregg Popovich e de consequentes jogos abaixo da média. Ele só fez o esperado. A pré-temporada é o maior laboratório para que o técnico pudesse encontrar uma formação de segunda unidade ideal para o time. Fazendo alusão à separação de meninos e homens nos playoffs, a pré-temporada separaria meninos de bebês, por assim dizer. Popovich testou para poder dar descanso ao trio principal, já envelhecido, com segurança. Fez o certo. Como já é praxe.

Anúncios

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 22/10/2012, em Pré-Temporada, Zona Morta e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Silas Barboza de Sousa

    Considero que as experiencias do Pop,são muito be-vindas,neste momento.Pop teve que realizar estas experiencias na temporada passada em pleno curso da mesma,pela greve.Desta vez temos tempo e planejamento para realizar este procedimento,afinal a hora de perder é agora,claro que não como os Lakers que perderam todas.
    Mas tenho sentido mesmo na pré-temporada uma certa fragilidade dos Spurs contra equipes que dificilmente ganhamos fora de casa como Miami e Orlando.Contra estas franquias nas ultimas temporadas,temos realizado bons jogos,mas no momento decisivo temos entregue os jogos com muita facilidade.Fico um pouco desapontado com estas atuações,pois muitas vezes reflete um espírito de derrotismo da equipe contra estas franquias em seus respectivos domínios.Gostaria muito de ver San Antonio ganhar em Miami..afinal ano passado ganhamos em Boston…algo muito raro de se ver..não custa sonhar….

  2. Achei interessante como se portaram os novos. Todo mundo veio pra mostrar que deseja mesmo jogar, mesmo sabendo que não tem vaga pra todos. O garrafão melhorou um pouquinho, mas ainda não está resolvido o problema defensivo.
    Me agradaram: De Colo, Leonard e Green. Ninguém foi decepção, nem mesmo os fortes candidatos a isso como Blair e Curry.
    Espero um pouco mais de Cory Joseph e do Thiago, mas não vou cobrar nenhum deles, prefiro acreditar e dar tempo. Na verdade acho que Joseph vai passar mais um tempo na D-League.
    Fico feliz de não ter no plantel do Spurs nenhum jogador horrível, aquele que te faz detestar quando entra. Tem gente que não gosta de alguns, mas todos são úteis em suas funções, não tem peso morto. Como o time mudou pouco eu acredito que entrosamento não será problema. Problema mesmo serão Lakers e Thunder em primeira instância, além de Clippers, Grizzllies e Denver logo após.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s