Não, Eddy Curry

O atleta, como qualquer profissional, tem regras para seguir dentro de sua profissão. Os milhões ganhos com o esporte deveriam servir apenas para deixar isso mais claro. Quanto maior o pagamento, maior a responsabilidade. Simples assim. E poucos são os profissionais que, bem remunerados, ganham diversas chances para se reabilitar de erros que se repetem com frequência. Eddy Curry, novo pivô do San Antonio Spurs, é um deles. E eu discordo da aposta do time.

Vamos lá. Curry pode ser a peça que falta ao Spurs. Sempre conhecido pelo arsenal ofensivo razoável e que, hoje, pode render mais do que os pivôs que a equipe tem, o atleta vem de uma fase muito ruim. Ruim não, péssima. Muito acima do peso, ele teve ótimas chances no New York Knicks até o momento em que foi simplesmente deixado de lado. Nem para o banco de reservas ia. Em cinco anos na cidade, nunca viu a equipe chegar aos playoffs. Nas duas últimas temporadas que passou lá, fez – pasmem – apenas dez jogos.

Divulgação

Não, Curry, não adianta olhar com essa cara

Antes de chegar em Nova York, era promissor no Chicago Bulls. Por lá também nunca conseguiu disputar uma partida sequer de pós-temporada. Na única vez em que a equipe chegou à fase de mata-mata da NBA com Curry no elenco, o pivô se machucou e sequer entrou em campo nas partidas eliminatórias – na época, seu time caiu ainda no primeiro round, diante do Washington Wizards.

O ato final de sua carreira foi no Miami Heat, na última temporada. Depois de sequer atuar em 2010/2011, a equipe que tem ninguém menos do que LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh precisava apenas de um pivô para, com Mario Chalmers, ter uma primeira unidade completa. Mas Curry não agarrou a chance. Na trajetória que levou a equipe ao título, ele atuou apenas em 14 jogos – um como titular. Novamente, não fez nenhuma partida nos playoffs.

E o Spurs precisa do que? Na temporada regular, nada. Um pivô ofensivo faz muita falta ao time, é claro. Mas antes dos playoffs é possível se virar. Depois, quando o bicho começar a pegar, Curry terá a mesma experiência do novato Nando De Colo – que, pelo menos, vem jogando com regularidade. Não será de valia nenhuma. Mais magro ou mais gordo, o pivô já desperdiçou todas as chances que deveria ter e mais algumas.

Mesmo se fizer uma pré-temporada (muito) acima da média, o pivô é aposta arriscada – para não dizer errada. Precisamos de reforços capazes de segurar a bronca nos playoffs. Curry, esse da carreira desperdiçada, nunca sequer pisou em quadra em um jogo de pós-temporada. Não pode ajudar.

3 pontos

– Se é para apostar em um “gordinho”, prefiro DeJuan Blair, que parece estar se esforçando;

 – Nando De Colo, novato, tem tudo para ser muito útil ao time. Uma dose de basquete europeu à NBA é sempre bem-vinda;

– Ainda bem que a pré-temporada começou! A NBA faz uma falta…

Anúncios

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 08/10/2012, em Zona Morta e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s