NBA a cada ano mais brasileira

Atualmente, temos seis brasileiros atuando na liga norte-americana — cada um com sua equipe, suas características, seu tempo de quadra, seus companheiros — mas todos ajudando a fazer o esporte, que já foi o segundo maior do Brasil, voltar a crescer.

Bem, não são todos que tem uma equipe no momento. Leandrinho Barbosa, já eleito o melhor sexto homem da NBA (na temporada 2006/2007) acabou a última temporada atuando pelo Indiana Pacers, mas atualmente não veste camisa alguma.

Leandrinho ainda procura uma equipe (foto: http://www.askthebookie.com)

Existem rumores de que ele possa voltar ao Phoenix Suns, clube em que conquistou o prêmio em 2006/2007 e no qual jogou por grande parte de sua carreira. Outros dizem que Leandrinho está conversando com Steve Nash para uma possível transferência do brasileiro para o novo time do armador canadense, o Los Angeles Lakers.

Na minha opinião, o camisa 10 da seleção poderia servir muito bem tanto ao Suns quanto ao Lakers, sendo provavelmente um sexto homem em ambas as franquias. Na California teria um time melhor e no Arizona, mais espaço. Leandrinho ainda tem muito o que render na NBA e pode provar isso nessa próxima temporada.

Foto: CBB

Anderson Varejão e Nenê Hilário, apesar de serem ótimos jogadores, estão em dois times muito fracos.

Cleveland  Cavaliers e Washington Wizard são times que tem como estrela apenas um jovem armador em cada elenco, Kyrie Irving e John Wall, respectivamente, e tem os brasileiros como a segunda estrela do time.

Os dois têm o basquete muito apreciado pelos estadunidenses e já jogaram ao lado de grandes jogadores, como LeBron James em Cleveland e Carmelo Anthoy em Denver (ex-time de Nenê), mas hoje estão em times fracos e não lutaram por muito essa temporada…

Já Tiago Splitter está muito bem acompanhado. Sendo cada vez mais utilizado no San Antonio Spurs, vem sendo cotado a forte candidato como sucessor do ídolo texano, Tim Duncan. O pivô brasileiro disse, em entrevista, que aprende muito com Duncan durante os treinos e que tenta beliscar atributos dele para colocar em seu jogo.

Tim e seu discípulo – mysanantonio.com

Tiago está prestes a iniciar sua terceira temporada na NBA e podemos ver que evoluiu muito da primeira para segunda, graças ao maior tempo de quadra concedido por Gregg Popovich. O pivô brasileiro saiu de 3,4 rebotes, 0,4 assistências, 0,3 tocos e 4,3 pontos em 12,3 minutos por jogo na temporada 2010/2011 para 5,2 rebotes, 1,1 assistências, 0,8 tocos e 9,3 pontos em 19,0 minutos a cada partida no último campeonato.

Além dos quatro brasileiros citados acima, que já estão a mais de uma temporada na liga, esse ano teremos dois rookies do país jogando. Scott Machado, armador com nacionalidades brasileira e estadunidense, fechou com o Houston Rockets (novo time da sensação Jeremy Lin). Scott jogava pela Universidade de IOWA até o fim da última temporada da NCAA.

Eis Scott Machado (Foto: gazetaesportiva.net)

O outro brasileiro na NBA é o pivô Fab Melo, ex-Syracuse, que foi draftado em 22° lugar pelo Boston Celtics. Fab teve uma boa temporada na NCAA, mas ficou de fora dos playoffs da liga universitária por causa das notas ruins na escola! Ele também está muito bem acompanhado (assim como Splitter), e terá um ótimo mentor para ajudá-lo: ninguém menos do que Kevin Garnett, um dos melhores alas-pivôs da liga.

Fab Melo está com moral entre os rookies. Em uma pesquisa feita entre os novatos sobre os outros novatos, o brasileiro foi considerado o terceiro melhor defensor entre eles, apenas atrás de Anthony Davis e Michael Kidd-Gilchrist, respectivamente, primeiro e segundo no Draft. Além de ser o terceira melhor defensor, foi considerado também o mais engraçado. Para finalizar, clique e veja a graça e delicadeza de Fab Melo.

Anúncios

Publicado em 25/09/2012, em Brasil, Um outro olhar. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Se Fab Melo fizer uns 10 pontos na temporada regular já está de ótimo tamanho. O mais importante é que aprenda o máximo que puder com Garnett, e se esforce o suficiente pra ficar no Boston pelo menos até o final do contrato. Semelhante vale pro Splitter, ele precisa sugar o máximo que puder do Duncan. Não é pra sempre que ele vai jogar ao lado do melhor PF de todos os tempos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s