De olho no futuro

Depois de uma forte série de 12 vitórias seguidas, que rendeu uma classificação adiantada para os playoffs, o San Antonio Silver Stars desacelerou. Dos cinco últimos jogos, quatro não foram bem-sucedidos. Porém, não é preciso se preocupar.

Como já disse em uma edição da Vestiário Feminino, mesmo que todos os próximos jogos terminem em derrota, não há chance de desclassificação para a segunda fase. Além disso, os placares negativos não querem dizer que, de repente, a equipe parou de funcionar. Dessas cinco partidas, duas foram feias de verdade (contra o Los Angeles Sparks e o Connecticut Sun), uma foi vencida (Tulsa Shock – por favor, dispensem as ironias), e duas não foram positivas por pouco (Minnesota Lynx e Phoenix Mercury). Essas duas últimas aconteceram na última semana.

O duelo contra o Minnesota Lynx teve placar apertado em todo o momento, tanto que só foi decidido na prorrogação. Nos últimos minutos, as campeãs não deram chance alguma e o tempo extra teve o resultado de 17 a cinco. No sábado, contra o Phoenix Mercury, o San Antonio precisou se esforçar para deixar a vantagem de Diana Taurasi e suas companheiras menos larga e, pelo menos nisso, fez um bom papel. Quase venceu, mas, usando o velho trocadilho, nesse dia a ala, que vinha acumulando desculpas para não jogar, ressurgiu das cinzas e fez todo o Mercury, dentro e fora de quadra, vibrar.

Sophia Young

Agora, três semanas separam as equipes do momento mais esperado da temporada: os playoffs. A partir daí, tudo o que foi feito de bom precisa ser melhorado, e o que foi ruim precisa ser consertado. É por isso que essa é a hora certa de Dan Hughes chamar a atenção para o aperfeiçoamento, principalmente das mais novas (Shenise Johnson, Ziomara Morrison, Danielle Robinson e Danielle Adams). Também é preciso dar um tempo de descanso para Becky Hammon. A impressão é de que ela voltou com tudo das Olimpíadas, fez partidas espetaculares, foi a responsável pela conquista da vaga nos playoffs e cumpriu a primeira parte de sua missão. Sophia Young continua sendo incrível nas jogadas próximas à cesta e em seus arremessos. Seria legal, porém, treinar da linha de três pontos. Em jogos em que Hammon é muito segurada na defesa, a ala poderia ser uma opção forte, já que é a segunda mais consistente do esquadrão.

A melhor parte desse time, da temporada de 2012, é que existe uma equipe na qual se pode confiar, e o peso não fica somente na dupla mais conhecida (Hammon-Young).

Os jogos dessa semana não serão fáceis. Na sexta-feira (7, um viva ao feriado!), o adversário será o Indiana Fever, e no domingo (9) o Minnesota Lynx. Ótimas chances de estudar novas oportunidades de ataque para os playoffs.

Quem aqui está animado para a próxima fase? Eu não vejo a hora de chegar. Pela primeira vez desde 2008, há uma chance real de o San Antonio Silver Stars encostar no troféu de campeão, e não há dúvida de que cada elemento do time está sedento por essa conquista.

Até a semana que vem!

Publicado em 03/09/2012, em San Antonio Silver Stars, Vestiário Feminino e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. The 2007 season brought a lot of change for the Silver Stars. They acquired stars Becky Hammon , Ruth Riley , and Sandora Irvin in trades, selected Helen Darling in Charlotte Sting’s dispersal draft , drafted Camille Little in the second round, signed Erin Buescher during the off-season, and retained key players, such as Marie Ferdinand-Harris , Vickie Johnson , Shanna Crossley , Kendra Wecker , and Sophia Young . The new-look Silver Stars became an instant contender in the Western Conference. On August 4, 2007 the Silver Stars clinched their first playoff berth since the franchise relocated to San Antonio in 2003. In the first round, the Silver Stars were matched up against the Sacramento Monarchs. After losing game 1 in Sacramento, the Silver Stars would win games 2 and 3 to advance to the Western Finals. The Silver Stars faced off against a strong Phoenix Mercury team, which had the number 1 seed in the Western Conference. The Silver Stars would lose Game 1 at home 102–100 on a controversial call by ref Lisa Mattingly. Mattingly called a foul on Shanna Crossley with 2.1 seconds left in the game and the score tied at 100. Replay showed that Crossley made no contact with Phoenix’s Cappie Pondexter . However, Pondexter was sent to the line and made both free throws and Crossley ‘s half-court shot to win the game nearly went in. On September 1, 2007 the Silver Stars’ season came to an end after the Stars lost Game 2 98–92 in Phoenix.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s