Prioridade: Backcourt

Se eu fosse dirigente do San Antonio Spurs, estaria em dúvida sobre qual seria a prioridade da franquia para a próxima temporada: encontrar uma presença física e defensiva para o garrafão ou contratar reservas para as posições 1 e 2 – a chamada backcourt. Agora, com os recentes rumores em torno da equipe e com o Draft do ala-armador Marcus Denmon, é possível ver que a segunda opção é a que está em pauta.

Novo rosto em SA

Ao falar da eliminação do Spurs diante do Oklahoma City Thunder na última temporada, o blog Bola Presa fez uma análise que me pareceu correta ao comparar o atual elenco texano ao Sacramento Kings da era Chris Webber e ao Phoenix Suns da era Steve Nash. Os três times funcionavam bem no ataque e tinham bons defensores de perímetro (Doug Christie, Raja Bell e Kawhi Leonard), mas faltava uma presença ameaçadora no garrafão para proteger o aro, combater infiltrações e evitar cestas fáceis.

No entanto, concordo com os dirigentes texanos que encontrar reservas para as posições 1 e 2 seja uma prioridade mais gritante. A armação se tornou a principal carência do plantel depois da aposentadoria de T.J. FordCory Joseph ainda é imaturo para a NBA e Gary Neal mostrou que não rende bem improvisado na função. Por isso, o técnico Gregg Popovich, que obteve sucesso limitando os minutos de seus astros, não pôde fazer o mesmo com Tony Parker – o francês jogou 60 das 66 partidas da temporada regular, com média de 32 minutos por embate. O segundo colocado na lista foi Tim Duncan, com quase quatro minutos (28,2) e dois jogos a menos.

Além disso, a queda de desempenho de Danny Green nos playoffs fez com que Manu Ginobili tivesse de ficar em quadra por 30 minutos por jogo na série contra o Thunder. Parker, por 37,7. Nos últimos minutos do fatídico Jogo 6, que terminou com eliminação do Spurs, a exaustão era clara. E o primeiro passo para tentar mudar isso foi draftar Denmon.

O ala-armador vem de sua quarta e última temporada no basquete universitário. Atuando por Missouri, apresentou médias de 17,7 pontos (46% FG, 40,7% 3 PT, 89,6% FT) e cinco rebotes em 34,6 minutos por exibição. Especialistas elogiam a eficiência para pontuar e a habilidade defensiva de Denmon, mas alertam para sua baixa estatura. Alguns comparam seu estilo ao de Eddie House.

Olheiros ainda destacam a inteligência do ala-armador e dizem que ele passa bem a bola. Por isso, é possível acreditar que Denmon pode ser improvisado na armação com mais sucesso do que Neal – além de defender melhor. A versatilidade também parece estar na pauta do Spurs, que, nas próximas semanas, deve anunciar a contratação de outro combo guard: o francês Nando De Colo.

Figurinha carimbada nas últimas convocações da seleção francesa, De Colo costuma atuar na posição 2, mas se dá bem quando improvisado na armação. Na quinta-feira, o jornalista Paul Garcia, que trabalha para o site Project Spurs, viu o atleta comandar o ataque de sua equipe nacional em partida contra a Itália. E parece ter gostado:

Claro que, apesar da chegada de Denmon e da possível contratação de De Colo, não é hora de jogar tudo para o alto. Joseph pode muito bem amadurecer comandando a equipe ao lado de seu novo companheiro na Summer League – vale lembrar que ele não teve essa oportunidade no ano passado, já que a competição foi cancelada por conta do locaute. Neal e Green merecem novas chances – o primeiro foi prejudicado na última temporada jogando improvisado, enquanto o segundo é muito útil na defesa. Além disso, Patrick Mills pode ajudar se for efetivado como reserva de Parker. Por isso, é bom ver a franquia trabalhando na renovação dos contratos.

Apesar disso, não custa nada ficar atento ao mercado. A franquia texana parece estar de olho em George Hill e em Adam Hanga. Tudo de acordo com a prioridade dos dirigentes: encontrar reservas confiáveis para que Parker e Ginobili possam aproveitar valiosos minutos de descanso durante as partidas.

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 30/06/2012, em Na linha dos 3 e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s