Arquivo diário: 02/06/2012

Spurs (2) @ Thunder (1) – Final da Conferência Oeste

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Final da Conferência Oeste

Data: 02/06/2012

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

No Rádio: Estadão ESPN

Na noite deste sábado (2), na Chesapeake Energy Arena, os texanos do San Antonio Spurs tentam ganhar o primeiro jogo fora de casa contra o Oklahoma City Thunder e abrir 3 a 1 na série, dando um grande passo para a grande final da NBA. Uma vitória hoje pode, praticamente, definir a série pro Spurs. Uma derrota seria o sonhado empate do Thunder.

Confrontos na série (2-1)

27/05/2012 – Spurs 101 x 98 Thunder

O Spurs chegou a estar perdendo por nove pontos. Gregg Popovich pediu que um pouco mais de malícia (nasty) para seus jogadores. A equipe texana, liderada por boa defesa de Stephen Jackson, atendeu o pedido, cortou a vantagem e venceu. Manu Ginóbill deixou a quadra com 26 pontos, cinco rebotes e três assistências.

29/05/2012 – Spurs 120 x 111 Thunder

San Antonio começou muito bem, abrindo ótima vantagem sobre o seu adversário. Scott Brooks até tentou um Hack-a-Splitter, mas, no final, só acabou sobrecarregando seus jogadores com faltas. Parker e Manu garantiram a vitória para os texanos.

31/05/2012 – Spurs  82 @ 102 Thunder

O Spurs perdeu a sequência de 20 vitórias consecutivas em uma noite que o Thunder defendeu muito bem. Thabo Sefolosha marcou inesperados 19 pontos na partida.

 San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Timmy ainda não fez uma grande partida ofensivamente nesta Final de Conferência. O jogador marcou apenas 16, 11 e 11 pontos nos três primeiros duelos. Se o astro do San Antonio Spurs conseguir ser mais ativo no ataque, pode desequilibrar o jogo para seu time e garantir a vitória texana.

PG – Russell Westbrook

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho – O que se espera de Thabo Sefolosha é uma grande trabalho defensivo e algumas cestas. No entanto, no Jogo 3, o suíço, além de marcar Tony Parker, anulando boa parte do jogo do francês, o ala-armador fez 19 pontos. Olho nele!

De Colo virá para San Antonio na próxima temporada, diz site

De Colo foi um dos destaques do Valência na última temporada do Campeonato Espanhol

De acordo com o site espanhol Encestando, o armador Nando de Colo, do Valência, será jogador do San Antonio Spurs na próxima temporada. Segundo a página, um acordo entre o atleta francês e a franquia texana já foi fechado há algumas semanas.

“Nando de Colo jogou provavelmente sua última partida pela Liga Endesa”, afirmou o site, em referência à semifinal do Campeonato Espanhol, onde o Valência, time de De Colo, acabou eliminado pelo Barcelona.

“O San Antonio Spurs, que detém os direitos do jogador (draftado em 2009), está esperando por ele. O acordo já foi feito há algumas semanas e só falta ser confirmado oficialmente”, pontuou a nota.

Prestes a completar 25 anos, o armador vinha sendo sondado pelo Real Madrid, mas o desejo de jogar na NBA parece ser mais forte. No duelo derradeiro contra o Barça, De Colo foi um dos destaques da noite, anotando 22 pontos, cinco rebotes e quatro assistências.

Essa notícia, contudo, traz uma dúvida para nós torcedores. A possível vinda do francês implica na saída de Gary Neal ou Danny Green? O contrato de ambos vence ao final desta temporada e eles devem receber propostas boas de outras franquias.

Cuidem da bola!

Uma hora ia acontecer, não é mesmo? Na quinta-feira (31), o San Antonio Spurs, jogando fora de casa, perdeu para o Oklahoma City Thunder por 102 a 82, partida que encerrou uma sequência histórica de 20 vitórias da equipe texana. Neste sábado, às 21h30, os comandados de Gregg Popovich voltam à quadra longe de seus domínios precisando urgentemente melhorar em um aspecto: o controle de bola.

Não tá fácil pra ninguém, Green

Apesar da empolgação que o Spurs causou ao varrer Utah Jazz e Los Angeles Clippers nos playoffs, seria quase impossível passar invicto pela pós-temporada. Perder para uma equipe boa como o Thunder, mesmo que por 20 pontos de diferença, não é nada absurdo. Muito ruim, sim, foi a maneira com que o time texano perdeu.

O segredo da sonora vitória do Thunder esteve em uma adaptação defensiva inteligente do técnico Scott Brooks. Desde o início da série, a equipe tem marcado as linhas de passe do Spurs, o que, no confronto, será até mais importante para o time de Oklahoma City do que fechar o garrafão. Isso porque os texanos têm um número incontável de bons passadores (Tony Parker, Manu Ginobili, Stephen Jackson, Boris Diaw, Tim Duncan e, em um nível um pouco abaixo, Danny Green e Tiago Splitter). Em compensação, o elenco de Pop tem poucos infiltradores (só Parker e Manu) e poucos jogadores com perícia para finalizar perto da cesta (além de Duncan, Splitter e até Diaw, só Kawhi Leonard e DeJuan Blair, que tem atuado pouco, têm essa característica).

É possível ver o êxito que o Thunder encontrou ao executar essa estratégia durante o Jogo 3 nos números. Nos playoffs, o Spurs tem média de 24,2 assistências e 13,6 turnovers por partida. No duelo em questão, o time texano conseguiu apenas 18 assistências e desperdiçou a bola 21 vezes. É mole!?

Neste sábado, o Spurs precisará encontrar uma resposta para esse tipo de marcação. E eu acredito nessa possibilidade. Primeiro porque Parker, Ginobili e Duncan, jogadores que mais ficam com a bola nas mãos, têm experiência nos playoffs para lidar com esse tipo de dificuldade. Segundo porque Popovich sabe, como poucos, fazer ajustes durante uma série.

Essa não foi a primeira vez que o Spurs sofreu uma lavada nos playoffs em jogos importantes. Lembro-me da pós-temporada de 2010, quando, na primeira rodada, a equipe, que se classificou na sétima colocação, enfrentou o rival texano Dallas Mavericks. Na segunda partida da série, o time de Popovich roubou o mando de quadra e, com duas vitórias em San Antonio, voltou para a casa adversária podendo selar a classificação.

Porém, com uma sonora vitória por 103 a 81, o Mavs provou que estava vivo na série. Como fez na última quinta-feira, Pop abriu mão do jogo já no terceiro quarto, lançando jogadores que não vinham atuando nos playoffs – contra o Thunder, além de Blair, Patrick Mills e James Anderson pisaram em quadra. Em 2010, em Dallas, foram Garrett Temple, Keith Bogans e Ian Mahinmi que tiveram a oportunidade.

No entanto, no Jogo 6, a vaga veio com um triunfo por 97 a 87 sobre o Mavs, em partida que teve 26 pontos de Manu, 17 pontos e dez rebotes de Duncan e dez pontos, oito assistências e sete rebotes de Parker. Esperamos que a história se repita hoje!