Arquivo diário: 19/05/2012

Spurs (3) @ Clippers (0) – Virada memorável!

96×86

O San Antonio Spurs foi até Los Angeles disputar o terceiro jogo da semifinal da Conferência Oeste contra o Clippers. O time da casa, que chegou a estar vencendo por 24 pontos de diferença, “apagou” no terceiro quarto e foi derrotado por 96 a 86 nesta sexta-feira (19). Vamos aos destaques!

Faz falta, faz falta!

Começo sonolento

Os comandados de Gregg Popovich pareciam que tinham acabado de comer uma bela de uma feijoada antes da partida (tudo bem que o duelo foi disputado bem na hora do almoço em LA). O time entrou em quadra lento, desligado, e foi presa fácil para Blake Griffin, que, com 28 pontos e 16 rebotes, foi o grande destaque angelino.

Assim que se faz, garoto!

24 pontos…

Ao final do primeiro quarto, o placar apontava 33 a 11 a favor do Clippers, que chegou a ter 24 pontos à frente em determinado momento da noite. Parecia que o Spurs seria vencido pela primeira vez desde 11 de abril. A história, contudo, mudou, conforme eu conto a seguir…

Hack-a-Jordan e Hack-a-Evans

Gregg Popovich é adepto de uma tática discutível: fazer faltas nos jogadores adversários com aproveitamento ruim em lances-livres. Neste sábado, o Coach Pop escolheu dois alvos para atormentar – DeAndre Jordan e Reggie Evans. As faltas em Jordan na metade final do segundo período ajudaram o Spurs a encostar no marcador.

“Meu trabalho é fazer de tudo para que a minha equipe vença”, disse o técnico após o embate, quando perguntado sobre a estratégia.

A virada!

Foi no terceiro quarto que o Spurs completou a virada sobre o rival e ainda por cima conseguiu abrir uma vantagem confortável no placar. Enquanto os texanos reagiam, vi um tweet muito legal do jornalista Jim Bob Breazeale. Ele dizia: “o Clippers está em apuros. Você sabe disso, eu sei disso e o Vinny (Del Negro) sabe disso”.

Acho que isso resume bem o atual momento que San Antonio vive. É um time calmo, experiente e que sabe o que fazer nos momentos adversos. Em meio a essa reviravolta, destaco o novato Kawhi Leonard, que voltou a atuar como um veterano. O camisa 2, que levou uma torcida particular para o Staples Center, fez 14 pontos e pegou nove rebotes.

Vale lembrar que chegamos a fazer 24 pontos consecutivos sem nenhuma resposta ao longo do segundo tempo. Kawhi Leonard e companhia venceram o terceiro período por 26 a 8.

Nem rezar adianta…

Clippers na berlinda

Com mais esse triunfo na bagagem, o San Antonio Spurs abriu 3 a 0 na série e pode varrer os comandados de Vinny Del Negro já neste domingo (20), quando as duas equipes voltam a se confrontar (23h30, horário de Brasília). Li no Twitter que o Spurs terá força máxima neste jogo, mas Popovich deverá limitar os minutos de suas principais estrelas.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e dez assistências

Tim Duncan – 19 pontos, 13 rebotes e três bloqueios

Kawhi Leonard – 14 pontos e nove rebotes

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 28 pontos, 16 rebotes e três bloqueios

Mo Williams – 19 pontos

Chris Paul – 12 pontos e 11 assistências

Leonard levará “torcida organizada” ao Staples Center

Leonard é uma espécie de “motorzinho” do Spurs

O San Antonio Spurs faz neste sábado (19), às 16h30, o terceiro jogo da série contra o Los Angeles Clippers. A partida, que será disputada no Staples Center, será especial para o novato Kawhi Leonard.

Isso porque Leonard fez o colegial em Riverside e atuou pela Universidade de San Diego, cidades localizadas no estado da Califórnia e relativamente próximas a Los Angeles. Uma caravana com parentes e amigos do camisa 2 estará no ginásio do Clippers para prestigiá-lo na partida de logo mais.

“Estou muito empolgado. Estamos nos playoffs e aqui é bem perto de casa. Me sinto pronto para isso”, disse ele, em entrevista ao site Spurs Nation. 

Nas duas vitórias do San Antonio Spurs até aqui, Leonard foi muito importante, anotando, no total, 21 pontos, 12 rebotes e cinco roubos de bola. Prestes a completar 22 anos, o novato sabe que está tendo uma oportunidade de ouro.

“Eu nunca imaginaria viver algo assim, estar com esse time, e ser titular nos playoffs. Quero sempre ter uma equipe vencedora como essa. Agora estou aproveitando o momento e tentando dar o meu máximo a cada partida”, finalizou.

Spurs (2) @ Clippers (0) – Semifinal da Conferência Oeste

San Antonio Spurs @ Los Angeles Clippers – Semifinal da Conferência Oeste

Data: 19/05/2012

Horário: 16h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: Sky Sports

O San Antonio Spurs joga mais cedo do que o normal neste sábado (19) na tentativa de liquidar o Los Angeles Clippers. O time texano tem duas vitórias na série e nenhuma derrota. Um novo triunfo logo mais praticamente encerra o sonho dos californianos. As duas equipes devem entrar em quadra sem desfalques.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Com três bolas de longa distância no terceiro período, Danny Green foi o grande responsável pela arrancada do San Antonio Spurs após o intervalo da segunda partida contra o Clippers. À vontade em quadra, o camisa 4 tem médias de 10,3 pontos e quatro rebotes nos playoffs.

Los Angeles Clippers

PG – Chris Paul/Eric Bledsoe

SG – Randy Foye

SF – Caron Butler

PF – Blake Griffin

C – DeAndre Jordan

Fique de Olho – Eric Bledsoe vem sendo um dos poucos destaques do Clippers nesta série. Com um físico avantajado para um armador, o jovem tem sido importante no ataque e, sobretudo, no setor defensivo.

Merci, Boris!

Ele chegou quando muitos dos torcedores sonhavam com a contratação de Chris Kaman. Mas, aos poucos, Boris Diaw foi conquistando os torcedores do San Antonio Spurs. Titular do garrafão da equipe texana nos playoffs, o ala-pivô francês tem mostrado um grande trabalho defensivo, uma técnica apurada na hora de passar a bola e uma importante experiência que o tornaram, em pouco tempo, peça importante na equipe.

Cutuca, Diaw!

Por enquanto, é possível dizer que a inteligência é o principal triunfo de Diaw em San Antonio. Isso porque, dos jogadores ativos na rotação dos playoffs, ele é o que menos conhece o sistema tático da equipe – foi uma das últimas contratações da franquia, ao lado de Stephen Jackson e Patrick Mills, mas o primeiro já havia jogado em San Antonio e o segundo pouco tem entrado em quadra na pós-temporada.

Para suprir a falta de conhecimento, Diaw tem apostado em duas de suas melhores características. A primeira delas é a movimentação de bola. Na pós-temporada, o francês já soma 17 assistências e fica atrás somente de Tony Parker, que distribuiu 42, e de Manu Ginobili, que conseguiu 26. Ter um bom passador alto ajuda a acionar jogadores que se posicionem bem perto da cesta – além de Duncan, Kawhi Leonard e Tiago Splitter têm essa característica no elenco texano.

A segunda maneira que Diaw tem encontrado para minimizar seu desconhecimento do sistema tático é jogar aberto. Desde que chegou ao Spurs, o ala-pivô entendeu a importância das bolas de três para o time. Por isso, tratou de melhorar no fundamento – errou seus cinco primeiros tiros de longa distância com a camisa do San Antonio, mas, desde então, registra aproveitamento de 80% (12-15). Para se ter ideia da importância do francês jogar no perímetro e abrir a quadra, o Spurs ainda não perdeu nenhum jogo em que Diaw tentou ao menos um arremesso de três (14-0). Nos duelos em que o ala-pivô esteve tímido no perímetro, o aproveitamento foi menor (12-2).

Com inteligência para movimentar a bola e precisão nos tiros de três pontos, Diaw consegue espalhar os marcadores adversários com mais qualidade do que Matt Bonner, que é apenas um arremessador. Mas, mesmo teoricamente atuando mais afastado da cesta, o francês consegue cumprir as duas principais funções que o Spurs precisa em um ala-pivô: rebotes e defesa.

Diaw soma 35 rebotes na pós-temporada e, no elenco texano, fica apenas atrás de Duncan, que já coletou 50. Mas, na tábua ofensiva, o francês lidera a estatística com folga: são 13 importantes ressaltos, que deram ao Spurs oportunidades de se manter no ataque. Como base de comparação, The Big Fundamental, segundo colocado, pegou “apenas” nove.

Mas é na defesa o principal impacto de Diaw até aqui. Após ter feito bom trabalho contra o garrafão do Utah Jazz na primeira rodada dos playoffs, o jogador tem repetido o sucesso contra o Los Angeles Clippers, especialmente defendendo Blake Griffin. Usando estatísticas avançadas, o astro angelino tem médias de 18,4 pontos, com 32% de aproveitamento, a cada 36 minutos quando Diaw está em quadra. Quando o francês vai para o banco, esses números se transformam em 21,3 pontos, com 35% nos arremessos de quadra. Que tal?

Isso sem falar no sucesso que Diaw tem conseguido na missão de afastar Griffin da cesta. O astro do Clippers teve média de 10,9 rebotes por jogo na temporada regular, número que caiu para 6,4 na série contra o Memphis Grizzlies. Contra o Spurs, no entanto, são apenas cinco ressaltos por partida!

Inteligência para rodar a bola, precisão nos tiros de três, sucesso nos rebotes e competência na defesa. O único lado ruim de tudo isso é saber que Diaw será agente livre na próxima offseason. Que R.C. Buford e companhia mantenham o ala-pivô francês, que já uma peça importante para o sucesso do Spurs.