Arquivo diário: 05/05/2012

Spurs (2) @ Jazz (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Utah Jazz – Primeira rodada dos playoffs

Data: 05/05/2012

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: EnergySolutions Arena

Na TV: ESPN

Após duas vitórias convincentes em casa, o San Antonio Spurs jogará neste sábado (5) a terceira partida da primeira rodada dos playoffs e a primeira na casa do adversário, em Salt Lake City. O Utah Jazz, atuando diante de sua torcida, não vai querer perder de forma humilhante, como aconteceu no jogo 2. A terceira partida da série é importantíssima, pois pode colocar o Spurs em um patamar confortável, de 3 x 0, ou de alerta, com 2 x 1. O time texano terá o reforço do brasileiro Tiago Splitter, que perdeu o último jogo por conta de uma contusão no punho.

Confrontos na Série (2-0)

29/04/2012 – San Antonio Spurs 106 vs 91 Utah Jazz

Os texanos comandaram o jogo todo e, sem sustos, garantiram a primeira vitória. O francês Tony Parker foi o cestinha da noite, com 28 pontos.

02/05/2012 – San Antonio Spurs 114 vs 83 Utah Jazz

O Spurs defendeu muito bem e atacou melhor ainda, sem dar chances para o Jazz. O placar começou a ser construído no primeiro quarto, e, com grande vantagem, o time texano foi muito superior. Tony Parker marcou 18 pontos e distribuiu nove assistências.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – O novato Kawhi Leonard sempre surpreende. Quem achava que ele sentiria a responsabilidade dos playoffs errou feio. O jovem marcou 17 pontos em seus 25 minutos em quadra na segunda partida contra o Jazz.

PGDevin Harris

SG – Josh Howard

SF – Gordon Hayward

PF – Paul Millsap/Derrick Favors 

C – Al Jefferson

Fique de Olho – Com Duncan e Favors em quadra na série até aqui, o Jazz venceu o Spurs por 36 a 34. Com Duncan em quadra e Favors no banco, o Spurs conseguiu um 108 a 56. O atlético e enérgico Derrick Favors tem médias de 8,5 rebotes e oito pontos nesta pós-temporada e é bom ficar de olho nele!

Anúncios

Show do Spurs!

Neste mesmo espaço, em minha última coluna, tentei mostrar, com o auxílio de números e estatísticas, que o Utah Jazz está longe de ser a ameaça que o Memphis Grizzlies foi na temporada passada. Mesmo assim, ainda me deixa com uma pulga atrás da orelha o forte garrafão do time de Salt Lake City, setor em que o San Antonio Spurs costuma ter problemas. Porém, até aqui na série, o que se viu foi a equipe texana dominando a área pintada, uma grande mostra de maturidade do time.

Sem problemas para Duncan!

O domínio ficou exposto principalmente no Jogo 2 da série. Na sonora vitória por 114 a 83, Tim Duncan, sozinho, pegou 13 rebotes, enquanto Paul Millsap e Al Jefferson, juntos, coletaram nove. Além disso, a equipe texana marcou 62 pontos embaixo da cesta na partida, um recorde na história da franquia. E tudo isso sem precisar usar Tiago Splitter, poupado por conta de uma lesão no punho!

Claro que todos esses pontos não foram anotados por alas-pivôs e pivôs. Muitos vieram de Kawhi Leonard e outros tantos das infiltrações de Tony Parker, que tem levado ampla vantagem no duelo contra Devin Harris até aqui. E é neste confronto que eu vejo a chave da série – se dominar o armador adversário, principalmente ofensivamente, e anotar muitos pontos, o francês permite que Duncan concentre mais sua energia na marcação de Jefferson e na briga pelos rebotes.

Todo esse poder dentro da área pintada pode ser importante para ganhar confiança caso o Spurs consiga sua classificação e enfrente o Grizzlies nas semifinais da Conferência Oeste. A rotação de garrafão do time de Memphis melhorou ainda mais com a chegada de Marreese Speights. Mas acho que o elenco texano evolui mais, com Boris Diaw no lugar de Antonio McDyess, com Splitter ocupando os minutos de Blair na função de pivô reserva e com Duncan mais suadável.

A principal diferença, no entanto, das séries contra o Grizzlies, no ano passado, e contra o Jazz, neste ano, tem sido mesmo Parker. Contra Harris, o armador tem enfrentando muito mais facilidade do que contra Mike Conley, bom defensor, em 2011. Mas o francês evoluiu bastante seu jogo em relação ao ano passado e, no ataque, neste ano o Spurs tem mais ameaças: além de Diaw e Splitter, Danny Green, Kawhi Leonard e Stephen Jackson podem muito bem chegar aos dígitos duplos em pontos. Isso, claro, sem falar nos outros astros do time, Duncan e Manu Ginobili, e em Gary Neal, que já estava no ano passado.

A defesa interior é importante – e o Spurs melhorou nela. Mas, contra o Jazz, o técnico Gregg Popovich tem provado que é possível responder a um garrafão forte de outras maneiras – principalmente com Parker. Essa valiosa lição que vem sendo aprendida na primeira rodada dos playoffs pode ser importante mais para frente, principalmente se tivermos Grizzlies ou Los Angeles Lakers pela frente.