All that Jazz?

Se há um lado bom em um trauma é que ele nos deixa mais previnidos. Pelo menos, é assim que funciona comigo: de todos os blogueiros, eu fui o menos otimista na prévia que o Spurs Brasil fez da série San Antonio Spurs x Utah Jazz, que começa neste domingo (29). Pudera; depois de sermos eliminados no ano passado pelo Memphis Grizzlies, que tinha os rebotes ofensivos como arma, novamente enfrentaremos uma equipe com garrafão imponente. Mas até que ponto os pivôs de Salt Lake City são comparáveis a Marc Gasol e, principalmente, Zach Randolph, algozes nos últimos playoffs?

O principal responsável por impedir que o pesadelo se repita

A frontcourt do Jazz para os playoffs deverá ser formada pelo ala-pivô Paul Millsap, pelo pivô Al Jefferson e pelo reserva Derrick Favors. Enes Kanter, clássico pivô da posição 5, ainda é um novato e provavelmente participará pouco da pós-temporada.

Se olharmos simplesmente para os números, iremos nos assustar. Na temporada passada, o Grizzlies pegava pouco menos de 40 rebotes por jogo e era apenas o 16º na liga neste fundamento. O Jazz, por sua vez, coleta mais de 44 ressaltos por partida no atual campeonato, terceiro melhor time nesse quesito. Complicou?

Não necessariamente. Primeiro porque, vale lembrar, o Grizzlies foi uma equipe que se acertou apenas após o All-Star Game. Não foi dominante durante toda a temporada. O Jazz, por sua vez, se destacou nos rebotes desde a primeia partida do campeonato.

Além disso, vale lembrar que o garrafão texano está mais forte do que nos playoffs de 2011. Tim Duncan está indiscutivelmente mais saudável e Tiago Splitter amadureceu bastante. Por fim, Boris Diaw já mostrou que pode fazer um bom trabalho marcando alas-pivôs que jogam mais afastados da cesta – como Dirk Nowitzki e Pau Gasol – e deve ser o escolhido para acompanhar Millsap. Aposto, inclusive, no técnico Gregg Popovich utilizando o francês como titular no lugar de DeJuan Blair.

Para esta temporada, o Spurs ganhou também ajuda do perímetro na briga pelos rebotes. Deixaram a equipe George Hill, que coletava 2,6 por partida no último campeonato, e Richard Jefferson, que pegava 3,8. Agora, chegaram Kawhi Leonard, com média de 5,1, e Stephen Jackson, com 3,9. Isso sem falar no crescimento de Danny Green, que ajuda com 3,5 ressaltos por exibição.

A verdade é que é tudo uma questão de match-up. No ano passado, o Spurs simplesmente não encontrou resposta para Randolph e Gasol nos playoffs. Dessa vez, há esperança de que isso seja diferente. Durante a temporada regular, Jefferson tinha médias de 19,2 pontos e 9,6 rebotes por partida. Contra o time texano, esses números passaram para 18 pontos e 10,5 rebotes. Millsap, por sua vez, que apresentou 16,6 pontos e 8,8 rebotes por noite, conseguiu apenas 11 pontos e 7,8 rebotes contra a equipe de San Antonio.

Ainda é preciso deixar claro que o jogo não será decidido apenas embaixo da cesta. No ano passado, Tony Allen ajudou a conter Manu Ginobili – que já estava limitado por uma lesão – e a defesa dos Grizzlies anulou Tony Parker e Duncan. Não vejo no Jazz capacidade para repetir a marcação sufocante. E, mesmo se isso acontecer, os coadjuvantes do garrafão texano são melhores nesta temporada. Acho que o trauma não se repetirá.

Em tempo: não sou a favor de títulos em inglês. Mas este é também o nome de um filme bacana, que ficou legal como trocadilho. Achei que valia a exceção!

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 28/04/2012, em Na linha dos 3 e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s