Arquivo diário: 01/04/2012

Um mês para alcançar o Thunder. Dá?

Sou daqueles que acredita que o San Antonio Spurs ainda está um degrau abaixo de Chicago Bulls, Miami Heat e Oklahoma City Thunder. Mas não dá para não ficar empolgado com a fase que vive a equipe texana. São sete vitórias consecutivas – melhor sequência da NBA no momento – e a primeira colocação da Conferência Oeste, que parecia um sonho distante no começo da temporada, começa a ficar alcançável.

Hoje, o Spurs, que tem campanha de 36-14, está três jogos atrás do Thunder, que aparece com 40-12. O problema é que o time de Kevin Durant e companhia também está pegando fogo e vem de seis vitórias seguidas. Além disso, o Spurs tem apenas um mês – ou 16 partidas – para tirar essa diferença.

Final de Conferência?

Por isso, resolvi usar hoje este espaço para dissecar o calendário do Spurs em abril. A série de jogos não é das mais fáceis e o banco de reservas será importante neste período. Vamos aos adversários do mês, listados por mim em ordem de importância:

Los Angeles Lakers (11/4 @ San Antonio, 17/4 @ Los Angeles, 20/4 @ San Antonio)

Não, não é primeiro de abril; o Spurs vai mesmo enfrentar o Los Angeles Lakers três vezes neste mês. Três! Os jogos podem decidir o futuro das franquias nos playoffs: três derrotas podem fazer com que a equipe texana seja ultrapassada pelo rival, enquanto três vitórias podem derrubar os angelinos para a quarta colocação e evitar um confronto na semifinal de conferência. O time de San Antonio é um dos que melhor sabe lidar com Kobe Bryant e tem candidatos de sobra para marcá-lo, como Danny Green, Kawhi Leonard, Stephen Jackson e até Manu Ginobili. O problema será minimizar os danos causados por Pau Gasol e Andrew Bynum – que faz sua melhor temporada da carreira.

Phoenix Suns (14/4 @ San Antonio, 25/4 @ Phoenix)

Comandado pelo sempre genial Steve Nash, o Phoenix Suns é, talvez, o time que mais melhorou depois da pausa para o All-Star Game e já sonha com uma vaga na pós-temporada. Resta saber se o elenco, que não é dos mais profundos, conseguirá manter o alto nível por mais um mês. Se conseguir, será um adversário duro.

Memphis Grizzlies (12/4 @ San Antonio)

Confesso que tenho arrepios quando vejo o Memphis Grizzlies se acertando nessa reta final de temporada regular. O forte garrafão formado por Zach Randolph e Marc Gasol, que nos eliminou o ano passado, ganhou os reforços de Rudy Gay e Marreese Speights. Não quero pegar esses caras de novo nos playoffs! Uma vitória nesse jogo será importante para ganhar confiança caso o confronto volte a acontecer.

Utah Jazz (8/4 @ San Antonio, 9/4 @ Utah)

Muitas equipes boas da Conferência Oeste vão ter que jogar tudo em abril para conseguirem a classificação para os playoffs. O Utah Jazz é um desses times que está na briga e vai encarar o Spurs duas vezes em noites seguidas. Será um bom teste para o garrafão texano, tão criticado na última pós-temporada, já que do outro lado estará uma sólida rotação, formada por Paul Millsap, Al Jefferson, Derrick Favors e Enes Kanter.

Boston Celtics (4/4 @ Boston)

Com um banco enfraquecido e com o elenco envelhecido, o Boston Celtics desta temporada é o pior dos últimos anos. Mesmo assim, é uma equipe encardida, com defesa forte e que sempre costuma complicar a vida do Spurs. Jogo duro, ainda mais por ser fora de casa.

Portland TrailBlazers (23/4 @ San Antonio)

Com um começo arrasador e um elenco talentoso, o Portland TrailBlazers iniciou a temporada assustando – eu mesmo apostava em uma campanha de sucesso para a equipe. Mas o time desandou, despencou na tabela e ensaiou um desmanche na janela de transferências, negociando alguns jogadores em troca de jovens, como Jonny Flynn e JJ Hickson. De qualquer modo, ainda é um time bem perigoso.

Cleveland Cavaliers (3/4 @ Cleveland, 22/4 @ San Antonio)

Na próxima terça-feira, o Cavaliers será o primeiro adversário do Spurs em abril. A equipe ainda sonha com uma vaga nos playoffs, mas sofre com contusões – o brasileiro Anderson Varejão ainda deve demorar para voltar, enquanto Kyrie Irving é dúvida para a partida. Se o armador não jogar, a vitória vira quase uma obrigação para o time de San Antonio. Na segunda partida, o Cavs já deve estar eliminado e pensando em uma boa escolha de Draft, o que deve facilitar a vida do Spurs, que pode até pensar em poupar alguns veteranos neste duelo.

Golden State Warriors (16/4 @ Golden State, 26/04 @ Golden State)

Richard Jefferson voltará a se encontrar com o Spurs nestes dois jogos. Minado por lesões dos sempre machucados Stephen Curry e Andrew Bogut, o Golden State Warriors já não sonha com muita coisa nessa temporada e já começou a abrir espaço para seus jogadores mais jovens, como o perigoso novato Klay Thompson. Por isso, se nada de excepcional acontecer, a tendência é que os texanos sejam favoritos para os confrontos.

Sacramento Kings (18/4 @ Sacramento)

Embora comece a dar mostras de que tem um elenco jovem e promissor, o Sacramento Kings faz mais uma temporada ruim. Mesmo assim, é uma equipe que sempre complica o Spurs – neste ano, já roubou uma vitória em San Antonio e se tornou o primeiro visitante a vencer no AT&T Center na temporada. É bom ter atenção nesta partida.

New Orleans Hornets (6/4 @ San Antonio)

Um dos elencos mais modestos da liga – a última colocação na Conferência Oeste não é acidente -, o New Orleans Hornets ainda sofre com as contusões de jogadores importantíssimos, como Eric Gordon e Chris Kaman. Mesmo assim, o time, ciente de suas limitações, é bastante aplicado e costuma dar trabalho para o Spurs. De qualquer jeito, talvez seja um bom jogo para usar bastante o banco e poupar os veteranos.

Após derrota, George Hill fala sobre o novo momento do Spurs

Que dupla!

George Hill voltou a San Antonio e saiu de quadra derrotado. Após um começo nervoso, se ajustou aos poucos e ajudou o Indiana Pacers a se manter vivo na partida durante o segundo tempo. Ao final do embate, o placar apontava 112 a 103 para os texanos, contagem pouco comum na época em que o armador vestia as cores preta e prata.

“Eles (Spurs) encontraram uma maneira de continuar jogando. Sabemos que agora eles fazem mais pontos, chegam sempre à casa dos cem, algo que antigamente era difícil de se ver. Nós éramos um time que sempre ficava entre os 90 pontos e segurávamos os adversários com mais ou menos 80. Agora eles fazem 117, 110, coisas assim. O Spurs vem tentando ficar mais jovem e isso tem ajudado bastante”, analisou o camisa 3.

No reencontro com os velhos companheiros, Hill anotou nove pontos, pegou sete rebotes, distribuiu seis assistências e ganhou elogios do amigo Tim Duncan. “Foi muito legal vê-lo novamente”, disse Timmy. “George é um cara bacana e nós sentimos muita falta dele. Foi divertido poder vê-lo aqui em San Antonio”, concluiu.

Spurs (36-14) vs Pacers (30-21) – Vitória no estilo “old school”!

San Antonio Spurs112X103Indiana Pacers

O San Antonio Spurs recebeu neste sábado (31) a visita do bom Indiana Pacers. Na volta de George Hill ao Texas, os comandados de Gregg Popovich foram dominantes e venceram por 112 a 103. Foi o sétimo triunfo consecutivo da equipe, que está cada vez mais próxima do Oklahoma City Thunder no topo da Conferência Oeste. Vamos aos destaques!

Velhos amigos...

Old School

O uniforme do Dallas Chaparrals (nome do Spurs quando ainda jogava em Dallas) foi novamente utilizado. Desta vez, no entanto, os jogadores entraram em quadra com as meias levantadas em homenagem aos atletas do passado. Ficou bem legal – e parece ter dado sorte! “Eles ficaram ridículos!”, zombou o Coach Pop.

George Hill

Já comentamos que esse jogo marcou o retorno de George Hill a San Antonio. Após ser ovacionado ao pisar no AT&T Center, o armador teve um início de partida nervoso e errou seus primeiros arremessos. Quando a ansiedade passou, Jorgito Colina (como é chamado carinhosamente por Manu Ginobili) se destacou, terminando o embate com nove pontos, sete rebotes e seis assistências. Kawhi Leonard, o principal envolvido na troca, foi um pouco mais discreto: cinco pontos, dois rebotes e dois roubos de bola.

Duncan "old school" comandou a vitória

Big 3 inspirado

Os dois raros dias de descanso após o duelo contra o Sacramento Kings foram suficientes para recarregar as baterias do time. Azar do Indiana Pacers, que enfrentou um trio de “velhinhos” pra lá de inspirado. Tim Duncan atacou a cesta desde o início da noite e foi o principal pontuador do jogo com 23 pontos e 11 rebotes. Vindo do banco de reservas, Manu Ginobili anotou 18 pontos e distribuiu cinco assistências, enquanto Tony Parker contribuiu com mais 18 pontos, cinco passes certeiros e quatro ressaltos. “Esse trio, além de Gregg Popovich, é capaz de fazer qualquer coisa”, lamentou Frank Vogel, técnico do Pacers, após a partida.

Próxima parada

O San Antonio Spurs terá mais dois dias de descanso antes de cair na estrada para enfrentar Cleveland Cavaliers (terça) e Boston Celtics (quarta). Em linhas gerais, o calendário do mês de abril está bastante apertado; ainda bem que temos um banco de reservas excelente para suprir esse desgaste todo.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos e 11 rebotes

Tony Parker – 18 pontos, quatro rebotes e cinco assistências

Manu Ginobili – 18 pontos e cinco assistências

Gary Neal – 11 pontos

Tiago Splitter – Dez pontos e sete rebotes

Indiana Pacers

Paul George – 18 pontos e cinco rebotes

Danny Granger – 18 pontos e três rebotes

Roy Hibbert – 15 pontos e sete rebotes

David West – 15 pontos