Arquivo diário: 24/03/2012

Spurs (31-14) @ Hornets (12-35) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ New Orleans Hornets – Temporada regular

Data: 24/03/2012

Horário: 21h00 (Horário de Brasília)

Local: New Orleans Arena

O San Antonio Spurs está lutando contra as contusões. Tony Parker e Tiago Splitter, por exemplo, não jogaram na noite passada, na vitória sobre o Dallas Mavericks. Mas isso não tem diminuído o ritmo do time. Desde o começo da temporada, os atletas estão acostumados com a ausência de uma ou outra peça e o jogo coletivo tem compensado os desfalques. A franquia texana venceu cinco dos últimos seis jogos, enquanto o Hornets, que tem um péssimo aproveitamento, amarga o último lugar da conferência. Para o confronto desta noite, Splitter e Parker ainda são dúvida.

Confrontos na Temporada (2-0)

23/01/2012 – San Antonio Spurs 104 @ 102 New Orleans Hornets

Um arremesso no último segundo de Tim Duncan deu a vitória para os comandados de Gregg Popovich na oportunidade. O ala-pivô, inclusive, foi o grande nome da noite, com 28 pontos e sete rebotes.

02/02/2012- San Antonio Spurs 93 vs 81 New Orleans Hornets

No segundo encontro entre as equipes na temporada, Tim Duncan e Tiago Splitter reeditaram as torres gêmeas e contaram com ajuda do francês Tony Parker para triunfar.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Tim Duncan tem enganado o relógio. O veterano do Spurs voltou a ser um dos melhores pontuadores do time e está com um físico impressionante. Como observou Rafael Proença na coluna “Interferência”, Duncan raramente foi poupado na temporada atual e sua ótima fase vem se destacando. Aliás, a melhor partida do pivô no ano foi contra o mesmo Hornets. Em janeiro, Timmy despejou 28 pontos na defesa rival.

 PG – Jarrett Jack

 SG – Marco Belinelli

 SF – Al Farouq-Aminu

 PF – Carl Landry

C – Chris Johnson

Fique de Olho – Jarrett Jack tem jogado muito bem durante toda a temporada. Ele chegou a marcar 30 pontos contra o Lakers e, na última semana, fez um triplo-duplo (17 pontos, 11 assistências e dez rebotes) contra o Golden State Warriors.

Carências resolvidas

Talvez seja possível dizer que o San Antonio Spurs foi a franquia mais vencedora do aquecido mercado da NBA nos últimos dias. Com a troca que trouxe Stephen Jackson e com contratações pontuais de agentes livres, como Boris Diaw e Patrick Mills, a equipe texana conseguiu resolver suas principais carências sem desmontar sua base – Richard Jefferson foi a única peça perdida no processo.

Agradecer o professor, dar prosseguimento e buscar o resultado positivo

Durante a temporada, a principal preocupação dos torcedores texanos foi a armação. Apesar da fase incrível de Tony Parker, a aposentadoria de T.J. Ford pegou todos de calças curtas e deixou o francês sem um reserva confiável no elenco – Cory Joseph ainda é muito cru para ganhar uma fatia relevante de minutos na rotação. Resultado: sem muito cacoete, Gary Neal e Danny Green tiveram de ser improvisados na função.

Porém, de repente, a posição 1 está longe de ser um problema. Mills, armador de ofício, aguarda apenas o visto de trabalho para ser confirmado como reforço do Spurs. Além disso, Manu Ginobili voltou de contusão e, com sua excelente visão de jogo, pode passar alguns minutos controlando o ataque da equipe. O mesmo pode ser dito de Jackson e Diaw, que sabem exercer a função de point-foward e organizar o jogo.

Se nada disso der certo, o Spurs ainda anunciou neste sábado uma aposta: a franquia texana deu um contrato de dez dias para Justin Dentmon. A princípio, a promoção do jogador do Austin Toros servirá apenas para ajudar enquanto Parker se recupera de contusão e enquanto Mills não consegue seu visto – além disso, Joseph, que até já fez triple-double na D-League, ganhará tempo de quadra para desenvolver seu jogo por lá.

Mas vale destacar que Dentmon era um dos melhores jogadores da liga de desenvolvimento da NBA – participou até do All-Star Game desta temporada – e nada impede que o armador seja mantido no elenco do Spurs caso consiga um bom desempenho.

Voltando a falar sobre Diaw, a chegada do francês ajuda também em outra velha carência texana: o garrafão. Antes, o técnico Gregg Popovich contava apenas com Tim Duncan, DeJuan Blair, Tiago Splitter e Matt Bonner na rotação. Agora, com um quinto jogador, Pop pode distribuir melhor os minutos e até mesmo poupar o veterano camisa 21 de mais partidas nesta reta final da temporada regular.

Diaw, que recebeu elogios de Popovich, sabe fazer um pouco de tudo – arremessa, pega seus rebotes e defende. Na estreia, contra o Dallas Mavericks, o ala-pivô exerceu boa marcação sobre Dirk Nowitzki. Experiente, o francês passa a ser uma alternativa importante também para terminar os jogos, principalmente nos playoffs, já que Splitter ainda tem pouca experiência de NBA e Blair e Bonner são muito incostantes.

Com belas contratações, o Spurs conseguiu montar um banco profundo, talvez suficiente até mesmo para incomodar o status de potência única da Conferência Oeste que cerca o Oklahoma City Thunder. Se tiver o elenco todo saudável – o que aconteceu pouco neste ano – a franquia texana tem tudo para fazer bonito na pós-temporada.

Spurs contrata Justin Dentmon e dispensa Eric Dawson

Neste sábado (24), o San Antonio Spurs anunciou a contratação por dez dias de Justin Dentmon, armador do Austin Toros, time da D-League, a liga de desenvolvimento da NBA, filiada à franquia texana.

Com o Toros, Dentmon apresentou médias de 22,9 pontos, 5,3 assistências e 3,7 rebotes em 37,3 minutos por noite nesta temporada e disputou o All-Star Game da D-League.

Sua contratação já havia sido sugerida pelo blogueiro Bruno Pongas aqui no Spurs Brasil. Em tese, Dentmon chega para ajudar na armação enquanto Tony Parker se recupera de contusão e Patrick Mills não consegue seu visto de trabalho.

Por outro lado, Eric Dawson foi dispensado pelo Spurs e deve retornar ao Toros. O pivô perdeu espaço com a chegada de Boris Diaw a San Antonio.

Diaw chega, estreia e é elogiado em San Antonio

Boris Diaw foi bem defensivamente

A estreia do francês Boris Diaw aconteceu mais rápido que o esperado. Contratado na sexta-feira (23) após ser dispensado pelo Charlotte Bobcats, o jogador já estava disponível para a partida contra o Dallas Mavericks, que aconteceria no mesmo dia.

Diaw vinha mal no time de Michael Jordan. Estava – e ainda está – acima do peso, mas acredita que o novo desafio poderá colocá-lo na linha. “É um grande motivador”, definiu ele, em rápida entrevista à imprensa texana.

O técnico Gregg Popovich já deu as boas vindas ao novo reforço. Sabe que precisava de alguém experiente e capacitado para compor sua linha de pivôs. “Ele é um jogador que faz um pouco de tudo, o que é muito difícil de encontrar hoje em dia”, analisou o treinador.

Popovich está certo. Desde a época do Phoenix Suns, o ala-pivô é conhecido por ser um atleta completo. Sabe arremessar, tem ótimo passe e também é capaz de pegar seus rebotes. Se realmente entrar em forma, como está prometendo, Boris Diaw tem tudo para fazer sucesso em San Antonio. Seu contrato é válido até o fim da temporada, mas, se ele for bem, fatalmente ganhará uma nova chance.

Em sua estreia, na vitória por 104 a 87 sobre o Dallas Mavericks, o francês ficou em quadra por 16 minutos, anotou dois pontos e pegou três rebotes. Seu principal mérito, no entanto, foi marcar Dirk Nowitzki com bastante eficiência. Nowitzki, aliás, vem tendo muito trabalho para lidar com os novos defensores do San Antonio Spurs. Acostumado a acabar com o rival texano, o alemão tem sofrido quando vê Kawhi Leonard, DeJuan Blair e agora Stephen Jackson e Boris Diaw pela frente. Na temporada, Dirk tem médias de 14,8 pontos e 6,8 rebotes contra o Spurs, números inferiores aos 20,8 pontos e 6,7 rebotes de média geral.

Mas voltemos a Boris Diaw, que recebeu muitos elogios após o bom desempenho de sexta-feira. “Ele fez um bom trabalho”, avaliou Gregg Popovich. “No geral, o time foi muito bem defensivamente e essa provavelmente foi a melhor parte do jogo”, completou. Manu Ginobili, por sua vez, foi menos comedido que o técnico ao falar sobre o novo companheiro. “Ele jogou bem hoje. Além do bom trabalho sobre Dirk, Diaw é ativo e passa a bola como poucos. Parker foi inteligente e nos contou algumas jogadas que eles fazem no time da França – isso ajudou bastante”, revelou o argentino.

E mais…

Stephen Jackson espinafra Brian Cardinal

Stephen Jackson - San Antonio SpursNo segundo quarto da partida entre Spurs e Mavs, Tim Duncan partiu livre para uma enterrada, mas foi interceptado de forma brusca por Brian Cardinal. O excesso de força usado pelo ala-pivô de Dallas lhe rendeu uma falta técnica e críticas duras por parte de Stephen Jackson.

“Para mim foi uma jogada suja”, disse o Captain Jack. “Quando você é incapaz de jogar, acho que tudo o que pode fazer é tentar machucar os outros. No fim das contas, Timmy é meu companheiro de time e eu ligo para a sua saúde. Como vocês viram, na jogada seguinte ele (Duncan) pegou a bola e enterrou sobre Cardinal. É desse jeito que você tem que responder a pessoas assim”, finalizou. O lance pode ser visto aqui!

Cory Joseph faz triplo-duplo na D-League

No duelo de sexta-feira (23) entre Austin Toros e Maine Red Claws, o armador Cory Joseph, jogador do San Antonio Spurs, conquistou o primeiro triple-double de sua carreira. Foram 15 pontos, 17 rebotes e 12 assistências na vitória por 112 a 82. Falando em Austin Toros, o recém-aposentado T.J. Ford é o novo assistente técnico da equipe. Ele fará uma espécie de estágio voluntário em Austin.

Spurs (31-14) vs Mavericks (27-22) – Efeito Popovich

San Antonio Spurs104X87Dallas Mavericks

O San Antonio Spurs mostrou para o Dallas Mavericks quem é que manda no AT&T Center. Na noite desta sexta-feira (23), a equipe derrotou o rival por 104 a 87. O jogo marcou a estreia do francês Boris Diaw, que mal chegou e já entrou em quadra. Vale lembrar que os texanos estavam sem Tony Parker, com um problema na coxa, e sem Tiago Splitter, com dores nas costas. Vamos aos destaques!

Pop mostra como é que se faz...

Efeito Popovich

Fomos para o intervalo vencendo por 52 a 45. Na volta do descanso, no entanto, o time estava irreconhecível e deixou o adversário virar a partida. Irritado, Gregg Popovich pediu tempo e pagou geral. Depois da bronca, a equipe voltou a jogar bem e conseguiu se distanciar no marcador. Coincidência?

Bronca mais do que justa!

O principal alvo do esporro foi o ala Danny Green. Apesar dos bons números (18 pontos, seis rebotes e seis assistências), o jogador errou muitos arremessos desmarcado e forçou algumas jogadas desnecessariamente. Foram 19 bolas arremessadas e apenas sete acertos. Podemos dizer que ele se deslumbrou um pouco e tentou ser o destaque da noite, mas em determinado ponto do terceiro quarto seu individualismo estava prejudicando o time. Pop fez bem em chamá-lo para uma conversa e o atleta parece ter entendido o recado. Ufa!

Timmy teve mais uma noite muito sólida...

Um cara que me impressiona…

Me impressiono em todos os jogos do San Antonio Spurs com esse novato Kawhi Leonard. Mesmo sem Summer League e com pouco tempo para treinos, o ala vem fazendo um trabalho impecável. Defensivamente ele é muito bom e tem tudo para se tornar um dos maiores marcadores da história da franquia texana (sem exageros).

Além da conhecida habilidade para marcar e roubar bolas, Leonard tem se mostrado muito efetivo no ataque. Contra o Mavs, ele marcou 12 pontos e pegou oito rebotes.

Da água para o vinho

Quem tem acompanhado os posts do Spurs Brasil sabe que nós adoramos a troca que trouxe Stephen Jackson de volta a San Antonio. Já falei sobre isso no resumo da partida contra o Minnesota Timberwolves, mas vale ressaltar novamente. O Captain Jack, em apenas três jogos, já foi muito melhor do que Richard Jefferson na temporada inteira. Nesta sexta, ele ficou bem perto de um double-double: dez pontos e oito rebotes.

Estreia aprovada

O francês Boris Diaw mal desembarcou em San Antonio e já fez seu debute. Vestindo a camisa 33, Diaw jogou quase 16 minutos e, apesar de ter marcado apenas dois pontos, fez um ótimo trabalho defensivo sobre Dirk Nowitzki. Falando nisso, gostaria de parabenizar a todos que marcaram o astro do Mavs nesta partida. Dirk foi praticamente anulado e chegou a se irritar com a dificuldade para fazer cestas. No total, ele marcou 16 pontos (5-21).

Momento descontraído antes da partida

Calendário sacana!

Depois de surrar seu principal rival, o San Antonio Spurs tem pela frente uma sequência desgastante. Neste sábado, os comandados de Gregg Popovich encaram o New Orleans Hornets fora de casa. No domingo, o oponente será o Philadelphia 76ers, desta vez no AT&T Center. Segunda-feira o elenco folga, mas terça e quarta tem jogo novamente – ambos fora de casa (Phoenix Suns e Sacramento Kings, respectivamente).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Danny Green – 18 pontos, seis rebotes e seis assistências

Tim Duncan – 15 pontos e 12 rebotes

Matt Bonner – 14 pontos e cinco assistências

Kawhi Leonard – 12 pontos e oito rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos, sete rebotes e sete assistências

Stephen Jackson – Dez pontos e oito rebotes

Dallas Mavericks

Jason Terry – 18 pontos e quatro assistências

Dirk Nowitzki – 16 pontos

Jason Kidd – 14 pontos e sete rebotes