Arquivo diário: 17/03/2012

Spurs deve contratar australiano Patrick Mills

Segundo o Yahoo! Sports, o San Antonio Spurs irá contratar o armador Patrick Mills. O australiano, de apenas 23 anos, deixou o basquete chinês recentemente e está pronto para retornar à NBA.

Mills jogou as últimas temporadas pelo Portland TrailBlazers e registrou médias de  5,1 pontos e 1,5 assistências por partida, além de um aproveitamento de 35% da linha dos três pontos.

Vale lembrar que o jogador já foi comandado por Brett Brown, assistente técnico de Gregg Popovich, na seleção australiana. No basquete local, com a camisa do Melbourne Tigers, Mills obteve boas médias de 18,6 pontos, 5,1 assstências e 2,3 rebotes em pouco mais de 34 minutos por noite. O que vocês acham?

Anúncios

Quem será o próximo contratado do Spurs?

Poucas horas após concretizar a troca que trouxe Stephen Jackson e mandou Richard Jefferson para o Golden State Warriors, R.C. Buford, General Manager do San Antonio Spurs, foi claro em suas palavras: a equipe ainda precisava de mais uma contratação. Depois da transação, que enviou também o contrato do aposentado T.J. Ford para a Califórnia, a franquia texana ficou com apenas 12 jogadores no elenco, um a menos do que o mínimo exigido pela NBA. Será que vem mais um reforço de peso por aí?

"13º jogador? Aí é comigo".

"13º jogador? Aí é comigo". Spurs é campeao tem 13 letras.

A princípio, os dirigentes se viraram com uma solução temporária: o pivô Eric Dawson ganhou mais um contrato de dez dias. O big man já teve uma chance na equipe nesta temporada e demonstrou potencial, apresentando médias de 4,5 pontos e 3,5 rebotes em 17 minutos por jogo. No Austin Toros – franquia da D-League, a liga de desenvolvimento da NBA, filiada ao San Antonio Spurs – seus números são ainda mais pomposos: 16,9 pontos, 10,4 rebotes e 2,4 assistências por exibição. Mas tenho certeza de que os torcedores sonham com mais.

O nome dos sonhos de dez entre dez fãs do Spurs nos últimos dias foi o de Chris Kaman. O pivô atua pelo New Orleans Hornets, equipe em reconstrução que estava disposta a trocá-lo. Como não recebeu nenhuma proposta, a franquia cogitou dispensá-lo, o que o aproximaria de atuar em San Antonio. Mas, no fim das contas, o big man foi mantido e estará no mercado somente no meio do ano, quando será agente livre.

Com isso, surgem outros candidatos a 13º jogador do Spurs. O principal deles me parece ser Boris Diaw, que tem apoio do compatriota Tony Parker para ser contratado. O ala-pivô do Charlotte Bobcats vive situação parecida com a de Kaman e pode ser dispensado a qualquer momento. É um nome que me agrada – além de ganhar uns minutinhos na rotação para ajudar a descansar Tim Duncan, Diaw sabe organizar o jogo, exercendo a função de point foward, e poderia também ajudar o Spurs na armação, carência do plantel depois da aposentadoria de Ford.

Justamente dessa nova carência vem o outro candidato a 13º jogador do elenco. O veterano Anthony Carter, que passou pelo Spurs na temporada 2003/2004, está encostado no Toronto Raptors e também poderia ser dispensado – segundo seu agente, a franquia texana está de olho nele. Sua contratação, apesar de não muito impactante, poderia dar a Parker alguns preciosos minutos de descanso.

A princípio, apesar da falta de um armador reserva, acho que Manu Ginobili e até mesmo Gary Neal e Danny Green podem passar alguns minutos com a bola na mão, organizando o jogo. Por isso, acredito que o 13º jogador deva vir para ajudar no garrafão. Sou a favor da chance dada a Dawson, mas acho que a situação de Diaw tem de ser monitoada. E vocês, leitores: qual é o candidato preferido de vocês?

Spurs (29-13) @ Mavericks (25-20) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks – Temporada Regular

Data: 17/03/2012

Horário: 22h (Horário de Brasília)

Local: American Airlines Center

A torcida do San Antonio Spurs vive um momento de grande empolgação. Depois de anunciar a contratação de Stephen Jackson, a equipe texana superou o desfalque de Manu Ginobili e, fora de casa, venceu o Oklahoma City Thunder, um dos melhores times da NBA até aqui. A euforia pode ser elevada a níveis ainda maiores se o time vencer logo mais o Dallas Mavericks, tradicional rival local.

Confrontos na temporada (1-1)

05/01/2012 – Spurs 93 vs 71 Mavericks

Sem dar chances para o adversário, o Spurs contou com 17 pontos de Matt Bonner e 16 do finado Richard Jefferson para atropelar o Mavericks no AT&T Center.

29/01/2012 – Spurs 100 @ 101 Mavericks

Em um jogaço maluco, o Spurs chegou a estar perdendo por 18 pontos, mas os reservas conseguiram cortar a vantagem e empatar o jogo. Como prêmio, os jogadores do banco atuaram na prorrogação, mas aí a maior experiência dos titulares do Mavericks fez diferença a favor dos donos da casa.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard/Stephen Jackson

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Ele voltou! Neste sábado, o Capitão Jackson fará sua reestreia pelo Spurs. O swingman, que começou o campeonato no Milwaukee Bucks, tem médias de 10,5 pontos, 3,2 rebotes e três assistências em 27,4 minutos por jogo nesta temporada.

PG – Jason Kidd

SG – Vince Carter

SF – Shawn Marion

PF – Dirk Nowitzki

C – Brandan Haywood

Fique de Olho – Com média de 20,3 pontos por jogo nesta temporada, Nowitzki continua perigoso como sempre. Confesso que estou curioso para ver quem será o escolhido para marcá-lo – Stephen Jackson, Kawhi Leonard e Tiago Splitter estão entre os candidatos.

Spurs (29-13) @ Thunder (33-11) – Euforia no Texas

114×105

A torcida do San Antonio Spurs está em festa! Depois de anunciar a contratação de Stephen Jackson, a equipe texana venceu, fora de casa, o Oklahoma City Thunder, líder da Conferência Oeste, por 114 a 105 em jogo disputado nesta sexta-feira (16). Com o resultado, a diferença entre os dois times na classificação passa a ser de apenas três jogos.

Tim Duncan dominou (Layne Murdoch/NBAE/Getty)

A garotada tem futuro!

Sem poder contar com Manu Ginobili, que precisar recuperar sua melhor forma física, e com Stephen Jackson, que ainda não estava disponível para o jogo, Gregg Popovich apostou em Danny Green e Kawhi Leonard como titulares nas alas. No fim das contas, os dois foram fundamentais para que o Spurs conquistasse a vitória.

Leonard deixou a quadra com 15 pontos, cinco rebotes e três roubadas de bola e ajudou a limitar Kevin Durant, que acertou apenas oito dos 19 arremessos de quadra que tentou. Green, por sua vez, deixou a quadra com 21 pontos (5-7 3 PT), quatro rebotes e cinco roubadas de bola – uma delas decisiva nos segundos finais da partida. Recuperando a posse após cobrança de lateral do Thunder, o camisa 4 correu e enterrou para selar o triunfo.

Leonard fez belo trabalho sobre Durant (Layne Murdoch/NBAE/Getty)

O veterano ainda joga…

Contra um garrafão forte como o do Thunder, que tem Serge Ibaka e Kendrick Perkins, confesso que não esperava uma atuação tão dominante quanto a de Tim Duncan. O ala-pivô deixou a quadra com 16 pontos, 19 rebotes e cinco tocos. Outro medalhão do time, Tony Parker foi o cestinha dos texanos, anotando 25 pontos, sete assistências e quatro rebotes.

É assim que se faz, Blair!

Já repararam que, toda vez que DeJuan Blair joga bem, o Spurs acaba vencendo? O ala-pivô tem talento, e, principalmente embaixo da cesta, é um pontuador eficiente, o que ajuda a dividir a atenção do garrafão adversário com Duncan e abre espaço no perímetro para os arremessadores. Ontem, foi assim: o camisa 45 contribuiu com 22 pontos e 11 rebotes. Essas atuações precisam se tornar menos raras.

O apagão tarda, mas não falha

A vitória do Spurs poderia ter sido muito mais fácil se não fosse um apagão entre o fim do terceiro período e o início do quarto. A equipe texana chegou a estar vencendo o Thunder por 27 pontos de diferença, mas deixou os donos da casa cortarem para apenas dois. Apesar da defesa de perímetro sufocante, o ataque da equipe de San Antonio às vezes parece estagnado – talvez, sentindo falta do improviso de Manu Ginobili.

E vem mais pedreira!

Após vencer o Thunder, o San Antonio Spurs enfrenta, fora de casa, o Dallas Mavericks neste sábado, às 22h. O jogo marcará a reestreia de Stephen Jackson.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 25 pontos, sete assistências e quatro rebotes

DeJuan Blair – 22 pontos e 11 rebotes

Danny Green – 21 pontos (5-7 3 PT), cinco roubadas de bola e quatro rebotes

Tim Duncan – 16 pontos, 19 rebotes e cinco tocos

Kawhi Leonard – 15 pontos, cinco rebotes e três roubadas de bola

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 36 pontos, seis assistências, três rebotes e três roubadas de bola

Kevin Durant – 25 pontos, sete rebotes e três assistências

James Harden – 19 pontos, sete rebotes e cinco assistências

Jogadores do Spurs exaltam chegada de Stephen Jackson

Esse é o louco consciente do Spurs...

“Ele é louco, mas um louco do bem”. Essa foi a frase de Tony Parker sobre o recém-chegado Stephen Jackson. Parker definiu de forma perfeita o perfil do Captain Jack. O cara é um maluco mesmo, mas sua pontinha de consciência pode ajudar – e muito – o San Antonio Spurs nesta temporada.

“Ele é raçudo, aquele tipo de cara que dá tudo pelo time. Jackson joga sem medo e é um jogador de basquete muito inteligente”, avaliou Tim Duncan, que criou uma grande amizade com o camisa 3 em sua primeira passagem pelo Spurs. “Estou empolgado em tê-lo novamente conosco. Da outra vez que ele esteve aqui, fomos muito bem e agora queremos voltar para o ponto em que paramos. Quando Stephen está saudável ele realmente faz a diferença. Esperamos que ele possa fazer isso por nós”, pontuou o líder da franquia texana.

“Ele é o tipo de jogador que mudará o cenário de qualquer partida se precisar”, disse Tony Parker. “Acertará um grande arremesso, fará uma grande jogada. Defensivamente Jack foi bem em sua primeira passagem. Acho que ele nos ajudará muito”, finalizou o francês.

Esse louco consciente que chega ao San Antonio Spurs fará sua reestreia com a camisa preto e prata neste sábado, contra o Dallas Mavericks. Será a primeira grande oportunidade que o Captain Jack terá para mostrar que realmente está de volta.