Arquivo diário: 15/03/2012

Update: Spurs cede escolha de Draft e Ford ao Warriors

Remember!

Conforme informado mais cedo nesta quinta-feira (15) aqui no Spurs Brasil, o San Antonio Spurs adquiriu o swingman Stephen Jackson, que havia acabado de ser trocado para o Golden State Warriors, e mandou Richard Jefferson para Oakland. A transação envolveu também uma escolha de primeira rodada de Draft a franquia texana e o contrato expirante do armador T.J. Ford.

Essa escolha de primeira rodada do Spurs enviada para o Warriors é do Draft deste ano e tem proteção na loteria. Explicando: se, por um milagre, os texanos ficarem de fora dos playoffs, eles mantêm o direito de usar a pick no Draft. Por consequência, a franquia de Oakland herdaria a escolha de primeira rodada de 2013.

Além disso, o Spurs mandou para o Warriors o contrato expirante de T.J. Ford para que o negócio pudesse ser finalizado. Mas vale lembrar que o armador recentemente anunciou sua aposentadoria e, salvo qualquer exceção, nem deve entrar em quadra em Golden State.

A troca foi a única movimentação do Spurs na trade deadline – os texanos mantiveram o ala-armador James Anderson em suas fileiras. Mas vale lembrar que a franquia ainda pode ir atrás de Chris Kaman e de Boris Diaw, que podem ser dispensados nos próximos dias.

Clique aqui e saiba mais sobre a vinda de Stephen Jackson

Anúncios

Spurs é forte candidato para ter Chris Kaman

Chris Kaman era um dos nomes mais especulados durante a trade deadline, mas o período passou e o New Orleans Hornets manteve o pivô em seu elenco. Isso quer dizer que nos próximos dias o jogador poderá ser dispensado de seu contrato, ou seja, receber o famoso buyout. Com isso, alguns candidatos já aparecem na fila para tê-lo no elenco.

Entre esses candidatos está o San Antonio Spurs. “Miami, Boston e San Antonio aparecem como postulantes consideráveis caso Kamam receba o buyout“, afirmou em seu Twitter Adrian Wojnarowski, renomado colunista do Yahoo! Sports.

A vantagem da franquia texana estaria na quantia a ser oferecida pelo pivô. Enquanto Miami e Boston só podem oferecer o mínimo para veteranos, o San Antonio Spurs tem parte da Mid-Level Exception disponível – o que seria bem mais atrativo financeiramente.

Caso Gregg Popovich e R.C. Buford consigam trazer Chris Kamam, coloco o Spurs facilmente entre os candidatos ao título. Vale lembrar que a franquia trouxe Stephen Jackson mais cedo nesta quinta-feira (15) em troca de Richard Jefferson.

Spurs troca Richard Jefferson por Stephen Jackson, diz site

O Captain Jackson está de volta!

Nesta quinta-feira (15), último dia para as equipes da NBA fazerem trocas, o San Antonio Spurs adquiriu o swingman Stephen Jackson, que começou a temporada no Milwaukee Bucks e havia acabado de ser envolvido em uma transação com o Golden State Warriors. Em troca, os texanos mandaram Richard Jefferson para Oakland. A informação é de Marc J. Spears, do Yahoo! Sports.

É possível que o Spurs também tenha enviado uma escolha de primeira rodada de Draft para o Warriors, o que ainda não foi confirmado pelo site oficial da franquia.

Essa será a segunda passagem de Jackson pelo Spurs. O jogador atuou entre 2001 e 2003 em San Antonio. Na temporada 2002/2003, que acabou com título para a franquia, o swingman teve papel importante, com médias de 11,8 pontos e 3,6 rebotes em 28,2 minutos por jogo.

Nesta temporada, Jackson havia disputado 26 jogos com o Bucks – 13 como titular – e obtido médias de 10,5 pontos e 3,2 rebotes em 27,4 minutos por noite.

Jefferson, por sua vez, estava em San Antonio desde o meio de 2009, mas nunca conseguiu se encaixar perfeitamente no rígido esquema de Gregg Popovich. Nesta temporada, o ala disputou 41 jogos – todos como titular – e obteve médias de 9,2 pontos e 3,5 rebotes em 28,5 minutos por exibição.

A troca pegou a todos de surpresa, principalmente porque o San Antonio Spurs havia declarado que passaria ileso pela trade deadline. No entanto, jornalistas especializados dizem que a franquia texana ainda pode ir atrás de Chris Kaman.

Spurs (28-13) vs Magic (28-16) – The Flash bate o Superman

122×111

O San Antonio Spurs recebeu o Orlando Magic na noite de quarta-feira (14) e saiu de quadra com uma importante vitória por 122 a 111. Vamos logo aos destaques da partida!

Quem segura esse francês? (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Bronca antes de qualquer outra coisa

Antes de qualquer elogio, o time de Gregg Popovich merece uma grande bronca. Desde aquele quarto período contra o Chicago Bulls há algumas semanas atrás, a defesa texana vem sendo muito preguiçosa. Contra o Magic, o placar aponta 111 pontos (35 só no primeiro quarto) para o adversário, número que deve enlouquecer nosso treinador. Apesar disso, o Spurs ainda conseguiu vencer a batalha dos rebotes, o que é importante contra um atleta dominante como Dwight Howard. Na noite de ontem, San Antonio conquistou 45 ressaltos, contra 38 do oponente.

Esse 21 ainda quebra um galho! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

The Flash é melhor do que Superman

Se o Orlando Magic tem o Super Homem, o San Antonio Spurs também conta com seu super-heroi. Trata-se do The Flash, ou simplesmente Tony Parker. O endiabrado francês voltou a jogar muito e dominou o time da Flórida com 31 pontos e 12 assistências. Do outro lado, Dwight Howard fez 22 pontos e pegou 12 rebotes.

Passado e presente

A dupla Tim Duncan e Tiago Splitter foi bastante efetiva mais uma vez. O veterano Timmy deixou a quadra com 21 pontos e 13 rebotes, enquanto o brazuca adicionou mais 12 pontos e outros seis rebotes ao marcador. Vale ressaltar aqui que a importância do brasileiro para o elenco é cada vez maior. Mesmo tendo jogado “apenas” 18 minutos, Splitter ficou a maior parte do último período em quadra.

Próximos passos

Depois deste importante triunfo, os comandados de Gregg Popovich têm dois duelos complicados pela frente. Nesta sexta-feira, o San Antonio Spurs volta a cair na estrada e mede forças com o Oklahoma City Thunder. Na noite seguinte, o oponente será o Dallas Mavericks – novamente longe do AT&T Center.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 31 pontos e 12 assistências

Tim Duncan – 21 pontos e 13 rebotes

Manu Ginobili – 14 pontos, três assistências e três rebotes

Tiago Splitter – 12 pontos, seis rebotes e dois tocos

Kawhi Leonard – 12 pontos, seis rebotes e duas roubadas de bola

Richard Jefferson – 11 pontos e cinco rebotes

Orlando Magic

Jameer Nelson – 25 pontos, sete assistências e cinco rebotes

Dwight Howard – 22 pontos, 12 rebotes, três tocos e duas roubadas de bola

Ryan Anderson – 19 pontos, oito rebotes e dois tocos

Hedo Turkoglu – 17 pontos, quatro assistências e quatro rebotes