Spurs (27-13) vs Wizards (9-31) – Essa foi fácil

https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif 112×97 https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/1/80x60/was-4.gif

Nesta segunda-feira (12), o San Antonio Spurs não encontrou dificuldades para vencer um dos piores times da temporada da NBA, o Washington Wizards. Em casa, os texanos abriram boa vantagem já no primeiro tempo e depois só administraram para sair com a vitória por 112 a 97.

To livre! To livre!

Gigantes afinados

Uma das maiores preocupações dos torcedores no início da temporada, o frontcourt do Spurs vem se saindo bem. Contra o Wizards, todos os big men conseguiram render bem. Duncan seguiu sólido, com 14 pontos e nove rebotes, e Blair foi efetivo, deixando a quadra com um double-double: 11 pontos e doze rebotes. Entre os reservas, Splitter teve uma ótima noite, convertendo sete de nove arremessos de quadra e anotando 17 pontos e sete rebotes. Matt Bonner, por fim, fez aquilo que se espera: acertou bolas de 3 pontos – foram três no total.

"Sou eu que mando nessa p#%&¨*@#!"

Força do banco

Em outras oportunidades, já elogiei as opções do banco de reservas do Spurs. Nesta segunda-feira, os suplentes foram novamente os responsáveis pela facilidade com que o jogo se desenrolou. Analisando a estatística plus minus (+/-), aquela que mede por quanto um time venceu ou perdeu no período em que determinado jogador permaneceu em quadra, todos os reservas ficaram com saldo positivo. Destaque para o +23 de Matt Bonner e o +16 de Gary Neal, mostrando a superioridade do banco texano sobre o do rival.

Olho nele!

Falar da importância de Tiago Splitter na rotação do Spurs já é “chover no molhado”. Diante do Wizards, ele novamente mostrou que é um dos jogadores mais eficientes de toda a NBA quando está próximo à cesta. Seu aproveitamento nos arremessos de quadra na temporada é de 60,5%. Se levarmos em conta apenas as jogadas mais próximas ao aro, o aproveitamento sobe para 73%.

Mais treino, pessoal…

Apesar da vitória fácil, um ponto negativo chamou minha atenção. Os texanos tiveram oportunidade de cobrar 19 lances livres durante a partida e converteram apenas dez, ou seja, 52,6%. DeJuan Blair foi o pior no quesito, com cinco tentativas e só um acerto. Contra o Wizards não fez falta, mas em uma partida mais dura um melhor aproveitamento nos lances livres é fundamental.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 31 pontos e sete assistências

Tiago Splitter – 17 pontos e sete rebotes

Tim Duncan – 14 pontos e nove rebotes

DeJuan Blair – 11 pontos e 12 rebotes

Washington Wizards

JaVale McGee – 21 pontos e 15 rebotes

Jordan Crawford – 19 pontos, quatro rebotes e cinco assistências

Nick Young – 18 pontos

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 13/03/2012, em Resumo de Jogos e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Pedro Nery

    Lembrando que no jogo de sexta contra os Clippers os Spurs fizeram 20/32 (Tim Duncan 3/11) na linha do lance livre, aproveitamento de 62%, que não chega a ser tão ruim, mas se fosse um pouquinho melhor poderíamos ter ganho o jogo contra uma equipe que vai brigar nos playoffs.

  1. Pingback: Com estilo, Duncan se torna o 25º maior cestinha da NBA | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s