Spurs (24-11) vs Bulls (27-9) – O castigo vem de longe…

https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif89×96

O San Antonio Spurs bem que tentou, lutou até o fim, mas acabou derrotado pelo Chicago Bulls, em casa, por 96 a 89, nesta quarta-feira (29). Esta foi apenas a segunda derrota dos texanos no AT&T Center, onde a equipe já disputou 15 partidas na temporada. Sem mais delongas, vamos aos destaques da partida…

Nem a cara feia de Noah parou Neal...

O castigo vem de longe…

Dei este título ao resumo porque o Spurs, depois de fazer um jogo equilibrado durante quase todo o tempo, acabou afrouxando a defesa no perímetro nos minutos finais e foi castigado por isso. As infiltrações até diminuíram, é verdade, mas duas bolas de três pontos de Luol Deng – até então sumido na partida -, uma de Korver e arremessos longos de dois pontos de Brewer e Rose praticamente aniquiliraram as chances do time da casa.

Quase solitário

Nem Duncan, nem Parker: o cestinha do Spurs foi Gary Neal. Saindo do banco, o ala-armador anotou 21 pontos em apenas 18 minutos em quadra. O problema é que Neal foi uma força praticamente solitária entre os reservas. O banco até que começou bem, mas depois parou. O restante dos suplentes, somados, alcançaram apenas 13 pontos

Os retornos

Uma das boas notícias da partida contra o Bulls foram os retornos de Tiago Splitter e T.J. Ford, recuperados de lesão. O pivô atuou por 18 minutos, anotou cinco pontos e quatro rebotes, mas pareceu sentir um pouco o ritmo e faltou confiança, ponto evidenciado em um toco sofrido para Omer Asik. O armador atuou bem menos, apenas sete minutos, correu bastante, deu duas assistências e roubou três bolas, mas foi tímido no ataque e saiu zerado, errando os três arremessos tentados.

Panela velha…

… é que faz comida boa. Depois de ir para o intervalo perdendo por 50 a 42, o Spurs se recuperou no terceiro quarto e conseguiu a virada. Quem comandou a reação foi Tim Duncan. O ala-pivô anotou 12 pontos e pegou sete rebotes só no terceiro período e fez voltar à mente as jogadas daquele Timmy de alguns anos atrás. O problema é que em todo o restante do jogo as estatísticas foram mais modestas: apenas seis pontos e três rebotes.

Tem futuro esse tal de Rose

MVP?

Derrick Rose, do Chicago Bulls, definitivamente foi o nome do jogo. Embora a defesa do time da casa tenha conseguido limitar o armador a um aproveitamento apenas razoável nos arremessos de quadra – ele acertou somente 10 dos 23 que tentou, ou seja, 43% -, o camisa 1 matou bolas fundamentais durante o jogo, a maioria em infiltrações. Aliás, o arranque de Rose na passada rumo a cesta me faz lembrar o atacante Ronaldo em seus tempos de glória… Um touro! Até a torcida texana se rendeu e alguns gritos de MVP surgiram das arquibancadas.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 21 pontos e três assistências

Tim Duncan – 18 pontos e dez rebotes

Tony Parker – 11 pontos, seis rebotes e nove assistências

Chicago Bulls

Derrick Rose – 29 pontos e quatro assistências

C.J. Watson – 13 pontos e quatro assistências

Joakim Noah – Dez pontos e 13 rebotes

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 01/03/2012, em Resumo de Jogos e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Bruno Pongas

    Também não entendi a afrouxada de defesa do Spurs no último quarto. Em mais de uma oportunidade deixamos o Brewer arremessar livre, sendo que ele não é um arremessador ruim. Realmente não entendi. Achei também que o Leonard fez falta. Ele marca melhor que o Green e talvez pudesse dar mais trabalho ao Derrick Rose…

  2. Francisco Neto

    Já tinha falado que seria jogo complicado.

    Bulls realmente é impressionante defensivamente. O caras têm disciplina, raramente cometem erros de rotação, são mais atléticos, jovens e é um time que rebota muito melhor que San Antonio, principalmente ofensivamente. Isso matou San Antonio.
    Kawhi Leonard fez falta não só por sua defesa de perímetro, como também por seus rebotes.
    Eles conseguiram parar o Parker (Bulls conseguiu mantê-lo longe da cesta o jogo todo), não precisaram fazer dupla marcação no Duncan e com isso San Antonio não conseguia os arremessos de 3 abertos que geralmente consegue, principalmente do “corner”.

    Bonner só teve 2 arremessos de 3 livre de marcação o jogo todo. Green teve alguns também, mas a maioria era contestado. Neal foi o único que conseguiu criar alguma coisa, ou atacando a cesta, ou usando screen. Pra mim ele foi o ponto algo da noite pra nós.

    De qualquer maneira, me conformo com a derrota. Sem Manu, cheio de jogadores voltando de lesão, perdemos pro melhor time defensivo da liga e um dos melhores de toda NBA.

    Próximo jogo contra o Bobcats é barbada e obrigação ;)

    abraço

  1. Pingback: Spurs (25-11) vs Nuggets (20-7) – Temporada Regular | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.