Arquivo diário: 18/02/2012

Spurs (22-9) @ Clippers (19-10) – Vitória pra ficar na memória

San Antonio Spurs103X100Los Angeles Clippers

O San Antonio Spurs segue invicto na Rodeo Road Trip. Neste sábado (18), a franquia texana viajou para Los Angeles e sapecou 103 a 100 no Clippers em um jogo cheio de reviravoltas que só terminou no tempo-extra. De quebra, os comandados de Gregg Popovich emplacaram sua décima vitória consecutiva na temporada. Vamos aos destaques da noite.

Gary Neal tenta o golpe de um famoso personagem do Mortal Kombat

Começando pelo lado ruim…

Apesar do grande triunfo, o San Antonio Spurs perdeu o brasileiro Tiago Splitter logo no começo da partida. Após cometer sua segunda falta, o brazuca foi tirado de quadra e encaminhado ao vestiário. O pivô distendeu o músculo da panturrilha direita e deverá passar por exames mais detalhados neste domingo para verificar a gravidade do problema. Sem Splitter, o veterano Tim Duncan foi obrigado a ficar mais de 40 minutos em quadra – o que é extremamente desgastante para ele. O argentino Manu Ginobili também deixou a cancha lesionado. O problema do ala-armador aconteceu no fim do primeiro tempo e ele até voltou ao banco de reservas após o intervalo, mas estava com dores no abdome e retornou aos vestiários.

Do inferno ao céu

Gary Neal foi do inferno ao céu no duelo de hoje. O Spurs perdia por três pontos no finalzinho do último período. Gregg Popovich pediu tempo e organizou a jogada que empataria a partida. Na saída de bola, o ala-armador recebeu a redonda, mas a deixou escapar. A posse retornou para o Clippers, que ficou com três pontos de vantagem no marcador e com a chance de ampliar a diferença, já que com certeza sofreria falta intencional na sequência. Muito esperto, o técnico do San Antonio Spurs tirou seus pivôs de quadra e deu lugar a jogadores mais baixos e rápidos. A estratégia surtiu efeito. Na nova saída, o Clippers se embananou todo e devolveu a posse para os texanos. Gary Neal se aproveitou do erro de Chris Paul, que deu a bola de lambuja para o Spurs na tentativa de evitar que sua equipe voltasse quadra, e empatou o jogo com um tiro longo de três pontos. No tempo-extra, o camisa 14 voltou a dar as caras. Foi ele quem fez a cesta que deu a vitória ao time visitante. Após passe de Tim Duncan, Neal apareceu livre na zona morta e enterrou as esperanças dos comandados de Vinny Del Negro.

Defense!

Já há alguns jogos venho destacando essa defesa do San Antonio Spurs. O time está muito bem na tábua defensiva e cada vez mais se parece com aquela equipe que conquistou quatro títulos. Danny Green vem fazendo um trabalho excepcional, tanto no ataque quanto na defesa, e para mim é um dos principais responsáveis por esse grande momento.

On fire!

Um bom técnico faz a diferença

Gregg Popovich foi simplesmente sensacional contra o Los Angeles Clippers, isso porque soube muito bem como marcar Blake Griffin. Jogando solto, o camisa 32 fez 13 pontos no primeiro tempo com grande facilidade. Na volta do descanso, todavia, Griffin se viu diante de um esquema completamente diferente. Pop mudou o jeito de marcar o astro do Clippers. Sempre que Blake pegava na bola, dois jogadores texanos fechavam em cima dele e o sufocavam. A defesa dupla chegou a irritar o novo queridinho da NBA em alguns momentos. Frustrado, o ala-pivô errou muito e anotou apenas nove pontos no restante da noite. Mesmo bem marcado, o jogador deu trabalho e saiu de quadra com 22 pontos e 20 rebotes (o primeiro 20-20 de sua carreira).

Próxima parada

Depois de tanto desgaste, o San Antonio Spurs viaja até Utah e encara o Jazz na segunda-feira. Será que a 11ª vitória vem por aí?

MVP

Acham que Tony Parker já corre por fora na briga pelo MVP? Se continuar assim acho que logo logo começam a falar dele. Contra o Clippers foram mais 30 pontos e dez assistências. Impressionante o que está jogando o francês.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 30 pontos e dez assistências

Gary Neal – 17 pontos

Matt Bonner – 13 pontos e seis rebotes

Tim Duncan – 11 pontos e 17 rebotes

Danny Green – 11 pontos e quatro rebotes

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 22 pontos e 20 rebotes

Chris Paul – 21 pontos e seis assistências

Randy Foye – 21 pontos e quatro assistências

Anúncios

Spurs (21-9) @ Clippers (19-9) – Temporada Regular

San Antonio Spurs (21-9) @ Los Angeles Clippers (19-9) – Temporada Regular

Data: 18/02/2012

Horário: 18h30 (Horário de Brasília)

Local: Staples Center

O San Antonio Spurs muda de lado: sai da costa leste dos Estados Unidos e vai para o oeste do país. Neste sábado (18), o adversário texano será o bom time do Los Angeles Clippers. Para os comandados de Gregg Popovich, está em jogo uma série vitoriosa de nove embates (maior sequência ativa na NBA). Blake Griffin e Chris Paul, por sua vez, vêm de dois triunfos consecutivos. Quem for assistir ao duelo lembre-se que a partida começa mais cedo: às 18h30 (horário de Brasília).

Confrontos na Temporada (1-0)

28/12/2012 – San Antonio Spurs 115-90 Los Angeles Clippers

No segundo jogo da temporada, o San Antonio Spurs simplesmente atropelou o rival. Na oportunidade, o argentino Manu Ginobili (24 pontos e seis assistências) e o pivô DeJuan Blair (20 pontos e seis rebotes) comandaram o show.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Poderia destacar muitos jogadores para esse confronto. Tiago Splitter terá papel fundamental contra Blake Griffin, mas, como já valorizamos o brazuca no último pré-jogo, destacarei agora Danny Green, que vem fazendo um trabalho muito bom nesta temporada. Green achou seu espaço com um grande esforço defensivo, bolas de três pontos, rebotes, roubos de bola e muita raça. Essa vontade toda em quadra será fundamental contra o Los Angeles Clippers.

Los Angeles Clippers

PG – Chris Paul

SG – Randy Foye

SF – Caron Butler

PF – Blake Griffin

C – DeAndre Jordan

Fique de Olho – Falar de Los Angeles Clippers é falar de Blake Griffin. No primeiro encontro entre as duas equipes na temporada, o camisa 32 se sentiu bem à vontade debaixo da cesta e pontuou com extrema facilidade. Vamos ver se hoje conseguimos um trabalho defensivo melhor sobre ele.