Arquivo diário: 12/02/2012

Mesmo sem ritmo, volta de Manu faz a alegria texana

Foram 22 partidas de molho. Ginobili já estava cansado de ficar no banco de reservas com roupa social, apenas assistindo seus colegas fazerem pontos e mais pontos. O retorno esteve longe de ser triunfal, até porque o argentino jogou somente 17 minutos, mas essa volta do camisa 20 enche os texanos – e todos os torcedores do Spurs ao redor do mundo – de esperança.

Manu ainda está sem ritmo, um pouco fora de forma e com medo de se machucar novamente, mas ninguém duvida que o San Antonio Spurs tende a ficar cada vez mais forte e perigoso a partir de agora. “Me senti bem, mas evitei tentar muitas coisas, até porque estou impossibilitado no momento. Só quis passar um pouco a bola e ajudar defensivamente”, disse o argentino, após o triunfo sobre o New Jersey Nets por 103 a 89.

“Ficamos tristes quando ele se machucou, mas agora Manu voltou e nos ajudou. Isso é muito importante nessa sequência fora de casa, pois torna nosso banco de reservas mais profundo”, avaliou o francês Tony Parker. “Foi realmente bom tê-lo de volta e vê-lo no uniforme novamente”, completou.

Contra o Nets, Ginobili marcou oito pontos e distribuiu quatro assistências. O argentino estará em quadra novamente na terça-feira, quando o Spurs visita o Detroit Pistons.

Spurs (19-9) @ Nets (8-21) – Invictos na Rodeo Trip

San Antonio Spurs103X89New Jersey Nets

Em sua terceira partida pela Rodeo Trip, o Spurs chegou ao sétimo triunfo seguido numa vitória fácil sobre o New Jersey Nets. A partida também marcou o esperado retorno de Manu Ginobili, que havia parado por pouco mais de um mês devido a uma lesão. Ainda recuperando a forma ideal, o argentino marcou oito pontos e distribuiu quatro assistências em pouco mais de 17 minutos. Mas vamos aos destaques da partida.

Pela cara feia, Tony Parker detestou o uniforme alternativo do Spurs

O eficiente basquete coletivo

Seis jogadores fizeram mais que dez pontos – nenhum deles com mais de 30 minutos. Apesar de ter astros, o Spurs demonstrou nessa partida uma das características que vêm marcando a equipe nos últimos anos: o basquete coletivo, sem individualismo, sem estrelinhas, e com um banco repleto de boas alternativas.

Faltou talento no adversário

A equipe do New Jersey Nets sofre com  a escassez de talento. Apesar de terem o fora de série Deron Williams, faltam atletas de nível semelhante para o armador. Com a lesão séria de Brook Lopez, a equipe é presença quase certa nas primeiras escolhas do próximo Draft.

Thank God Manu is back!

Ginobili volta, Blair agradece

Eu sou muito (talvez demais) otimista quanto a DeJuan Blair. Acredito que ele pode voltar a ser aquele atleta explosivo e que contribuía bastante, como fazia na temporada de rookie. Acredito que, com a volta de Ginobili, a tendência é que Blair cresça. A dupla é bem entrosada e estava afiada no começo da temporada. Vale lembrar que Blair voltou a pontuar em dois dígitos, algo que não acontecia há oito jogos.

A zica saiu

Danny Green, que vem sendo um jogador importante nesta temporada, ainda não havia se encontrado na Rodeo Trip. Nas duas partidas da viagem, o jogador não havia acertado nenhum dos 13 arremessos tentados. Green não fez uma partida espetacular, mas pelo menos se livrou da “zica”: marcou dez pontos, acertando metade dos seus arremessos.

A Viagem Continua

Enquanto os cidadãos de San Antonio curtem um bom rodeio, a equipe do Spurs não tem moleza. A Rodeo Trip continua; agora, o Spurs viaja até Detroit, para encarar a frágil equipe do Detroit Pistons.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 18 pontos, quatro rebotes e três assistências

Tim Duncan – 13 pontos e dez rebotes

Tony Parker – 12 pontos e cinco assistências

DeJuan Blair – 11 pontos e cinco rebotes

Tiago Splitter – Dez pontos, cinco rebotes e dois tocos

New Jersey Nets

Deron Willians – 27 pontos e oito assistências

Kris Humphries – 15 pontos e oito rebotes