Spurs (12-9) @ Mavs (13-8) – Um jogaço maluco!

100×101

Na noite deste domingo (29), o San Antonio Spurs foi a Dallas e perdeu para o Mavericks por 101 a 100 em um jogaço, cheio de alternativas. A partida teve protagonistas inusitados. No terceiro quarto, quando o alvinegro texano perdia por 18 pontos, Gregg Popovich resolveu mandar seus reservas à quadra. Só que esses reservas chegaram a virar o jogo e abrir 82 a 75 no último período. Pop manteve em quadra os responsáveis pela corrida, mas o Mavs retornou seus titulares e conseguiu empatar ao fim do tempo regulamentar, vencendo por um ponto na prorrogação.

Reservas mandaram ver em Dallas! (Glenn James/NBAE/Getty)

Decidir é difícil 

Alguns torcedores devem achar que Gregg Popovich deveria ter voltado os titulares à quadra quando o Spurs empatou o jogo. Mas essa é uma decisão difícil e polêmica. Tenho certeza de que, se Tony Parker, Tim Duncan e companhia tivessem retornado ao jogo e perdido, a crítica hoje seria a oposta e teria gente dizendo que o treinador deveria ter mantido os reservas. Me lembro de uma vez em que Bernardinho, técnico da Seleção Brasileira de vôlei, colocou seus reservas em quadra para tentar mudar um jogo que o Brasil perdia por 2 sets a 1. A equipe conseguiu levar o quarto set, mas, com os titulares de volta, perdeu o tie-break. É uma escolha difícil que tem de ser tomada ali, na hora.

Danny Green foi um dos destaques da reviravolta (Glenn James/NBAE/Getty)

Falta um closer

Como disse em minha coluna de sábado, o San Antonio Spurs sente falta de Manu Ginobili na hora de decidir. Com o time reserva em quadra, essa carência ficou ainda mais evidente. Gary Neal, que foi o cestinha do time contra o Dallas Mavericks – e que já acertou cestas importantes no passado – errou um lance livre ontem quando o jogo já estava 101 a 100 para o rival. Danny Green, que está tentando assumir esse papel aos poucos, chegou a marcar a cesta da vitória faltando apenas meio segundo para o fim do tempo regulamentar, mas, com o recurso eletrônico, os juízes viram que ele não soltou a bola a tempo. Depois, no tempo-extra, o ala errou um difícil tiro de três nos segundos finais.

Defesa boa debaixo da cesta

Tudo bem que Dirk Nowitzki estava voltando após um período afastado e ainda estava sem muito ritmo de jogo. Mas, em qualquer circunstância, segurá-lo a dez pontos em uma partida que teve prorrogação mostra um bom trabalho defensivo. Isso se deve, em grande parte, à atuação de Tiago Splitter, que, ao lado de Matt Bonner, formou o garrafão da equipe reserva que conseguiu virar o jogo.

Defesa ruim no perímetro

Se no garrafão o trabalho foi bem feito, no perímetro o Spurs deixou um pouco a desejar. Mesmo com Danny Green e Kawhi Leonard em quadra, os armadores e ala-armadores do Mavs marcaram a maioria dos pontos da equipe no jogo. Jason Terry fez 34, sua maior marca na temporada. Foi ele quem anotou a cesta que levou o jogo para a prorrogação. Além disso, Vince Carter deixou a quadra com 21 e Rodrigue Beaubois, com 14.

Pedreira na sequência

Para tentar interromper a sequência de duas derrotas, o Spurs tem um jogo dificílimo já nesta segunda-feira: o Grizzlies, em Memphis. Os algozes da equipe texana também estão em momento delicado, já que vêm de três derrotas. Ao menos, o efeito do back-to-back deverá ser minimizado para o alvinegro, já que, graças à decisão de Pop, nenhum jogador chegou a ter 30 minutos de quadra contra o Mavericks.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 19 pontos, sete assistências e quatro rebotes

Richard Jefferson – 12 pontos e sete rebotes

Tim Duncan – 12 pontos e seis rebotes

Danny Green – 12 pontos, cinco rebotes e três roubadas de bola

Dallas Mavericks

Jason Terry – 34 pontos e quatro assistências

Vince Carter – 21 pontos, três assistências, três rebotes e duas roubadas de bola

Rodrigue Beaubois – 14 pontos, sete assistências, três rebotes e dois tocos

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 30/01/2012, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. faltou pontaria nos lances livres, 10-19 nao eh aproveitamento d time q quer ser campeao

  2. Foi um jogão!! Concordo totalmente com o Pop em deixar os reservas, que mereceram ficar até o final. Além disso, isso dá moral pra eles e experiencia pra jogos e situações decisivas que virão. Isto é bom a longo prazo. Perderam no detalhe, na ultima bola Leonard demorou pra fazer o corta-luz, com isto Bonner se viu perdido pra passar a bola e tudo ficou atropelado. Mas jamais culparia estas pessoas, jogaram muito!! Pra mim o jogo de ontem contou como vitória.

  3. Jogaço, o time titular estava meio apático, mas a energia de D Green contagiou os suplentes e foram muito bem. Faltou um décimo (no arremesso de Green) e um pouco de experiencia para vencermos o jogo. Foi muito bom pra dar confiança ao banco, vamos precisar bastante deles nos playoffs. Eles ficaram tão confiantes que alguns até foçaram algumas jogadas desnecessárias, T Splitter e G Neal principalmente, porém ambos estão com créditos. D Green até agora é uma grata surpresa pra mim, agora não entendo muito bem porque liberar o J Anderson, ótimo na defesa e com um arremesso confiável.

  1. Pingback: Spurs (12-9) @ Grizzlies (10-9) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (29-13) @ Mavericks (25-20) – Temporada Regular | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s