Arquivo diário: 16/01/2012

Cuidar do corpo: o diferencial de Tim Duncan e Steve Nash

Isso te lembra alguma coisa?

Ainda é possível aprender muitas coisas assistindo Tim Duncan e Steve Nash em quadra. Embora eles já estejam velhos e sem o mesmo vigor físico dos tempos áureos, é sempre especial reparar no que ambos ainda conseguem fazer com uma bola de basquete.

“Timmy e Steve: dois grandes exemplos de pessoas que cuidam de seus corpos”, disse Gregg Popovich, após a vitória do San Antonio Spurs sobre o Phoenix Suns por 102 a 91. “Eles se alimentam bem e cuidam do corpo. Isso com certeza reflete no desempenho deles em quadra”, completou o treinador.

O embate de ontem entre Spurs e Suns relembrou as batalhas épicas entre as duas equipes há alguns anos. Naquela época, o camisa 21 de San Antonio aterrorizava os pivôs do Arizona, enquanto Steve Nash infernizava a defesa texana com sua velocidade e seus arremessos precisos.

Prestes a completar 36 anos, Duncan fez uma de suas melhores partidas nos últimos tempos: 24 pontos, 11 rebotes, quatro assistências e dois tocos. Nash também mostrou lampejos daquele armador que foi MVP por dois anos seguidos. Entrosado com o pivô Marcin Gortat, o canadense marcou 20 pontos e distribuiu dez assistências. “Tivemos que nos esforçar muito na defesa para cobrir os bloqueios entre Marcin Gortat e Steve Nash. Fizemos o melhor que podíamos”, disse Tony Parker, sobre a responsabilidade de tomar conta do adversário.

Timmy, em contrapartida, foi bastante elogiado pelo ala Richard Jefferson após a vitória sobre o antigo rival. “Acho incrível como ele pega todos aqueles rebotes, dá tocos e é ótimo na defesa”, disse o camisa 24. “Ele está sempre fazendo muitas coisas que provavelmente nem aparecem nas estatísticas do jogo”, finalizou.

*Todos nós sabemos que Duncan, Nash, Spurs e Suns têm muitos momentos importantes juntos para compartilhar. Um desses momentos, talvez o principal deles, é retratado no vídeo abaixo. 

Anúncios

Spurs (9-4) vs Suns (4-8) – Invictos em casa

102×91

Na madrugada desta segunda-feira (16), o San Antonio Spurs venceu o Phoenix Suns por 102 a 91 e se manteve invicto jogando em casa – em compensação, a equipe texana ainda não venceu longe do AT&T Center. Apesar do bom resultado, o time perdeu Gary Neal, que deixou a quadra ainda no segundo quarto após sentir uma lesão. O ala-armador deverá passar por exames mais detalhados ainda nesta segunda-feira.

Valeu, Duncan! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Além de perder Neal, Pop não pôde contar com T.J. Ford e Manu Ginobili, também machucados, e com Malcolm Thomas, que sofreu uma indisposição estomacal. Em determinado momento do último quarto, Matt Bonner chegou a sentir dores no joelho e foi atendido, formando um time inteiro de atletas no estaleiro. Mas o ala-pivô retornou para a partida e não deve ser problema para os próximos jogos.

Parker foi bem, especialmente no quarto quarto (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Com tantos problemas, principalmente na armação, Cory Joseph teve de ser acionado e ficou quase 13 minutos em quadra. Ainda um pouco tímido, deixou a quadra com um ponto, uma assistência, um rebote e uma roubada de bola. O novato parece ter bons fundamentos defensivos, mas tem um pouco de dificuldades para sair do bloqueio de jogadores maiores. No ataque, o canadense pareceu chamar jogadas e fazer as movimentações ofensivas com naturalidade, deixando o jogo fluir melhor do que Neal faz quando é improvisado.

O destaque negativo ficou por conta de James Anderson, que realmente perdeu espaço, principalmente após o crescimento de Danny Green. Ontem, mesmo com todos os problemas do Spurs, o ala-armador nem pisou na quadra.

Falando sobre o jogo, a equipe texana tomou os quatro primeiros pontos da partida, mas depois virou e não perdeu mais a liderança do placar. Porém, o embate poderia ter sido mais fácil, já que o Suns chegou a cortar para cinco uma diferença que chegou a ser de 19 pontos. A vitória só foi definida mesmo na metade final do quarto quarto, quando Tony Parker e Tim Duncan voltaram à quadra e fizeram um bom trabalho ofensivo.

Na parte defensiva, o Spurs teve problemas para conter os pick-and-rolls de Steve Nash e Marcin Gortat, que, juntos, marcaram 44 pontos. Porém, a equipe texana soube neutralizar outras armas do Suns, como os arremessos de três: apenas cinco dos 15 tentados caíram.

O Spurs agora tem uma sequência difícil na Flórida: encara o Miami Heat na terça-feira (17) e o Orlando Magic na quarta (18). Vale lembrar que os comandados de Gregg Popovich ainda buscam seu primeiro triunfo longe do AT&T Center.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 24 pontos, 11 rebotes, quatro assistências e dois tocos

Tony Parker – 17 pontos, nove assistências e quatro rebotes

DeJuan Blair – 14 pontos e seis rebotes

Kawhi Leonard – 12 pontos e oito rebotes

Phoenix Suns

Marcin Gortat – 24 pontos e 15 rebotes

Steve Nash – 20 pontos e dez assistências