Arquivo diário: 12/01/2012

Popovich compara Kawhi Leonard a Bruce Bowen

Falta só um número na camisa para ele se tornar o novo Bowen

Três jogos e três adversários de peso. Primeiro Kevin Durant, depois Stephen Jackson e por último Kevin Martin. Esses foram os principais inimigos do novato Kawhi Leonard nos últimos dias. Gregg Popovich atirou o jovem na fogueira sem dó, como se fosse um veterano com muitos anos de NBA. Leonard respondeu fazendo aquilo que o consagrou no basquete universitário: defender.

“Marcar o melhor oponente sempre ajuda o seu jogo”, disse o camisa 2 após o duelo de quarta-feira (11) contra o Houston Rockets. “É algo que envolve o psicológico e exige um elevado nível de esforço”, completou.

Esse esforço citado pelo novato vem trazendo resultado. Contra o Rockets, ele limitou Kevin Martin a apenas 18 pontos (7-15). O bom desempenho defensivo ganhou elogios do chefe. “É muito importante para nós ter um garoto que pode fazer coisas semelhantes às que Bruce (Bowen) fez no passado”, disse Gregg Popovich. “Esse jovem rapaz ainda tem muito a aprender, mas está muito disposto a isso e é muito versátil”, pontuou.

Quem também teceu elogios ao ala foi Richard Jefferson, outro que está surpreendendo a todos nesta temporada. “Ele está aprendendo que quanto mais você defende, mais tempo você fica em quadra e mais oportunidades tem de pontuar. Acho que antes ele estava preocupado em justificar seu tempo em quadra fazendo cestas, arremessando de três, tentando criar impacto. Agora, Kawhi sabe que se defender consistentemente terá mais minutos e, consequentemente, terá mais oportunidades no ataque”, analisou Jefferson.

Richard está certo. Nos últimos três jogos, Leonard ficou em média 34,8 minutos em quadra. Esse número é bem superior à sua média geral da temporada, que é de “apenas” 22 minutos. Se o camisa 2 se tornará um novo Bruce Bowen (ou até melhor, quem sabe) só o tempo dirá, mas ele está no caminho correto – e Gregg Popovich já percebeu.

Anúncios

Spurs (7-4) vs Rockets (3-7) – Vitória e recorde para Duncan

San Antonio Spurs101X95Houston Rockets

O San Antonio Spurs voltou a vencer após duas derrotas. Em mais um jogo de placar apertado, dessa vez decidido só no tempo-extra, a franquia texana bateu o rival Houston Rockets por 101 a 95 nesta quarta (11). Vamos aos destaques positivos e negativos.

TP e Jefferson mandaram bem novamente (AP Photo/Eric Gay)

O que teve de bom?

1- Tim Duncan é um gênio! Ontem ele fez mais uma boa partida: 17 pontos, 11 rebotes e cinco assistências, além de 38 (isso mesmo!) minutos em quadra. Além dos números expressivos para um “vovô”, Timmy passou Larry Bird em número de pontos na carreira e agora é o 27º maior cestinha da história da NBA. Parabéns!

2- Kawhi Leonard está se adaptando, o que me deixa muito feliz. Diante do Rockets, ele voltou a ser sólido no ataque e foi muito bem defendendo o ala Kevin Martin. O ala-armador rival deixou a quadra com 18 pontos (7-15) e em muitos momentos da noite nem sequer participou das jogadas ofensivas porque estava bem marcado. Leonard, que foi titular pela primeira vez na temporada, marcou 11 pontos e pegou oito rebotes.

Timmy é ídolo - e recordista!

3- Venho criticando Tony Parker nos últimos dias, mas tenho de dar o braço a torcer. O francês jogou muito e foi peça fundamental para o triunfo do Spurs. No entanto, como nada é perfeito nessa vida, Parker novamente pecou na defesa. Ele precisa melhorar urgentemente! Tudo bem que esse sempre foi o seu Calcanhar de Aquiles, mas nesta temporada ele está ainda pior do que o normal.

4- Após um primeiro quarto defensivamente péssimo, Gregg Popovich conseguiu arrumar a casa e mostrou uma alternativa interessante em alguns momentos da noite. Em boa parte do último quarto, Pop colocou Kawhi Leonard em Kevin Martin e deixou Danny Green tomar conta do rápido armador Kyle Lowry. Além disso, a defesa na área pintada também foi bem executada. Luis Scola, nosso eterno algoz, teve dificuldades e, apesar dos 20 pontos, teve um aproveitamento de 9-21.

O que teve de ruim?

1- Após um bom começo de temporada, o pivô DeJuan Blair caiu muito nos últimos jogos. Além dos já conhecidos problemas defensivos (ontem ele foi engolido pelo Scola no primeiro quarto), Blair vem tendo dificuldades para pontuar. É bom ele abrir o olho, já que o brasileiro Tiago Splitter entrou muito bem e, além de marcar o ala-pivô argentino com muito mais qualidade, ainda fez seus pontinhos no ataque.

Próximo jogo

O San Antonio Spurs volta ao AT&T Center na sexta-feira. O adversário da vez é o perigoso Portland Trail Blazers.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 28 pontos, cinco rebotes e oito assistências

Tim Duncan – 17 pontos, 11 rebotes e cinco assistências

Kawhi Leonard – 11 pontos e oito rebotes

Houston Rockets

Kyle Lowry – 22 pontos, seis rebotes e sete assistências

Luis Scola – 20 pontos e cinco rebotes

Kevin Martin – 18 pontos e seis rebotes