Confiem em Danny Green!

A contusão de Manu Ginobili foi assustadora, claro. O ala-armador é um dos jogadores mais importantes do elenco do San Antonio Spurs e com certeza fará muita falta até voltar. Mas, graças às características do plantel, o argentino talvez seja o membro do big three mais substituível. Pensei isso após a lesão do astro, já que a equipe texana tinha James Anderson e Gary Neal em sua reserva. Mas eu realmente não contava com uma coisa: que a ausência do craque abriria espaço para a aparição de uma força improvável do grupo, o versátil Danny Green.

Conheça o "novo" rosto do San Antonio Spurs

Gregg Popovich seguramente sabia que tinha um jogador de potencial, principalmente defensivo, em mãos. Prova disso é que Green ficou no elenco após uma série de testes na posição – ao contrário de Bobby Simmons, Ime Udoka, Larry Owens e Da’Sean Butler, que receberam oportunidades mas não conseguiram se firmar. Mas acho que nem o mais fervoroso dos fãs do jovem ala esperava um desempenho tão sólido e decisivo diante do Golden State Warriors.

É bem verdade que a vitória do Spurs sobre os californianos foi facilitada por conta da lesão de Stephen Curry. Mas isso de forma alguma tira os méritos de Green, único de toda a rotação que conseguiu exercer uma boa marcação sobre Monta Ellis – que marcou impressionantes 39 pontos no embate. Confiante por conta de seu sucesso defensivo, o ala do time texano ainda anotou oito pontos, alguns importantíssimos na reta final do duelo.

Green está acostumado a assistir grandes jogos do banco. Antes de chegar ao Spurs, o ala atuava no Cleveland Cavaliers de LeBron James. Porém, ao invés de deixar o tempo como reserva o desmotivar, o jovem parece ter tomado isso como lição, e, contra o Warriors, mostrou que sabe o que é preciso no último quarto de um jogo equilibrado – perícia defensiva e frieza no ataque. Uma mostra da maturidade do atleta, que, em entrevista concedida ao Spurs Brasil durante o locaute, mostrou que parece ser um cara inteligente e disciplinado – ou seja, tem o perfil que agrada Pop.

Sem contar com Ginobili, o técnico do Spurs tem usado três jovens jogadores – além de Green, James Anderson e Kawhi Leonard – para marcar as estrelas de perímetro do adversário. Hoje, contra o Denver Nuggets, provavelmente os três ficarão na cola do italiano Danilo Gallinari. A vantagem de Green é que ele é mais leve e ágil que os outros dois jogadores do Spurs. Por isso, Pop pode até mesmo arriscar e colocá-lo para marcar Ty Lawson no jogo de logo mais, dependendo do estrago que o armador estiver causando.

Para Green conseguir definitivamente uma vaga na rotação, só falta seus companheiros confiarem mais nele. Contra o Dallas Mavericks, após ganhar um rebote de ataque, o ala se posicionou livre no perímetro e ficou pedindo a bola para Tony Parker, que preferiu esperar que todo o ataque do Spurs se posicionasse para começar uma nova jogada. Mas o jovem não reclamou. Ao invés disso, simplesmente começou a movimentação que lhe cabia na jogada chamada pelo francês. Mais uma prova de sua maturidade.

A lamentar apenas o espaço que Anderson perdeu. Com Green em alta, o ala-armador, que tem no arremesso de três sua maior arma, mal entrou em quadra contra o Mavericks depois de ter sido titular contra o Warriors. Que ele se espelhe em seu companheiro e continue lutando para não virar uma eterna promessa – afinal, potencial ele tem de sobra.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 07/01/2012, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Podemos confiar mesmo kkkkkkkk
    cestinha do jogo

  2. Caramba, que vidência hein Pastore! Parece que ele ganhou a confiança do grupo, o cara arrebentou hoje. Jogou demais, só é uma pena J Anderson perder espaço, estamos com vários bons SG’s, M Ginobili que se cuide, hauahauhauhauhauha.

  3. cestinha dos spurs perdão kkkkkkkkkkk

  1. Pingback: Spurs (6-2) vs Nuggets (6-3) – A noite dos renegados | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s