Um novo Tim Duncan

Duncan longe da cesta: funciona?

A derrota de segunda-feira (2) para o Minnesota Timberwolves foi terrível. Além do revés, o San Antonio Spurs perdeu o argentino Manu Ginobili por tempo indeterminado. Acredita-se que o ala-armador se ausentará por até seis semanas. Apesar dos pesares, a noite de ontem teve alguns pontos positivos. O principal deles (talvez o único, na verdade) foi Tim Duncan.

Mas por que o velhaco Duncan, no auge de seus 34 anos, pode ser considerado um ponto positivo? É fato que o camisa 21 nem de longe lembra aquele garoto que encantou a liga e ganhou quatro títulos há alguns anos. É fato também que Timmy está mais lento e cada vez pior na defesa, mas ontem contra o Wolves Duncan mostrou que pode reinventar seu jogo.

Como disse anteriormente, Timmy está mais devagar. Os joelhos desgastados denunciam a idade avançada de um veterano incansável, que ainda treina e joga em alto nível. Mesmo com tantos problemas, Duncan ainda á capaz de contribuir – e muito – com o San Antonio Spurs, mas para isso precisa ajustar seu estilo de jogo.

Digo ajustar pois creio que essa seja a palavra certa. Desde que entrou na NBA, Timmy sempre mostrou muita versatilidade. Por ser muito bom de costas para a cesta e dominar os pivôs adversários, pouca gente lembra que ele tem um arremesso de média distância bastante confiável. Contra o Minnesota Timberwolves, Duncan mostrou que essa arma pode ser muito eficaz. Diante de Darko Milicic (que é um bom defensor), o camisa 21 acertou uns cinco ou seis mid-shots certeiros e manteve, em certo ponto da noite, o Spurs emparelhado com o rival no marcador.

É aí que entra o ajuste no estilo de jogo. Ninguém quer que ele deixe de jogar de costas para a cesta e apague todo o talento que o consagrou, mas Duncan pode – e deve – se posicionar mais longe do aro em alguns momentos. Gregg Popovich é esperto, já deve ter pensado em algo parecido e sabe que Duncan, além da pontaria calibrada, possui uma habilidade de passe incomum. Enquanto o ala-pivô se desloca, DeJuan Blair ou Tiago Splitter podem se estapear com os rivais pelos rebotes.

Tim Duncan é um gênio, considerado por muitos o melhor ala-pivô da história da NBA. Aos 34 anos, ele ainda tem muita lenha para queimar e mostrou ontem que é capaz de se reinventar. Para isso basta muito treino e algumas jogadas desenhadas para esse arremesso de média distância sair limpo. O que vocês acham? 

Anúncios

Sobre Bruno Pongas

Acompanha o San Antonio Spurs desde 1998, já escreveu para o Spurs Brasil de 2008 a 2012, criou o Destino Riverwalk e agora volta à velha casa para dar seus pitacos sobre o San Antonio Spurs.

Publicado em 03/01/2012, em Na linha dos 3 e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. agora ferro u100 o ginobili a coisa complica hem???

  2. Ontem o aproveitamento do TD de longa distância (mas não de 3pts) foi impressionante mesmo.

  3. Ontem Duncan Jogou muito. Seu arremesso de meia distãncia está certeiro. O Caminho é esse, jogar mais de frente se desgastando menos.

  4. genio duncan sou fã incondicional dele é genio mito

  5. Duncan é gênio, é um fora de série, tem toda a condição de ser este jogador citado no texto sim. Isso o pouparia muito no ataque pra fazer algo no qual ele ainda é de extrema importância, Duncan ainda é um dos melhores defensores da liga.
    Acredito que nosso time ainda é fortíssimo mesmo com o envelhecimento de nossas estrelas. Pense em nosso time, Parker é um jogador versátil, que apesar de não ser um All-Star, pode dar muitas assitências ou pontuar muito. Duncan, como já dito pelo Bruno, tem total condição de continuar sendo o que sempre foi um gênio. Sobre Ginobili sou até suspeito pra falar, mas quantos SG’s melhores que Ginobili tem na NBA? Com um Kobe decadente o único que pode ser é D Wade e não me venham com M Ellis, R Allen ou A Iguodala, pouqíssimos jogadores tem a capacidade de decisão, a visão de jogo e a capacidade de improviso de Ginobili. Com esse Big 3 saudável em um playoff e um bom e confiante elenco de apoio, podemos sermos mais uma vez campeões da NBA (imaginem, o Dallas é atual campeão). A única coisa que precisamos é que nosso outro Big, o Coach Pop, de uma ajustada no sistema de jogo, para aproveitar da melhor forma nossos jogadores, nas atuais condições. Ano passado isso começou a acontecer e pontuação saiu do garrafão (Duncan) para se concentrar no perímetro (Ginobili e Parker), esse ano mesmo com a curta pré-temporada algumas mundaças já foram sentidas, esperem para ver. Esse time dará trabalho.

  6. Concordo plenamente, o Duncan já não é nenhum garoto e precisa de outras jogadas sim, e segunda-feira ele mostrou o quanto ele é bom de longe. Foi muito bom o rendimento dele e espero que continue assim, pois agora ele o Jefferson e principalmente o Parker que teve uma atuação muito ruim suprirem a falta do Ginobili. Além do banco claro.

  1. Pingback: T.J. Ford deverá retornar em breve | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (6-4) @ Bucks (3-6) – Spurs segue sem vencer fora de casa | Spurs Brasil

  3. Pingback: Vovô voando | Destino Riverwalk

  4. Pingback: Como o vinho! | Destino Riverwalk

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s