Arquivo diário: 30/12/2011

Austin Toros assina com Da’Sean Butler e Luke Zeller

Leo Lyons está de volta ao Toros

O ala Da’Sean Butler e o pivô Luke Zeller, que fizeram parte do elenco de pré-temporada do San Antonio Spurs, são as novidades do Austin Toros, franquia da D-League, a liga de desenvolvimento da NBA, filiada à equipe texana. Os dois chegaram ao plantel junto com o também ala Leo Lyons, que tentou uma vaga no Hornets nas últimas semanas.

Butler foi selecionado pelo Miami Heat na 42ª escolha do Draft de 2010, mas passou toda a última temporada se recuperando de uma grave lesão no joelho. Chegou ao Spurs em março e acabou dispensado no último dia 13. Agora, vai usar o Toros para voltar a atuar profissionalmente – na quinta-feira (29), anotou seis pontos e cinco rebotes em 17 minutos no seu retorno às quadras.

Zeller, por sua vez, disputou um jogo de pré-temporada com o Spurs – o segundo diante do Houston Rockets – e, em quatro minutos, teve tempo de anotar apenas duas assistências e uma falta. Com a escassez de jogadores de garrafão no elenco texano, o pivô pode ser uma alternativa caso se destaque no Toros.

Por fim, Lyons chegou a ser avaliado pela comissão técnica do Spurs antes do locaute ser instalado. O ala – que também pode jogar como ala-pivô – tentou, sem sucesso, uma vaga no elenco do New Orleans Hornets durante a pré-temporada.

E mais…

Antonio McDyess não se arrepende da aposentadoria

Titular do San Antonio Spurs nos playoffs de 2011, Antonio McDyess disse que não se arrepende de ter se aposentado. O ala-pivô foi a Houston na quinta-feira (29) para ver a vitória do Rockets sobre o alvinegro texano. “A melhor parte da noite foi ver Antonio”, brincou o treinador Gregg Popovich.

Anúncios

Manu exalta Popovich por poupar os titulares em Houston

Big 3 descansa enquanto assiste derrota para o Rockets

Após dar show contra o Los Angeles Clippers na quarta-feira (28), o San Antonio Spurs viajou até Houston e foi derrotado pelo Rockets no dia seguinte. A equipe de Houston dominou a partida do começo ao fim e obrigou Gregg Popovich a desistir da partida ainda no terceiro quarto.

“Perdendo por 18, terceiro jogo em quatro noites, fora de casa, estávamos mal…”, resumiu o curto e grosso Popovich. O treinador está certo. Todos os times têm um calendário apertado pela frente nesta temporada – nada menos do que 66 jogos num curto espaço de tempo, o que obriga as equipes a disputarem exaustivas sequências.

O argentino Manu Ginobili é daqueles atletas que sempre está disposto a tudo, mas concorda que o técnico fez o melhor ao descansar os titulares. “Eles (Rockets) fizeram uma grande partida. Depois de um back-to-back, Pop jamais arriscaria tudo por uma vitória incerta, seria perigoso”, analisou Ginobili.

Ainda segundo o argentino, mais noites como essa devem acontecer ao longo do próximo ano. “Numa temporada assim, isso acontecerá com um pouco mais de frequência. É complicado exigir um grande esforço sem saber se isso trará resultado. Nesses momentos, o mais importante é pensar no próximo jogo”, completou o ala-armador.

E o próximo embate do Spurs acontece neste sábado (31), contra o Utah Jazz. Depois disso, os comandados de Pop encaram Minnesota Timberwolves (2/1), Golden State Warriors (4/1), Dallas Mavericks (5/1), Denver Nuggets (7/1) e Oklahoma City Thunder (8/1).

Spurs (2-1) @ Rockets (1-1) – Spurs tropeça diante do Rockets

105×85https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif

O San Antonio Spurs caiu diante de um Houston Rockets inspirado e ofensivo na noite de quinta-feira (29), no Toyota Center,  em Houston. Com a pontaria calibrada de Luis Scola, o Rockets abriu o placar e construiu uma vantagem que não seria superada até o fim do jogo. Com um último quarto no estilo jogo-treino, o Rockets finalizou o embate com uma vantagem de 20 pontos: 105×85, conquistando sua primeira vitória e decretando a primeira derrota do Spurs.

A foto explica bem como foi o jogo

O que se viu no primeiro tempo foi Scola tendo muita liberdade para pontuar e chamar a marcação para que seus companheiros arremessassem. Dessa forma, o time de Houston conseguiu vários pontos da linha de três pontos. Destaque para Kevin Martin, que, além de fazer quatro arremessos bem sucedidos de três pontos, marcou 25 tentos (10-17 FG, 4-8 3 PT). Com os titulares em quadra, o Spurs não conseguiu encaixar seu jogo, e a primeira metade acabou com o placar de 53×35 para o time rival.

No San Antonio Spurs, o garrafão é um problema. Com apenas quatro pivôs na rotação, o time fica deficiente em alguns momentos. Primeiro porque Tim Duncan já não tem tanto tempo de quadra e precisa ser descansado. Segundo porque Matt Bonner não funciona como pivô no ataque. Sendo sua especialidade o arremesso de três, o jogador flutua, deixando o garrafão a cargo de apenas um jogador. Quem resta? DeJuan Blair e Tiago Splitter, justamente os dois melhores jogadores do Spurs na partida. Por serem muito requisitados, os dois aparecem bastante, porém não foi o suficiente na partida de hoje.

Scola mais uma vez foi a pedra no sapato do Spurs (AP Photo/David J. Phillip)

Como Duncan não estava conseguindo segurar Scola, que fez dez pontos apenas no primeiro quarto, Tiago foi requisitado e, com um ótimo trabalho de marcação, neutralizou o argentino. Porém, essa não era a única arma do Rockets. Kevin Martin e Kyle Lowry dominaram o jogo longe da cesta. Lowry, com um quase um triplo-duplo, marcou 16 pontos, distribuiu nove assistências e pegou oito rebotes.

A melhor apresentação do lado do Spurs foi de DeJuan Blair. O jogador foi o maior pontuador do seu time com 22 pontos, além de ter pego 12 rebotes. Quem também atingiu dois dígitos em dois quesitos foi Tiago Splitter. O brasileiro marcou dez pontos, pegou 11 rebotes e foi o melhor passador do time, com três assistências.

No segundo tempo da partida, Tim Duncan não pisou em quadra. Manu e Tony Parker também pouco participaram. Quando Gregg Popovich percebeu que a derrota era irremediável, aproveitou para dar tempo de quadra para os rookies e para os menos aproveitados, como Danny Green. Richard Jefferson, que por acaso fez um jogo digno de suas apresentações nos playoffs da temporada passada, anotou apenas cinco pontos (2-10 FG, 1-5 3 PT) e decepcionou. Kawhi Leonard, apesar da insegurança e de alguns erros bobos, atuou bem. O rookie marcou oito pontos e pegou quatro rebotes no embate.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

DeJuan Blair – 22 pontos e 12 rebotes

Tiago Splitter – Dez pontos e 11 rebotes

Houston Rockets

Kevin Martin – 25 pontos e três assistências

Kyle Lowry – 16 pontos, nove assistências e oito rebotes

Luis Scola – 18 pontos e cinco rebotes