Arquivo diário: 15/12/2011

Joseph deverá ficar de fora contra o Rockets

De acordo com reportagem do site Spurs Nation, o armador canadense Cory Joseph, uma das principais apostas do San Antonio Spurs no último Draft, deverá perder o duelo contra o Houston Rockets, estreia da equipe texana na pré-temporada. A partida será disputada neste sábado (17).

Joseph teve problemas para obter seu visto de trabalho. A papelada já está pronta, mas o armador ainda terá de viajar para Toronto para resolver os últimos detalhes. Se tudo correr dentro do programado, o canadense fará seu primeiro treino oficial pelo Spurs na manhã de sábado, antes do jogo contra o Rockets.

Porém, dificilmente Pop colocará o jogador na partida após apenas um treino. Vale lembrar que o Spurs também não deverá contar com Gary Neal, que foi operado recentemente.

E mais…

Spurs perde Williams e deve manter Jefferson

Depois de não conseguir contratar Caron Buttler, Shane Battier, Tayshaun Prince, Grant Hill e Vince Carter, o San Antonio Spurs também perdeu a disputa por Reggie Williams. Nesta quinta-feira (15), o jogador assinou com o Charlotte Bobcats. No entanto, apesar dos rumores, Gregg Popovich afirmou que a equipe texana não deverá usar a cláusula de anistia para dispensar o ala Richard Jefferson.

Hora de abrir os olhos

Mr. Buford e Mr. Holt: façam alguma coisa!

Caro torcedor do San Antonio Spurs no Brasil. Ontem li um artigo muito interessante no Project Spurs sobre nossa equipe, e por isso resolvi vir aqui escrever meu ponto de vista em cima do que foi dito lá.

Como todos nós sabemos, a diretoria texana tentou trazer o ala Caron Butler para ocupar o posto de Richard Jefferson. Butler, no entanto, recusou a proposta e rumou para Los Angeles. Para atuar no Lakers? Pelo contrário: ele foi para o primo pobre da cidade – o outrora ridicularizado Los Angeles Clippers.

Mas por que ele se decidiu pela equipe californiana? Dinheiro? Mídia? A resposta para essa pergunta é simples: futuro! O Los Angeles Clippers tem hoje um dos elencos mais jovens e promissores da NBA. Blake Griffin e agora Chris Paul encabeçam uma equipe repleta de bons valores e com um horizonte brilhante pela frente.

E o que o San Antonio Spurs tem a ver com isso? Bem, como eu dizia lá no começo, a franquia texana brigou para contar com os serviços do ala, mas acabou perdendo para a juventude do Clippers.

Pensemos agora como Caron: nós temos algum atrativo atualmente? San Antonio é uma metrópole grande, é verdade, mas localizada bem longe dos grandes centros. A cidade fica no centro-sul dos Estados Unidos, ao passo que o dinheiro está concentrado no Leste (Nova York e Cia) e no Oeste (Los Angeles e Cia).

É claro que é possível montar bons times fora dos grandes centros (o próprio Spurs é prova disso), mas a dificuldade é bem maior, ainda mais por termos um elenco envelhecido. Tim Duncan está prestes a se aposentar, Manu Ginobili está bem longe de ser o Ginobili dos velhos tempos e Tony Parker nunca foi considerado o salvador da pátria.

O elenco continua bom? Sim, continua. Há bons jogadores, algumas promessas, mas nenhum Blake Griffin, por exemplo. No passado Tim Duncan foi um Blake Griffin e “trouxe” muitos atletas sem contrato para San Antonio. Mas quem é o nosso Blake Griffin de hoje? Ninguém! E é por isso que temos encontrado tantas dificuldades para contratar as peças que queremos.

Sei que é fácil falar e que deve ser complicado para os próprios dirigentes, mas alguma coisa tem de ser feita urgentemente. Pensar em algumas trocas, abrir espaço na folha salarial, montar um bom elenco aos poucos. O Memphis Grizzlies mostrou que esse combo pode trazer resultados – mesmo que esses resultados demorem um pouco a aparecer. Chegou a hora de pensar grande, pois caso contrário ficaremos muitos anos naquele limbo dos times que chegam aos playoffs e nunca ganham nada.