A incompetência na era Jefferson

O San Antonio Spurs é um modelo bem sucedido de administração na NBA. Não à toa, é a franquia de mercado pequeno com mais na liga – foram quatro, atrás apenas de Boston Celtics (17), Los Angeles Lakers (16) e Chicago Bulls (6). Mas nem por isso a franquia não erra. E, recentemente, tem errado feio. Falo das movimentações ao redor de Richard Jefferson, ala titular da equipe nas duas últimas temporadas.

Adivinha, doutor, quem tá de volta na praça...

Não questiono sua contratação. Quando o Spurs adquiriu Jefferson, ele vinha de uma boa temporada no Milwaukee Bucks. Em troca, a franquia texana enviou um já decadente Bruce Bowen, que havia jogado só dez partidas como titular na temporada anterior, e dos veteranos e dispensáveis Kurt Thomas e Fabrício Oberto. Vale lembrar que Bowen e Oberto se aposentaram depois da troca. Foi uma aposta mais do que válida.

A movimentação mais duvidosa aconteceu na última offseason. O contrato de Jefferson, que não conseguiu engrenar em seu primeiro ano com a equipe, acabaria no meio deste 2011, ao fim da última temporada. Mas a franquia decidiu quebrar o vínculo e renovar por mais tempo com o ala, diluindo seu salário por mais um ano. Resultado: o atleta agora está garantido até o meio de 2013, e ainda tem uma Player Option para a temporada seguinte.

Entendo que abrir mão de Jefferson após uma ou duas temporadas poderia ser precipitado. Eu o acho um bom jogador, que apenas tem dificuldades para se encaixar no rígido sistema de Gregg Popovich. Mas sinceramente não faz sentido renovar por tanto tempo com alguém que não tem rendido o esperado.

O segundo grande erro aconteceu nesta offseason. Confiantes de que conseguiriam contratar Caron Butler, os dirigentes do Spurs deixaram vazar que pretendiam usar a cláusula de anistia em Jefferson. Resultado: perderam não só Butler, mas também Tayshaun Prince, Shane Battier e Grant Hill, outras opções da equipe para a posição 3. E agora?

Agora, Pop terá o desafio de motivar um jogador que ficou sabendo pela imprensa que não fazia parte dos planos da equipe. Isso porque, sinceramente, Jefferson é melhor do outras opções ventiladas, como Reggie Williams, Josh Howard, Vince Carter, Maurice Evans e Bostjan Nachbar. Prova disso é que o camisa 24 foi confirmado no elenco que começou nesta sexta-feira (9) os treinos de pré-temporada.

Por falar em pré-temporada, o armador Cory Joseph, uma das principais apostas do Spurs no último Draft, não faz parte do elenco. Será apenas porque ele é jovem demais ou será que trata-se de um raro erro da equipe no recrutamento de calouros? Esperamos que R.C. Buford e companhia não tenham perdido a mão…

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 10/12/2011, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s