Arquivo mensal: outubro 2011

Fim dos problemas na ala? Quem sabe…

Offseason, locaute… não tem jeito. Ainda vai demorar para vermos os jogadores do San Antonio Spurs em ação. É bem verdade que pudemos matar as saudades de alguns deles na Copa América e no Eurobasket. Mas pelo jeito, a NBA ainda vai demorar para começar. Enquanto isso, vamos lendo aquelas notícias de sempre: negociações entre jogadores e donos de franquias, desempenho dos atletas na Europa, mudanças nas comissões técnicas… e possíveis reforços. E, neste último quesito, os próximos dias podem ser interessantes para os torcedores da equipe texana.

Apresento-lhes Edwin Ubiles

Começa no dia 26 o campeonato de basquete masculino dos Jogos Pan-Americanos de Gudalajara-2011. Em quadra, teremos três possíveis contratações para a temporada 2011/2012 do Spurs. Coincidentemente, os três podem atuar na ala, uma das principais deficiências do elenco texano. Candidatos a solução não faltam: além de Richard Jefferson, Danny Green, Da’Sean Butler, James Anderson e o novato Kawhi Leonard vão brigar por minutos na rotação do time de San Antonio. Mas ter opções nunca é demais – principalmente durante a pré-temporada, se ela existir.

O primeiro candidato é Leo Lyons, que estará com a seleção americana em Guadalajara. A equipe será formada principalmente por jogadores da D-League e não terá nada de Dream Team. O ala ganhou uma oportunidade após se destacar no Austin Toros, franquia da liga de desenvolvimento filiada ao San Antonio Spurs. Na última temporada, o ala, que também pode atuar como ala-pivô, apresentou médias de 14,9 pontos (48,1% FG, 39,2% 3 PT, 69,4% FT) e seis rebotes em 29,6 minutos por partida. Atuando pela equipe texana, foi eleito o jogador do mês de fevereiro.

Colega de equipe de Lyons, Lance Thomas também foi convocado pela seleção americana. Na última temporada, o atleta, que também pode atuar nas posições 3 e 4, obteve médias de 12,6 pontos (50% FG, 70,3% FT) e 5,5 rebotes em 29,8 minutos por jogo.

Lyons e Thomas foram avaliados pela comissão técnica do Spurs antes do início do locaute. Antes de viajarem para o México, renovaram seus contratos com o Toros, o que significa que, pelo menos minimamente, os dois agradaram. Porém, a principal aposta do time de San Antonio poderá vir de fora do Texas.

Nesta semana, o ala-armador portorriquenho Edwin Ubiles revelou que esteve em contato com o Spurs antes do locaute. O jogador está inativo desde as finais de 2010 da NCAA – depois de encerrar seu último ano atuando por Siena, sofreu uma lesão que o afastou de toda a temporada 2010/2011. Ao menos, suas médias em seu quarto e último campeonato universitário foram animadoras: 15,3 pontos (47,2% FG, 65,9% FT, 39,7% 3 PT), 3,7 rebotes e 2,2 assistências em 30,9 minutos por partida.

Três candidatos a reforços para o Spurs que, a princípio, correm por fora em relação aos jogadores já garantidos na equipe para a próxima temporada. Será que algum deles pode repetir o sucesso de Gary Neal e passar de desconhecido para grata surpresa? Essa pergunta comecará a ser respondida no dia 26, com o início do Pan.

Spurs está interessado em ala-armador portorriquenho

De acordo com reportagem do jornal Times Union, publicado em Nova York, o San Antonio Spurs está de olho no ala-armador portorriquenho Edwin Ubiles. O jogador de 24 anos está com sua seleção em Guadalajara, onde, a partir do dia 26, vai disputar os Jogos Pan-Americanos.

“Eles gostaram de mim. Eles me disseram que não queriam assinar comigo no momento por conta do locaute, mas creio que eles me acharam talentoso”, disse Ubiles, que esteve em contato com a comissão técnica do Spurs em junho.

O ala-armador fez sucesso na universidade de Siena, na qual atuou por quatro anos. Em sua última temporada, a 2009/2010, apresentou médias de 15,3 pontos (47,2% FG, 65,9% FG, 39,7% 3 PT), 3,7 rebotes e 2,2 assistências em 30,9 minutos por jogo.

Depois de concluir sua trajetória no basquete universitário, Ubiles se inscreveu para o Draft da D-League – a liga de desenvolvimento da NBA – do ano passado, mas teve que desistir por conta de uma lesão. Parado desde então, o portorriquenho vai repetir a aposta nesta temporada – o recrutamento está marcado para o dia 3 de novembro.

E mais…

Thomas e Lyons vão disputar o Pan

Dois jogadores do Austin Toros – franquia da D-League, a liga de desenvolvimento da NBA, filiada ao San Antonio Spurs – vão disputar os jogos Pan-Americanos de Gudalajara-2011 representando os Estados Unidos. Os alas Lance Thomas e Leo Lyons, que recentemente renovaram seus contratos com a equipe texana, vão jogar pela seleção americana. Na última temporada, Thomas apresentou médias de de 12,6 pontos (50% FG, 70,3% FT) e 5,5 rebotes em 29,8 minutos por partida, enquanto Lyons obteve 14,9 pontos (48,1% FG, 39,2% 3 PT, 69,4% FT) e seis rebotes em 29,6 minutos por exibição.

Bowen entra para o Hall da Fama de San Antonio

De acordo com reportagem do site texano Kens5, o ex-ala Bruce Bowen vai entrar para o Hall da Fama esportivo de San Antonio. O jogador atuou pelo San Antonio Spurs entre 2001 e 2009, conquistando três títulos da NBA com a equipe.

Com a honraria, Bowen se juntará a outros jogadores de importância histórica para o Spurs, como David Robinson, Avery Johnson e Sean Elliot, que também já receberam esta homenagem.

De acordo com o site Spurs Nation, especializado no Spurs, Bowen, que agora é comentarista da ESPN, torce para que o locaute acabe o mais cedo possível.

“Já passou da hora. Está na hora dos lados se juntarem. Os dois lados têm de ceder. Se ninguém ceder, ninguém vence”, disse Bowen, que acredita que os jogadores podem sofrer mais lesões com uma temporada diminuída.

“Quando eles começarem a jogar, vão acontecer muitas lesões. Eu lembro como foi da última vez. Alguns caras, especialmente os mais jovens, simplesmente não se mantêm em forma. Eles não sabem o que está prestes a atingi-los”, completou.

E mais…

Big Three do Spurs fica entre os 30 melhores da liga

Nas últimas semanas, a ESPN americana fez um ranking com 500 jogadores da NBA. LeBron James ficou com a primeira colocação. O Big Three do San Antonio Spurs apareceu entre os 30 melhores da liga: Manu Ginobili foi 18º, Tim Duncan 19º e Tony Parker, 28º. Confira a seguir a posição dos jogadores da equipe texana:

Manu Ginobili – 18º
Tim Duncan – 19º
Tony Parker – 28º
DeJuan Blair – 120º
Richard Jefferson – 130º
Gary Neal – 149º
Matt Bonner – 179º
Antonio McDyess – 213º
Tiago Splitter – 226º
Kawhi Leonard – 296º
James Anderson – 346º
Steve Novak – 363º
Da’Sean Butler – 401º
Danny Green – 421º
Cory Joseph – 434º

As de casa

Como continuação da análise as jogadoras do San Antonio Silver Stars na temporada de 2011, falarei hoje sobre as que estiveram no time em outros anos.

Becky Hammon

Becky Hammon, como sempre, foi o alicerce do time. A maioria das jogadas são criadas para que a bola, de alguma maneira, termine em suas mãos. As médias dela nos fundamentos foram maiores nessa temporada do que na carreira (pontos em 2011: 15.9/carreira: 13.3; assistências em 2011: 5.8/carreira: 3.6; rebotes em 2011: 2.9/carreira: 2.6). No começo do ano, ela foi uma das principais responsáveis pelas viradas nas partidas que chegavam a ter mais de 12 pontos de diferença. Antes do final da temporada regular, seu contrato foi renovado com o San Antonio Silver Stars e, segundo a administradora de seu site oficial, a jogadora fica no time até se aposentar, sem chance de mudança.

Sophia Young

Sophia Young voltou à forma de 2008, quando o San Antonio chegou às finais. A ala mostrou toda sua flexibilidade e eficiência nos arremessos. Nos playoffs, teve média em pontos maior do que na carreira (16.7 sobre 15.5). Ela é, certamente, a segunda melhor jogadora da equipe e, ao lado de Becky Hammon, continua formando uma das melhores duplas da liga.

Ruth Riley

Ruth Riley também esteve muito bem esse ano, apesar de ter atuação apagada nos playoffs (4/6/2 pontos nos últimos jogos, contra o campeão Minnesota Lynx). Em determinado momento, ela deixou de exercer somente a função de uma pivô (5) e passou a arremessar de longa distância, inclusive da linha de três pontos (e acertava!), com total confiança de Dan Hughes.

Jayne Appel

Jayne Appel… bom, se Dan Hughes não tirá-la do time para a próxima temporada, assina o famoso atestado de burrice (o que ele não é, e podemos ver isso pelas rookies que ele trouxe esse ano e as incríveis trocas que já conseguiu fazer). Tudo bem que a pivô (principal reserva de Ruth Riley, para vocês verem como a situação do time está ruim nessa posição) teve uns poucos momentos de luz, mas esses foram apenas 15% de todo seu período em San Antonio (entrou em 2010, porém, ficou parada enquanto novata por causa de lesão).

——————————————————————————————

A “Zoropa

Confira a equipe de cada uma das jogadoras do San Antonio Silver Stars nessa offseason (e lockout da NBA…)

Jia Perkins

Danielle Adams – G.M.A Pozzuoli (Itália)
Jayne Appel – Samsun (Turquia)
Becky Hammon – Spartak Moscow Region (Rússia)
Jia Perkins (foto) – Ramat Hasharon (Israel)
Danielle Robinson – Maccabi Ramat Hen (Israel)
Porsha Phillips – Ramat Hasharon (Israel)
Ruth Riley – Liaoning (China – olhem o nome dele no ideograma: 辽宁盼盼巨龙)
Roneeka Hodges – Hondarribia-Irun (Espanha)

A Euroliga (principal campeonato do Velho Continente) começou essa semana, e a única das mencionadas acima que está participando dela é Becky Hammon, com o Spartak. Sua participação na primeira partida do time foi fraca, com apenas oito pontos em 21 minutos de atuação.

——————————————————————————————-

I’m sorry!

Aproveito para apontar e me desculpar por um erro na edição da semana passada. Roneeka Hodges chegou o time texano em 2010, não nesse ano. Foi mal!

——————————————————————————————-

Será?

Ann Wauters, uma solução muito boa para o problema da posição 5 no San Antonio Silver Stars

A pivô belga Ann Wauters voltou às quadras nessa semana, pelo Ros Casares, na Euroliga. Ela ficou parada por um ano após o nascimento de seu filho.

Em entrevista a um site de seu país, ela disse que se sente bem, e que se seu retorno no Ros Casares der certo, quer continuar. “Eu não excluo a possibilidade de retornar à WNBA. Não estou pensando no dinheiro, mas na honra. Já estive nas finais uma vez e agora eu quero ganhar uma.”

Essa vez foi em 2008, junto ao San Antonio Silver Stars, portanto, existe a feliz chance de a prioridade dela ser a equipe texana (sua média de pontos da carreira da WNBA é de 10,9 pontos). E com a problemática da posição 5 no Stars (Jayne Appel…), ela seria uma das melhores opções.

Parker brilha na estreia pelo ASVEL

O armador do San Antonio Spurs Tony Parker começou bem sua trajetória no ASVEL. O jogador, que vai atuar na equipe francesa durante o locaute da NBA, estreou sendo o protagonista da vitória do time por 75 a 73 sobre o Paris Levallois.

Parker deixou a quadra com 21 pontos (7-13 FG, 2-4 3 PT, 5-5 FT), seis assistências e três rebotes em 28 minutos.

Além de apresentar um bom desempenho, o armador francês anotou uma cesta de três pontos importantíssima no fim da partida.

Confira abaixo um vídeo da estreia de Parker no ASVEL postado no site Project Spurs, especializado na equipe texana.