O que o Spurs perdeu em novembro

Pois é, pessoal… parece que o locaute não vai acabar tão cedo não. Após reunião realizada na sexta-feira (28), jogadores e donos não chegaram a um acordo e David Stern, comissário da NBA, anunciou o cancelamento de todos os jogos de novembro. Por isso, vou usar esse espaço hoje para ser otimista e fazer um exercício: o que acontecerá se a liga preservar o calendário, mas começar com os jogos agendados para dezembro? Para o San Antonio Spurs, ao menos, isso seria uma boa notícia.

Escapamos deles?

Novembro seria um dos meses mais difíceis do calendário da equipe texana – talvez o mais difícil. A equipe viajaria para enfrentar potências como o Los Angeles Lakers e o Chicago Bulls no período e, no AT&T Center, receberia outras pedreiras como Dallas Mavericks, Oklahoma City Thunder e Orlando Magic. Contando estes cinco duelos, o Spurs teria 15 compromissos entre os dias 1 e 30/11.

Não bastasse o jogo contra o Lakers, sempre recheado de rivalidade, o Spurs enfrentaria no dia seguinte, novamente fora de seus domínios, o Portland TrailBlazers. Back-to-backs são sempre complicados, principalmente para elencos mais velhos como o de San Antonio. E, em novembro, a equipe texana encararia outros três pares de jogos em dias seguidos: Minnesota Timberwolves em Minnesota e Sacramento Kings em San Antonio; Cleveland Cavaliers em Cleveland e Houston Rockets em San Antonio e New Jersey Nets e Nova Jersey e Chicago Bulls em Chicago.

Em outras palavras, o Spurs enfrentaria Wolves, Kings e Cavs, os três adversários mais fáceis do mês, no meio de back-to-backs, o que sempre dificulta um pouco a vida da equipe texana. Nem as babas seriam babas! Vale lembrar que na última temporada, em compromissos seguidos como esses, Tim Duncan frequentemente era poupado pelo técnico Gregg Popovich em um dos dois jogos.

Os outros adversários do mês seriam Milwaukee Bucks, New Orleans Hornets e Los Angeles Clippers no AT&T Center e Golden State Warriors na Califórnia.

Por isso, não é exagero afirmar que o cancelamento dos jogos seria benéfico para o Spurs. Além de se livrar de quatro back-to-backs, a equipe não precisaria viajar para Chicago e Nova Jersey durante toda a temporada. Além disso, os dois jogos contra o Lakers que sobrariam estariam entre os quatro últimos da equipe, lá em março, quando a situação do time já deverá estar bem definida.

Boa notícia? Bem, é sempre bom ver o lado bom das coisas. Mas aposto que a maioria dos leitores preferiria já estar vendo a temporada a ler esse tipo de texto…

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 29/10/2011, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Fernando Rascado

    Tem razão quanto a isso mas eu queria mesmo é ver os jogos amanha teríamos um AT&T Center lotado na estréia contra os bucks , to com saudades de ver o spurs jogar . GO spurs GO!!!

  1. Pingback: Coluna do Spurs Brasil: O que o Spurs perdeu em novembro | BasketBrasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s