As novatas do ano

Uma semana sem jogos de Becky Hammon, Sophia Young e Danielle Adams na WNBA. Triste, não (entenda: que venham logo os campeonatos europeus!!!)!? Há quase duas semanas, o San Antonio Silver Stars encerrou sua participação na temporada e, a partir de hoje, essa coluna faz um balanço sobre as jogadoras, começando pelas novatas.

Na edição desse domingo (2), você também confere a chegada das duas Stars, Sophia Young e Danielle Robinson, à Europa, com a seleção dos Estados Unidos. E a conversa sobre as primeiranistas começa exatamente com a segunda mencionada.

Danielle Robinson recebe a camisa da turma do Draft de 2011.

Danielle Robinson teve a melhor posição (sexto lugar no geral) das três Stars escolhidas no Draft desse ano. O propósito de Dan Hughes era que ela fosse a substituta de Tully Bevilaqua (já que Edwige Lawson-Wade e Helen Darling não estavam mais com o time – felizmente, diga-se de passagem), e ela acabou sendo mais do que isso. Apesar de alguns erros de iniciantes, conseguiu vaga de titular nos últimos jogos, inclusive nos três da semifinal. Robinson é rápida, mas precisa melhorar as finalizações, e com o tempo vai aprender a tomar decisões importantes. Com a confiança do técnico, ela certamente fica no elenco.

Danielle Adams: subestimada, e apoiada por Becky Hammon, que disse terem histórias parecidas.

Danielle Adams: subestimada e apoiada por Becky Hammon, que disse terem histórias parecidas.

Danielle Adams, como diriam, se saiu “bem melhor que a encomenda”. Eu escrevi isso a temporada toda, e repito que ela foi apenas a vigésima escolha no Draft, subestimada por causa de seu físico, apesar de ter sido campeã da NCAA e também nomeada a “jogadora mais incrível” da primeira divisão do campeonato universitário. Adams surpreendeu logo em seu primeiro mês como profissional, com arremessos precisos de três pontos e força no garrafão, deixando para trás a principal concorrente ao Novata do Ano (Maya Moore, que acabou ganhando-o). O revés dela foi ter se machucado e perdido seis semanas, mas, assim que voltou, teve apresentações como se nada acontecera. Se ela cuidar melhor do seu corpo, vai se tornar uma das melhores jogadoras da liga.

Porsha Phillips sendo desarmada por Courtney Paris.

Porsha Phillips foi a escolha da terceira rodada e permaneceu nesse nível. Sua média de pontos terminou em um por jogo e Dan parou de usá-la, portanto não será surpresa se ela for descartada ano que vem.

Dessas três, Dan Hughes ganhou em barras de ouro com Danielle Adams e pode transformar Danielle Robinson (que joga em Israel na offseason) em uma potência da posição de armadora principal (1), uma vez que Bevilaqua está próxima de se aposentar. Quanto a Phillips, acredito que não existam muitas esperanças, principalmente depois da experiência com Jayne Appel (falarei sobre isso nos próximos posts).

Agora, o pulo na Europa…

A seleção norteamericana aproveita que a WNBA está com quase todos as jogadoras liberadas e foi para o Velho Continente ter alguns treinos de luxo contra campeões das ligas europeias. O primeiro torneio foi o Torneio de Nápoles, na Itália, e Danielle Robinson e Sophia Young se juntaram pela primeira vez a Cappie Pondexter, Swim Cash e o elenco campeão mundial, olímpico, etc…

Brittney Griner e Sophia Young homenageiam a Universidade de Baylor, onde a ala do San Antonio jogou e a jovem pivô ainda atua. FOTO: USA Basketball Photos

Young, natural das Ilhas de São Vicente, no Caribe, conseguiu sua nacionalidade norteamericana ainda esse ano, e Geno Auriemma reconheceu sua flexibilidade e força como ala. Robinson já participou mundial universitário e trouxe um ouro para os Estados Unidos.

Na sexta-feira, Sophia fez oito pontos e pegou sete rebotes na vitória da seleção contra o Famila Schio (Itália). Danielle teve oito e três. No dia seguinte, contra o Ros Casares (Espanha) a natural do Caribe igualou os pontos do primeiro jogo e aumentou em um o de rebotes. Já a novata de 2011 foi pior, e anotou apenas quatro pontos e dois rebotes em 25 minutos de jogo.

O tour continua nessa semana, no dia 5, novamente contra o time espanhol, mas dessa vez na Península Ibérica. No sábado (8), as meninas vão para a República Tcheca e enfrentam o campeão do país, USK Prague, em Praga. E, para terminar as exibições, elas estarão na Hungria, no dia 9, e também jogam contra o vencedor da nação, o UNIQA-Euroleasing Sopron.

Em breve, as outras jogadoras do San Antonio Silver Stars se espalham pela Europa, e você pode acompanha-las aqui!

Até a semana que vem!
Roberta.

Anúncios

Publicado em 02/10/2011, em San Antonio Silver Stars, Vestiário Feminino. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s